A cinco rodadas para o fim do Brasileirão, a vitória do Botafogo sobre o Flamengo, neste sábado, no Nilton Santos (2 a 1) — a primeira de Zé Ricardo contra o clube onde despontou — fez o Alvinegro se afastar bastante da zona de rebaixamento, e freou ainda mais as chances do rival pelo título. Com um futebol objetivo e de muita intensidade, o Botafogo venceu com autoridade e jogou melhor. Erick e Leo Valencia fizeram os gols que levaram a equipe aos 41 pontos na tabela, na décima posição no campeonato.

Vitinho, melhor de um Flamengo muito abaixo da crítica, descontou. Foi, por sua vez, a primeira derrota de Dorival no comando da equipe. O que deixou o Flamengo estacionado na terceira posição, com 60 pontos, seis a menos que o líder Palmeiras, que entra em campo hoje diante do Atlético-MG e pode aumentar a distância para nove pontos na tabela.

— Precisávamos vencer. Fizemos um primeiro tempo abaixo. Infelizmente perdemos um clássico, o Botafogo fez os gols em trinta minutos e dificultou nosso trabalho — afirmou o capitão Réver, que não conseguiu acompanhar Erick no primeiro gol, saído de um lateral ofensivo.

— Não podemos jogar por água abaixo tudo que construímos até aqui, ainda temos chances e vamos brigar — completou Réver.

Do lado do Botafogo, a empolgação com a vitória em casa foi vista no campo e na arquibancada. Os jogadores se mostraram otimistas para as rodadas finais.

— A gente estava perto da zona de rebaixamento e tinha que ganhar o clássico. Trabalhamos para ganhar o jogo — afirmou Leo Valencia, um dos destaques da equipe e autor do segundo gol, que contou com a colaboração do goleiro César. As falhas nos dois gols se somaram a uma apresentação ruim do meio-campo. Everton Ribeiro e Paquetá estiveram apagados, e Diego, que entrou ainda no primeiro tempo, não acrescentou.

Na quinta-feira, o Flamengo recebe o Santos, enquanto o Botafogo visita a Chapecoense. Com moral para não passar apuros no fim do ano.

Fonte: Extra

Foi feito pedido de explicações ao juiz

O corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins, instaurou nesta sexta-feira (9) um pedido de providências para que o juiz federal Sergio Moro esclareça questionamentos feitos ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre sua suposta atividade político-partidária enquanto ainda exercia a magistratura.

As representações foram feitas depois que Moro aceitou o convite para o cargo de ministro da Justiça do presidente eleito Jair Bolsonaro. O juiz pediu férias e, antes de se exonerar da magistratura, passou a se reunir com a equipe de transição do governo. Antes, ele se reuniu com Bolsonaro no Rio de Janeiro.

Martins deu 15 dias para que Moro preste informações, “visando a possibilitar uma melhor compreensão dos fatos”. Pela Lei Orgânica da Magistratura, magistrados não podem exercer atividade político-partidária. Ao todo, foram feitos três questionamentos à conduta de Moro, um por um cidadão, outro pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia e um terceiro pelo PT.

Habeas corpus de Lula
Em outra frente, o corregedor nacional de Justiça marcou para 6 de dezembro a oitiva de Moro e dos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) Rogério Favreto, João Pedro Gebran Neto e Thompson Flores Lenz.

Os quatro participaram de uma guerra de liminares, em julho, quando Favreto, de plantão, concedeu um habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Decisões contrárias de Moro, Gebran e Flores mantiveram Lula na cadeia.

Martins ouvirá pessoalmente e em separado cada um dos magistrados envolvidos no episódio e que respondem a uma representação disciplinar. Embora o processo corra em segredo de Justiça, a marcação das oitivas foi divulgada pelo CNJ.

Fonte: Agencia Brasil

Onze pessoas foram resgatadas com vida e seis casas foram atingidas no Morro da Boa Esperança; buscas continuam

Ao menos dez pessoas morreram na manhã deste sábado (10) e o número pode aumentar após um deslizamento no Morro da Boa Esperança, em Piratininga, na região Oceânica de Niterói. As informações são da GloboNews.

 

Por volta das 5h, uma pedra deslizou do alto do morro e atingiu seis casas, segundo o Corpo de Bombeiros.

Até agora, onze pessoas foram resgatadas com vida. Duas delas foram encaminhadas para o Hospital Estadual Azevedo Lima, um homem de 43 anos e uma criança.

Outros moradores podem estar desaparecidos, mas até agora não há mais informações sobre vítimas.

Trabalham em buscas no local bombeiros de sete quartéis, além de equipes da prefeitura, que prestam socorro às vítimas e dão apoio a vizinhos e familiares. A Polícia Militar também ajuda no resgate.

Em nota, a Prefeitura de Niterói informou que agentes da NitTrans e da Guarda Municipal estão coordenando o acesso à região. Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto

Placa da carreta é de Concórdia (SC)

Homem de 48 anos que mora no Estado de São Paulo, conhecido como Goiano, foi preso na tarde deste sábado (10), na BR-267, em Nova Casa Verde, distritito de Nova Andradina, por suspeita de conduzir Mercedes Benz/LS1938 roubada. A carreta de cor branca estava acoplada a um reboque, ambos com placas de Concórdia (SC).

De acordo com informações da assessoria da Polícia Militar, empresa de rastreamento avisou a PM de Bataguassu e a Polícia Militar Rodoviária (PMR) de Nova Andradina, que um veículo roubado estaria na região sentido Nova Alvorada do Sul.

Após coletar as informações, os policiais de Casa Verde saíram em perseguição ao veículo, que foi interceptado no km 160 da BR-267 – trecho entre Casa Verde e Nova Alvorada do Sul.

Ao ser abordado por policiais, o suspeito revelou que foi contratado por indivíduo de nome “Tiago”, para pegar a carreta em Itapecerica da Serra (SP) e levar até Corumbá, cidade que faz fronteira com a Bolívia. O motorista disse que ganharia R$ 150 por dia, mais passagem de volta e alimentação para a cidade onde reside para fazer o serviço.

A carreta tem ocorrência de roubo registrada na Delegacia de Polícia Civil de Embu das Artes, no Estado de São Paulo. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina.

Fonte: Correio do Estado

Acidente aconteceu na Avenida Campo Nobre

 

Homem de 30 anos foi socorrido em estado grave depois de bater o veículo contra uma árvore na Avenida Campo Nobre, em Campo Grande. Segundo testemunhas, a vítima estava com bastante sangramento na cabeça e inconsciente no momento em que era retirada do veículo.

Conforme apurado, o acidente ocorreu por volta das 5 horas da manhã. Por motivos que serão investigados, o motorista perdeu o controle da direção do veículo Gol, e bateu na árvore localizada em frente a uma residência. A moradora do imóvel acordou assustada com o barulho da batida.

Maria Sonia Cabral, de 54 anos, que ouviu um som muito forte e, quando se levantou da cama para verificar, se deparou com o carro destruído. “Se não tivesse a árvore, ele teria entrado no meu portão”, disse. Vizinhos acionaram o socorro e a via chegou a ficar parcialmente interditada até a remoção do carro

Fonte: Correio do Estado

Moradores de Maraã, a 600 km de Manaus, acordaram com um avião sem dono boiando no rio Japurá, na quinta-feira (8). Dono ainda não apareceu

Um avião foi encontrado no rio Japurá, que corta a cidade Maraã, cidade a cerca de 600 km de Manaus, capital do Amazonas, na manhã de quinta-feira (8). Apesar de ser um monomotor anfíbio, o caso está intrigrando a população local.

Aparentemente o avião não tem dono. Nada que pudesse identificar a pessoa foi encontrado dentro da aeronave que estava boiando no rio. Trata-se de um monomotor anfíbio modelo Super Petrel LS, de fabricação argentina, esse tipo de aeronave pode pousar em terra e na água.

A gestora da unidade policial da cidade, a escrivã Clara Vieira disse que apreenderam a aeronave e começaram as investigações. “Conforme o relato de moradores do município, a aeronave pode ter sido utilizada para alimentar a rota do tráfico na região.”

O avião foi retirado das águas do Japurá pelos moradores de Maraã e por um carro da Polícia Civil. As pessoas da cidade arrastaram o monomotor, de cerca de 350 km, pelas ruas até a delegacia local.

Segundo consta na Anac (Agência Nacional de aviação Civil), a aeronave é privada e sua “situação de aeronavegabilidade” é normal.

Agora o caso está sendo apurado pela 60ª DIP (Delegacia Interativa de Polícia). A escrivã Carla Vieira declarou que até o momento ninguém se apresentou como piloto ou proprietário da aeronave.

Fonte: R7

 

O valor refere-se ao impacto nas contas públicas, nos próximos quatro anos, causado por dez projetos aprovados

No último ano do atual mandato, deputados e senadores armaram para o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), uma bomba fiscal de ao menos R$ 259 bilhões, mostra levantamento da Folha de S.Paulo.

O valor refere-se ao impacto nas contas públicas, nos próximos quatro anos, causado por dez projetos aprovados ou que avançaram no Congresso em 2018.

Apesar de o Orçamento estar sob regência de um teto que barra a expansão de gastos, os parlamentares aceleraram propostas que vão na direção contrária, seja com matérias de autoria do Legislativo, pressão por concessões em projetos editados pelo governo ou derrubada de vetos presidenciais.

As eleições deste ano, que vão deixar a maior parte dos atuais parlamentares sem vaga no Congresso a partir do ano que vem, não impediram a aprovação da chamada bomba fiscal. O resultado das urnas vai promover uma renovação de 51% da Câmara e de 85% das vagas disputadas no Senado.

Nesta semana, os senadores aprovaram aumento de 16% nos salários dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). O reajuste provoca um efeito em cascata que leva a aumentos salariais em todas as esferas do serviço público.

O impacto anual da medida chegou a ser estimado em R$ 4 bilhões, mas novo cálculo da consultoria de Orçamento do Senado diz que o custo será de R$ 5,3 bilhões ao ano.

Aplicada aos quatro anos de mandato de Bolsonaro, essa conta somará R$ 21,2 bilhões. Utilizando a mesma lógica aos outros projetos analisados que geram impactos anuais diversos, essa fatura chega a R$ 259 bilhões.

Também nesta semana, os parlamentares aprovaram a medida provisória do Rota 2030, que estabelece incentivos fiscais a montadoras de veículos. O projeto contraria as ideias da equipe de Bolsonaro, que critica a concessão de benefícios setoriais.

O custo anual será de R$ 2,1 bilhões, mas o texto foi alterado para incluir penduricalhos que vão elevar o impacto.

Benefícios do Reintegra, regime que dá crédito tributário a exportadores, foram ampliados e novos setores foram desonerados. Não há estimativa de custo dessas alterações.

Também foi incluída a prorrogação do regime que concede benefícios a montadoras instaladas no Nordeste. O programa tem custo anual de R$ 4,6 bilhões e terminaria em 2020. Agora, irá até 2025.

Após a aprovação, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), negou que o Congresso esteja produzindo bombas para estourar no governo Bolsonaro.

"Para evitar manchetes de jornal de que estamos produzindo pautas-bombas, quero evitar esse discurso fácil de pauta-bomba. Ao mesmo tempo que se prorroga o prazo [dos benefícios], faz uma redução dos incentivos hoje existentes em 40%", disse na quinta-feira (8).

Entre as medidas aprovadas pelos parlamentares neste ano, está o refinanciamento de dívidas para pequenos produtores rurais. Na tramitação, houve ampliação dos benefícios e do número de agricultores aptos a aderir ao programa, elevando o custo ao Orçamento de R$ 1,6 bilhão para R$ 5,3 bilhões. O texto foi parcialmente vetado e será novamente analisado pelo Legislativo.

O Congresso também entrou em Confronto com o governo depois que Temer editou um decreto que reduziu a alíquota de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) de concentrado de refrigerantes de 20% para 4%. Quanto menor a alíquota, menos créditos fiscais são gerados pelo setor.

Primeiro, o Senado aprovou uma medida para derrubar o decreto. O texto aguarda análise da Câmara. Depois, com pressão do setor e de parlamentares, o governo editou novo decreto restabelecendo parte do benefício. O recuo vai custar cerca de R$ 700 milhões aos cofres púbicos em 2019.

A lista da pautas-bomba tem a liberação da venda direta de etanol das usinas aos postos de combustível (custo R$ 2,4 bilhões ao ano), benefícios para transportado- ras (R$ 9 bilhões ao ano) e a derrubada de vetos para autorizar o refinanciamento de dívidas de pequenas empresas (R$ 7,8 bilhões em dez anos) e reajuste salarial a agentes comunitários de saúde (R$ 4,8 bilhões).

O governo ainda tenta adiar reajustes de servidores de 2019 para 2020, o que poderia gerar uma economia de R$ 4,7 bilhões. Apresentada em setembro, a medida que trata do tema nem sequer teve comissão instalada pelo Congresso. O texto precisa ser aprovado até 10 de fevereiro de 2019, ou perderá a validade.

Parlamentares pressionam também pela compensação da União aos estados pela desoneração de ICMS na exportação. Projeto sobre o tema, com custo anual de R$ 39 bilhões, foi aprovado em comissão mista e precisa ser votado nos plenários da Câmara e do Senado. Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto

O deputado seria o segundo de MS a compor a equipe de Bolsonaro

Mato Grosso do Sul pode ter dois ministros na equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro, se confirmar a indicação do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM). O primeiro nome escolhido foi o da deputada federal Tereza Cristina, também, do DEM, para ocupar o Ministério da Agricultura. Bolsonaro atendeu pedido da bancada ruralista para colocar a deputada na pasta, que é hoje a principal líder do setor do agronegócio do Brasil.

Além de Tereza e Mandetta, na gestão do presidente Michel Temer, tem outro sul-mato-grossense alojado no Palácio do Planalto. É o deputado federal licenciado Carlos Marun (MDB), como ministro-chefe da Secretaria de Governo.

Mandetta não concorreu à reeleição por motivos particulares. Mas ajudou diretamente na elaboração do programa da área de saúde de Bolsonaro. E, como um parlamentar reconhecido por ser atuante nos debates na Câmara dos Deputados sobre setor de saúde pública, tornou-se alvo de especulação para ocupar ministério de Bolsonaro.

Fonte: Correio do Estado

Um pitbull escapou de sua casa e invadiu uma residência onde atacou um cachorro de menor porte e saiu com o animal pendurado na boca na tarde desta sexta-feira (09), no Jardim Centenário em Campo Grande.

Uma mulher de 32 anos, do animal lesionado que não chegou a morrer, procurou a delegacia onde fez um boletim de ocorrência por omissão de cautela na guarda ou condução de animais.

Ela contou que abriu o portão por volta das 13 horas, momento em que o pitbull de uma vizinha entrou e atacou seu cachorro. A moradora ainda tentou separar os dois cães, momento em que o pitbull voltou para sua casa carregando o cachorro da mulher de 32 anos na boca.

Após conseguir separá-los, lesionado, o animal foi levado posteriormente ao veterinário, porém, a dona do animal contou que a responsável pelo pitbull se negou a prestar socorro. Ela também conta que teme pela integridade de sua família, por causa do pitbull.

Fonte: Midiamax

Um dia antes do julgamento, Idoso acusado de estupro vulnerável comete suicídio em DEODÁPOLIS

 

DEODÁPOLIS - Um homem ainda não identificado se matou no município de Deodápolis na noite de ontem, quinta-feira (08). Segundo informações o mesmo cometeu o suicídio na parte da manha e o corpo só foi localizado na noite dessa quinta-feira do mesmo dia do ocorrido.

O mesmo estava sendo investigado com segredo de justiça, pois teria um inquerito contra a vítima sobre um possivel tentativa de estrupo vulneravel. Segundo informações a audiencia dele seria hoje, sexta-feira (10).

Segundo relatos, o homem é idoso e é um antigo morador da cidade e seu corpo já está sendo velado na Capela Mortuária (saída para Ipesal) em Deodápolis.

Fonte: Fatima News

Pagina 5 de 309

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top