O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) pede no documento nova prisão para o médium e o denuncia pelos crimes de estupro de vulnerável e abuso sexual.

Uma nova denúncia contra o médium João de Deus foi aceita nesta quarta-feira(16), pela juíza Rosângela Rodrigues Santos, da comarca de Abadiânia, em Goiás. De acordo com o G1, no documento constam relatos de 13 vítimas, dentre eles cinco não prescreveram e devem ir a julgamento.

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) pede no documento nova prisão para o médium e o denuncia pelos crimes de estupro de vulnerável e abuso sexual mediante fraude, pelos atendimentos espirituais que realizava na cidade de Abadiânia.

O médium está preso há um mês, ele nega ter cometido os crimes.

Fonte: Noticias ao minuto

 

Arma foi usada em tentativa de homicídio e estava escondida no veículo apreendido

Após ter o veículo apreendido durante operação policial no último fim de semana, Wesley Augusto Filgueira Leite Pinho foi até o pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em Campo Grande, sob alegação de ter esquecido documento, para tentar reaver um revólver que estava escondido no veículo. Funcionário do órgão flagrou a tentativa de retirar o armamento e Wesley foi preso.

De acordo com informações do Detran, no último sábado (12), o suspeito conduzia um Wolksvagem Golf e foi abordado por policiais civis que investigavam uma tentativa de homicídio ocorrida em uma festa organizada por Wesley. O veículo estava com a documentação atrasada e foi apreendido e encaminhado para o pátio do Detran, enquanto o rapaz foi levado à delegacia para prestar esclarecimentos.

Ontem, Wesley foi até a sede do Detran alegando que teria deixado sua carteira de habilitação (CNH) dentro do carro. Funcionário o acompanhou até o automóvel, observou que ele procurava o suposto documento em locais não comuns e percebeu o momento em que o rapaz pegou um revólver calibre .38, que estava escondido entre o freio de mão e o banco do motorista.

Assim que notou o fato, funcionário mandou que Wesley largasse a arma onde estava, chamou o vigia e acionou a Polícia Civil. O servidor disse que o rapaz ainda pediu para que ele deixasse passar despercebido, no entanto, o funcionário alertou a força de segurança competente.

Delegado Bruno Henrique Urban, da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Relacionados à Atividade Exclusiva de Trâsito (Deletran), foi até o local e o rapaz foi preso. Ele foi liberado após pagar fiança no valor de três salários mínimos (R$ 2.994), e irá responder por porte ilegal de arma de fogo.

“Primeiramente ele disse que não era dele, mas depois confessou que estava com a arma, que havia escondido a pedido de um amigo”, explicou o delegado.

Ainda segundo o delegado, a arma foi usada na tentativa de homicídio que estava sendo investigada na primeira abordagem de Wesley. Na ocasião, Vitor Hugo Rosa Francisco foi atingido com um tiro na nuca em uma festa organizada pelo suspeito, na noite de sábado. O caso segue em investigação.

Fonte: Correio do Estado

 

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, que também preside o Conselho Nacional da Justiça Federal, regulamentou o pagamento do auxílio-moradia aos juízes federais, reforçando as restrições estabelecidas em dezembro pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A resolução foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira.

Na semana passada, Noronha já havia publicado resolução que regulamentava o pagamento do benefício a ministros do STJ, desta vez com a previsão de que o magistrado somente poderá receber o auxílio se não tiver imóvel próprio ou funcional no Distrito Federal, onde fica a sede do tribunal.

Em sua última sessão do ano passado, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou por unanimidade, numa votação de poucos segundos, uma nova resolução para o pagamento de auxílio-moradia aos magistrados brasileiros, no valor máximo de R$ 4.377,73.

A resolução do CNJ, publicada em 18 de dezembro, prevê ao menos cinco critérios que devem ser atendidos para que o magistrado, seja no âmbito federal ou estadual, possa ter direito ao auxílio-moradia. Segundo estimativa preliminar do CNJ, aproximadamente 180 juízes estariam incluídos em tais critérios, cerca de 1% da magistratura.

Estão entre os critérios que não haja imóvel funcional disponível ao magistrado; que cônjuge ou qualquer pessoa que resida com o magistrado não ocupe imóvel funcional; que o magistrado ou cônjuge não tenha imóvel próprio na comarca em que vá atuar; que o magistrado esteja exercendo suas funções em comarca diversa do que a sua original; que o dinheiro seja gasto exclusivamente com moradia.

Após a publicação da resolução pelo CNJ, ficou a cargo de todos os órgãos subordinados da Justiça regulamentarem o pagamento do benefício dentro dos moldes estabelecidos pelo conselho.

Até novembro do ano passado, o auxílio-moradia era pago a todos os magistrados, indiscriminadamente, por força de uma liminar concedida em 2014 pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). O próprio ministro revogou a decisão após o então presidente Michel Temer ter sancionado lei que resultou num reajuste de 16,38% no salário dos juízes brasileiros.

Fonte: Agencia Brasil

 

Os dados são da Polícia Federal, levantados junto ao Sistema Nacional de Armas

Em um ano, o número de autorizações para porte de armas de fogo dobrou em Mato Grosso do Sul. Enquanto em 2017, 45 pessoas receberam autorização para portar armento, no ano passado, o número saltou para 90 no Estado. Os dados são da Polícia Federal, levantados junto ao Sistema Nacional de Armas (Sinarm).

Por outro lado, o levantamento mostra que a quantidade de registros de armas caiu no Estado. De 561, em 2017, passou para 299 no ano passado, conforme dados apurados entre 1º de janeiro e 25 de outubro.

Os dados indicam ainda que a maioria dos registros foram feitos em nome de pessoas físicas, sendo apenas 62 para a Segurança Pública.

Conforme o empresário Antônio Aranis Saldanha, que é proprietário de uma loja de armas em Campo Grande há 9 anos, a procura por informações de como comprar uma arma, além de orçamentos, aumentou 60% depois da vitória de Jair bolsonaro, para presidente da república.

“A maioria das compras são feitas pela internet, no site. O que dá para perceber é que as pessoas realmente não sabem que para comprar armas é preciso atender uma série de exigências”, diz o empresário.

Saldanha acredita que se os pedidos de orçamento se efetivarem, as vendas devem crescer, mas, por enquanto, a procura se limita a informações, já que o custo de um revólver simples pode variar de R$ 2,8 mil a R$ 8 mil.

DECRETO

Ontem, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou um decreto que facilita a posse de armas de fogo. O texto regulamenta o registro, a posse e a comercialização de armas de fogo e munição no país.

Pela nova regra, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão comprar até quatro armas de fogo para guardar em casa. Mas os interessados ainda deverão preencher alguns requisitos, como passar por avaliação psicológica e não ter antecedentes criminais.

Em tese, o que muda com o novo decreto é que não há necessidade de uma justificativa para a posse da arma. Antes esse item era avaliado e ficava a cargo de um delegado da Polícia Federal, que poderia aceitar, ou não, o argumento.

“E o grande problema que tínhamos na lei é comprovação da efetiva necessidade, isso beirava a subjetividade, então, bem costurado, o senhor ministro [da Justiça] Sergio Moro, o senhor ministro, também Fernando, da Defesa, entre outros, chegamos à conclusão de que tínhamos, sim, como não driblar, mas fazer justiça com esse dispositivo previsto na lei, de modo que o cidadão pudesse, então, sem a discricionariedade, obter, observando alguns outros critérios, a posse da sua arma de fogo”, disse Bolsonaro.

Além de militares e agentes públicos da área de segurança ativos e inativos, poderão adquirir armas de fogo os moradores de áreas rural e urbana com índices de mais de 10 homicídios por 100 mil habitantes, conforme dados do Atlas da Violência 2018, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Donos e responsáveis por estabelecimentos comerciais ou industriais também poderão adquirir o armamento, assim como colecionadores de armas, atiradores e caçadores, devidamente registrados no Comando do Exército.

Caso na residência haja criança, adolescente ou pessoa com doença mental, será necessário apresentar uma declaração de que existe um cofre ou outro local seguro com tranca para o armazenamento da arma.

REGISTROS

O registro e a análise da documentação continuam sob responsabilidade da Polícia Federal, mas, segundo Bolsonaro, futuramente, de acordo com a demanda, poderá haver convênios com as polícias militares e civis para esse trabalho.

O prazo para a renovação do registro da arma de fogo passará de cinco anos para 10 anos. Os registros ativos, feitos antes da publicação do decreto, estão automaticamente renovados pelo mesmo período.

POSSE X PORTE

O direito à posse é a autorização para manter uma arma de fogo em casa ou no local de trabalho (desde que o dono da arma seja o responsável legal pelo estabelecimento). Para andar com a arma na rua, é preciso ter direito ao porte, cujas regras são mais rigorosas e não foram tratadas no novo decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Fonte: Correio do Estado

 

À polícia, mulher disse que acreditava que o pai queria morrer

Um homem de 60 anos morreu envenenado após receber uma injeção de carrapaticida enquanto estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital Giselda Trigueiro, em Natal. A filha é a principal suspeita do crime que aconteceu nesta terça-feira (15).

Segundo o site UOL, o homem era portador do vírus HIV e tinha tuberculose. A filha da vítima teria cometido o crime durante visita ao leito. À polícia, membros da equipe da UTI desconfiaram do comportamento da mulher quando o pai começou a passar mal, e ela foi presa em flagrante.

A mulher identificada apenas como Rocha confessou o crime e disse à polícia que comprou veneno para injetar no pai. "Ela disse que sentia que o pai estava sofrendo muito e resolveu comprar o produto numa casa de ração para aplicar no soro. Depois que ela injetou o veneno, o aparelho que media a frequência cardíaca da vítima começou a avisar que os batimentos estavam acelerados. Ela se desesperou e chamou a equipe médica", disse o delegado Roberto Andrade, da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa).

Ainda conforme a publicação, o material foi recolhido pelos peritos do Itep-RN (Instituto Técnico-Científico de Pericia do Rio Grande do Norte). "A acusada contou que pensou em desistir, mas foi em frente porque acreditava que o pai queria morrer", disse o delegado.

O corpo da vítima foi trasladado para o ITEP-RN para ser submetido à necropsia. O exame vai apontar, oficialmente, o que causou a morte. A filha foi indiciada por homicídio qualificado pela falta de defesa da vítima e deve ser transferida para uma unidade prisional do Rio Grande do Norte nesta quarta-feira.

Fonte: Top midia News

 

Mayer estava afastado da TV desde abril de 2017.

O ator José Mayer deixou a Globo após mais de 35 anos de amissora. A notícia foi confirmada pela própria TV na tarde desta terça-feira(15) em um comunicado oficial.


Mayer estava afastado da TV desde abril de 2017, quando foi acusado de assédio sexual pela figurinista Susslem Meneguzzi Tonani, durante os bastidores da novela “A Lei do Amor”, o ator ainda permanecia com contrato vigente.

“Depois de mais de 35 anos de uma trajetória iniciada na novela ‘Guerra dos Sexos’, em 1983, com participação em mais de 40 obras, entre novelas, séries, minisséries e especiais, a Globo e o ator José Mayer informam o fim da parceria, de comum acordo, no final de 2018”, diz o comunicado.

Na época, o ator chegou a se desculpar pelo ocorrido. “Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas”, dizia trecho de carta enviada pelo ator.

Fonte: Noticias ao minuto

 

Anunciado com festa pelo presidente Jair Bolsonaro , o decreto para flexibilizar a posse de armas frustrou parte da militância pró-armas, causando mal-estar entre apoiadores do governo. Embora reconheça o anúncio como algo positivo, em especial em relação à política dos últimos governos, um dos principais aliados de Bolsonaro e interlocutor das forças de segurança, o senador eleito Major Olímpio (PSL-SP), reclamou de pontos do novo decreto. Ele lamentou por não ter sido incluída ação concreta de enfrentamento do que ele chama de monopólio de armas no Brasil, o que era uma promessa do novo governo.

A determinação de se manter armas em cofre é uma reclamação usual de usuários de armas, que consideram ineficaz a determinação diante de casos de assaltos e outras situações de emergência. O novo decreto determina que a arma autorizada seja mantida em cofre ou "local seguro com tranca para armazenamento".

O que é isso? É armário de aço? Gaveta com chave? É um termo totalmente desnecessário e que ignora que já temos a própria lei que prevê pena de 1 a 3 anos para o crime de omissão de cautela. Não sei quem orientou isso ao governo, mas me pareceu absolutamente impróprio. Na boa técnica legislativa, você só escreve um texto na medida em que ele se faz eficiente e necessário — afirma Olímpio.

Também foi frustrada a expectativa de alterações na legislação que regula a venda de produtos controlados pelo Exército e atualmente dificulta a importação de armas no país. Principal fabricante de armas, a Taurus, do Rio Grande do Sul, domina este mercado.

— Era expectativa minha, dos órgãos de segurança pública, dos atiradores civis. Todos queríamos que fosse rompido o monopólio de armas. Não precisaria de mudança legislativa. Isso tudo poderia ter sido resolvido pelo próprio presidente, no mesmo decreto, já que se trata do mesmo tema. A mim não deram explicações, espero que isso venha em momento posterior — afirmou.

Presidente da ONG Movimento Viva Brasil e um dos mais populares defensores da legalização do porte e posse de armas nas redes sociais (com quase 300 mil seguidores no Twitter), o ativista Bené Barbosa criticou em entrevista no Youtube a falta de propostas para facilitar o acesso a armas importadas.

— Para atiradores e policiais, foi um balde de água fria. Todo mundo tinha certeza de que o presidente ia autorizar a compra de armas de outros fabricantes, armas importadas. Todo mundo que conheço criticou a timidez do decreto. Em discurso, o presidente reafirmava que o referendo (do desarmamento, que permitiu a venda de armas) ia ser respeitado, coisa que não foi até hoje. Na época, foi injeção de ânimo gigantesca. Mas não veio com a intensidade esperada — disse o ativista.

BATE-BOCA COM FAMÍLIA BOLSONARO

Há cinco dias, dois filhos do presidente, Eduardo Bolsonaro e Carlos Bolsonaro, discutiram com Barbosa no Twitter, justamente por suas críticas e cobranças por um decreto que atendesse à demanda da militância pró-armas.

A discussão começou depois que o militante criticou a proposta de minuta do projeto, divulgada pelo SBT durante a semana já com a menção à obrigatoriedade de se guardar armas em cofres. Em postagem publicada pouco depois das 7h da manhã, Eduardo escreveu que o debate era saudável, mas que era preciso tomar cuidado para "não criticar aquilo que não conhece". Já o irmão, Carlos, foi direto ao assunto e atacou Bené Barbosa:

"Bené, com todo respeito, acho que deveria falar menos do que não sabe dos fatos. Está muito estranho essa antecipação! Por quê?"

Um usuário saiu em defesa do militante. "Tem todo o direito de ficar preocupado, é o trabalho dele, uma vida inteira de lutas nessa questão". Carlos respondeu: "Sim, tem toda razão! Apenas vejo posicionamentos estranhos sobre algo que não tem ciência. Creio que isso seja uma grosseria desnecessária!"

Barbosa continuou o debate: "A minuta que o SBT publicou era falsa? Quais são os fatos? São 30 anos trabalhando e abrindo mão de muita coisa, desculpe, mas isso me dá um pouquinho de direito de comentar o que eu bem entender. Não se trata de antecipação, mas de cuidado. Entendeu o porquê?

Na discussão, o músico Roger, do Ultraje a Rigor, chegou a pedir que a mesma ocorresse no privado para “não dar munição à oposição”.

Fonte: Extra

 

Ele foi preso com quase 70 kg de maconha em residência

Maicon José Santos Mendonça de 23 anos, foi preso no início da noite desta terça-feira (15), com quase 70 quilos de maconha em uma residência, localizada a rua Waldemar do Carmo Martins, bairro Campo Verde, em Nova Andradina. Apreensão realizada por uma equipe da Força Tática do 8º Batalhão de Polícia Militar.

Conforme nota à imprensa, a equipe realizava rondas pelo bairro, quando abordou o acusado em atitude suspeita, após fugir da equipe pulando os muros dos fundos da residência onde foi localizada a droga.

Depois de diligências no interior do imóvel de onde o rapaz havia fugido, foi encontrada a maconha que estava dividida em diversos tabletes, sendo parte em cima de um balcão americano, em sacos de vinil escondidos na cozinha e várias “trouxinhas” já embaladas para o comércio dentro de um pote de vidro. Inclusive parte da droga foi encontrada dentro da geladeira.

Aos policiais Maicon disse que adquiriu a droga em troca de um veículo VW/Gol, modelo G3, de sua propriedade e que com a comercialização do entorpecente pretendia comprar um VW/Golf.

Além da droga, os policiais apreenderam uma balança de precisão utilizada para pesagem e uma faca suja com resquícios da substância.

A ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina, onde foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

O Jornal da Nova apurou, que o suspeito já havia sido preso outras duas vezes pelo mesmo crime. A primeira foi dia 28 de dezembro de 2013, onde ele estava na posse de porções de cocaína. A segunda vez foi em julho do ano passado, onde foi flagrado traficando ao lado do Estádio Andradão.

Fonte: Jornal da Nova

 

 

Posto de saúde chegou a fechar as portas para organizar bagunça deixada

Os bandidos estão cada vez mais ousados e até os prédios públicos estão sendo alvos em Rio Brilhante. Nesta segunda-feira (14) o posto de saúde chegou a fechar as portas para tentar organizar a bagunça deixada.

De acordo com as informações da polícia, os bandidos andaram também por residências, comércios e até o cemitério foi alvo dos autores na cidade no último domingo.

No posto de saúde, eles arrombaram o local e reviraram várias salas. Deixaram documentos e objetos pelo chão após furtarem alguns materiais usados no atendimento à população.

Uma loja de roupas usadas na região central também foi invadida. Centenas de peças de roupas foram levadas. Uma mulher de 34 anos, teve uma das portas da casa arrombada. Os bandidos roubaram várias joias, relógios e um tablet. Outra residência região central foi invadida e do local, foram levados cortes de carnes de um freezer.

Nem o cemitério São Judas Tadeu escapou de ação de vândalos. Lá, os bandidos quebraram duas peças de mármore que estavam colocadas em cima de túmulos com as fotos dos falecidos. Todos os casos estão sendo apurados pela polícia.

Fonte: Midiamax

 

Os postos disponíveis serão abertos em uma próxima etapa prevista para os dias 23 e 24 de janeiro.

Cerca de 18% das vagas disponíveis para o Programa Mais Médicos não foram preenchidas desde que o governo de Cuba saiu do programa de cooperação com o Brasil. De acordo com o G1, ao todo 7057 vagas foram preenchidas de um total de 8517, cerca de 82% das posições oferecidas pelo Ministério da Saúde.

Os postos disponíveis serão abertos em uma próxima etapa prevista para os dias 23 e 24 de janeiro destinadas a profissionais brasileiros que se formaram no exterior.

Dentre os 1707 médicos que se inscreveram na última chamada, apenas 1089 compareceram aos locais escolhidos. Os postos não preenchidos foram somados aos 842 que haviam sobrado anteriormente, gerando um total de 1460 vagas em aberto.

Ainda de acordo com o G1, se as vagas não forem preenchidas em sua totalidade nesta próxima etapa, elas serão reabertas nos dias 30 e 31 de janeiro para médicos estrangeiros.

Fonte: Noticias ao minuto

 

Pagina 4 de 333

Salvar

 

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top