Jair Timóteo da Silva, 50 anos, foi preso na tarde de sexta feira (30), no departamento de Canindeyú, Paraguai, na região de fronteira com a cidade de Sete Quedas. Ele é suspeito de matar o próprio filho, identificado como Nelson Timóteo de Almeida da Silva, 19 anos, durante uma discussão.

Segundo o site Porã News, os dois homens estariam ingerindo bebida alcoólica, quando iniciaram uma discussão e o pai desferiu uma facada no tórax do filho.

Agentes da Policia Técnica e da Divisão de Homicídios da Policia Nacional do Paraguai estiveram no local e prenderam o suspeito em flagrante. O caso será investigado.

Fonte: Correio do Estado

 

Voto da ministra do Rosa Weber pode definir o julgamento

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar na quarta-feira (4) o habeas corpus preventivo com o qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer evitar sua prisão após condenação pela segunda instância da Justiça Federal no caso do tríplex do Guarujá (SP).

Os 11 ministros que compõem a Corte devem agora entrar no mérito do pedido de liberdade de Lula, que não foi abordado no julgamento iniciado em 22 de março, quando o ex-presidente ainda tinha um recurso pendente de julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre.

As cinco horas da sessão plenária daquele primeiro dia de julgamento foram dedicadas somente à discussão sobre o cabimento ou não do habeas corpus de Lula, que acabou sendo aceito por sete votos a quatro. Na ocasião, foi concedida, por seis votos a cinco, uma liminar ao ex-presidente para garantir sua liberdade até a análise final do habeas corpus, no dia 4 de abril.

Discussão de mérito

Ao entrar no mérito, a questão de fundo a ser discutida pelo plenário do Supremo será a possibilidade de execução provisória de pena por condenado em segunda instância, mesmo que ainda existam recursos contra a condenação pendentes de análise em tribunais superiores, como o Superior Tribunal de Justiça (STJ) ou o próprio STF.

As expectativas estarão voltadas em grande medida para a ministra Rosa Weber, que é contra a execução provisória de pena, mas que por outro lado tem respeitado, ao longo dos últimos dois anos, o entendimento que prevalece até o momento no STF, de permitir a prisão de condenados mesmo que ainda caibam recursos a instâncias superiores.

O voto de Rosa Weber pode ser decisivo diante do impasse que o tema vive hoje na Corte. Cinco ministros defendem e aplicam monocraticamente a tese de que condenados em segunda instância só devem começar a cumprir pena após o trânsito em julgado, quando se encerram todos os recursos possíveis. São eles Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes e o decano, Celso de Mello.

Os outros cinco ministros – Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Cármen Lúcia, Alexandre de Moraes e Luiz Fux – têm até agora se posicionado a favor de que o condenado possa ser preso quando se esgotam as apelações em segunda instância. A expectativa é de que mantenham a posição e votem contra o habeas corpus preventivo de Lula.

Também pode ser decisiva para Lula a presença ou não de Gilmar Mendes no julgamento. O ministro votou favoravelmente ao ex-presidente na aceitação do habeas corpus, no dia 22, mas por uma questão de agenda pode não estar presente na apreciação do mérito do pedido de liberdade.

Recurso negado

Após receber o salvo-conduto do STF, Lula teve seu último recurso na segunda instância, um embargo de declaração, negado pelo TRF4. Com isso, o julgamento do habeas corpus no STF tornou-se a última chance para que o ex-presidente consiga garantir o direito de continuar recorrendo em liberdade às instâncias superiores contra sua condenação por corrupção e lavagem de dinheiro, determinada em junho do ano passado pelo juiz Sérgio Moro e confirmada em janeiro deste ano pelo TRF4.

Na semana passada, a defesa do ex-presidente disse que pretende protocolar mais um embargo de declaração no TRF4, contra a rejeição do primeiro embargo de declaração – tipo de recurso que prevê esclarecimentos de uma decisão, mas não mudança de sentença judicial. O TRF4 tem negado rapidamente esse tipo de recurso sucessivo, por ser considerado protelatório.

A possibilidade de expedição de mandado de prisão por Moro dependeria, então, do encerramento do trâmite do processo no TRF4 e de negativa do STF ao pedido de habeas corpus preventivo no julgamento desta quarta (4). Com informações da Agência Brasil.

Fonte: Noticias ao Minuto

 

Ele cumpre pena por lavagem de dinheiro e associação ao tráfico

Condenado a 12 anos e dez meses de prisão por lavagem de dinheiro e associação ao tráfico de drogas, Edinho passa boa parte do tempo na quadra poliesportiva da penitenciária Dr. José Augusto César Salgado, de Tremembé, no interior paulista. É a famosa P-II. O filho de Pelé joga futebol e gosta de orientar as equipes como treinador, realizando o que fazia quando estava em liberdade. Ele também se mantém no prumo com as visitas da mulher Jessica e os grupos de oração. Pessoas próximas o definem como “espiritualizado”.

Quando o regulamento da instituição permite, mais ou menos uma hora por dia, Edinho está na quadra de cimento, aberta todos os dias. Com a bola, volta ao passado antes de ser preso. Quando joga no gol, ele se lembra da carreira no Santos. Titular, foi vice-campeão brasileiro em 1995 – fez a partida final com o Botafogo no Pacaembu. Edinho busca as lembranças ao orientar os times da P-II e tentar imprimir alguma organização tática à pelada da cadeia. Ele era técnico antes de ser preso, com passagens por Mogi Mirim e Água Santa. Na prisão, tudo é informal. Edinho dá dicas de esquemas táticos e ajuda na preparação física dos detentos. O filho de Pelé tem prestígio com os amigos.

Três Corações

Em janeiro do ano passado, em Três Corações (MG), ele treinava o Tricordiano, time em que seu avô, Dondinho, foi ídolo nos anos 1930 e 1940, na cidade em que Pelé nasceu. Entusiasmado, Edinho falava em reviver a memória do avô, mas a coincidência histórica durou pouco. Ele foi demitido após dois jogos. Agora, faz planos de retomar a carreira quando sair da prisão.

Em Tremembé, todos sabem que ele é filho de Pelé, mas isso não faz diferença em sua rotina. Ele tem de acordar às 5h45 como todos – o colchão finíssimo não ajuda a dormir bem. Os agentes penitenciários contam preso por preso três vezes ao dia. A primeira refeição tem pão com manteiga e café; o almoço mais comum oferece arroz, feijão, bife à rolê, rúcula e tomate. Banana e laranja compõem o cardápio diário.

Comparada às outras 86 penitenciárias do Estado, as condições até que são boas. Cabem na P-II 408 presos, mas a população atual é de 344. Edinho divide a cela com outros seis. Por questões de segurança, a Secretaria de Administração Penitenciária não informa quem são seus colegas nem a localização do cômodo, de 8 x 15 metros.

Redução de pena

O detento pode ir à biblioteca, ver filmes com comentários, fazer artesanato e teatro ou participar de cursos profissionalizantes e de ensino regular. Edinho gosta de estudar em Tremembé. Ele está na fila para trabalhar também, pois as vagas são por ordem de ingresso na prisão. As atividades são limpeza, distribuição de cartas, manutenção e cozinha. Há atividades remuneradas, prestadas às empresas dentro da P-II, como reformar carteiras. Trabalhar significa reduzir a pena.

Na igreja ecumênica são realizadas missas católicas e cultos evangélicos e Edinho participa de grupos de oração. Já são oito meses, contados hora após hora. As visitas dos familiares são importantes – a mulher, Jessica, sempre visita o marido. “No sistema carcerário, a pessoa tende a ficar emocionalmente abalada, mas o Edinho é um cara espiritualizado. Ele está razoavelmente bem”, diz o advogado Eugênio Malavasi, que o vê uma vez a cada 15 dias. A secretaria informa que Edinho tem bom comportamento.

Regime semiaberto

Edinho está completando oito meses em seu quinto período de prisão. Desde 2005, ele está perto de completar 1/6 da pena de 12 anos e dez meses. Depois de completar a sexta parte da pena, Edinho pode solicitar a progressão do regime fechado (o preso não pode sair da cadeia) para o semiaberto (o preso pode sair para trabalhar e estudar durante o dia, mas tem de voltar à noite). Os defensores estão otimistas e afirmam que ele poderá ser beneficiado nos próximos meses.

“Edinho tem totais condições de mudar o regime. Só existe um entrave na execução penal dele relacionado à falta de documentação. Logo após a Páscoa, deve ser expedida a carta de guia. Assim que ela for autuada, a petição já está pronta. Vamos ingressar com o pedido de semiliberdade”, garante o advogado Eugênio Malavasi.

O filho de Pelé reafirma inocência, se sente injustiçado e diz que não cometeu crime de lavagem de dinheiro. “Eu tenho a consciência tranquila da minha total inocência em relação às acusações que foram feitas”, disse em janeiro de 2017.

Operação Indra

Edinho foi preso com outras 17 pessoas pela Operação Indra em junho de 2005, acusado de ligação com uma organização de tráfico de drogas comandada por Ronaldo Duarte Barsott, o Naldinho, na Baixada Santista. Sua pena foi de 33 anos e quatro meses de prisão.

Ele chegou a ser preso, mas depois de seis meses em prisão provisória, foi solto com liminar em habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF). Edinho permaneceu em liberdade, alternando idas e vindas à cadeia, por ser possível a apresentação de recursos. No dia 23 de fevereiro de 2017, a 14.ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou a condenação, mas reduziu a pena para 12 anos e dez meses, em regime fechado. Edinho foi obrigado a se apresentar. Foi detido em julho do ano passado, após a 14.ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) decidir por rejeitar as apelações da defesa. Desde então, está preso.

Fonte: Veja

 

Segundo Escritório de Voos Espaciais Tripulados, a maior parte da Tiangong-1 se desintegrou durante a reentrada na Terra devido ao calor gerado por atrito

A estação espacial chinesa Tiangong-1 entrou na atmosfera terrestre e caiu na região central do Pacífico Sul por volta das 21h15 deste domingo, de acordo com o anúncio do Escritório de Voos Espaciais Tripulados (CMSEO, na sigla em inglês).

O órgão acrescentou que a maior parte da nave se desintegrou durante sua reentrada na Terra devido ao elevado calor gerado pela atrito com a atmosfera durante sua queda.

Os cálculos sobre a zona e o tempo da reentrada variaram muito nas últimas horas, pois a estação espacial estava fora de controle e todas as estimativas eram aproximadas.

A probabilidade de uma pessoa ser atingida por um objeto espacial de mais de 200 gramas era de uma em 700 milhões, segundo o Departamento de Engenharia Espacial Tripulada da China.

O satélite
Taingong-1 foi alvo de diversas missões, com e sem tripulação, desde que foi lançado, em 2011. O módulo deveria ter sido derrubado de forma segura em 2013, mas continuou em operação até março de 2016. Foi quando a China admitiu ter perdido o controle da nave, acrescentando que não conseguiria controlar a sua reentrada na atmosfera. Atualmente, nenhum tripulante estava a bordo da estação espacial.

O satélite, no entanto, não é o maior objeto espacial fabricado pelo homem que já caiu na Terra. Esse título ainda é ocupado pela Estação Espacial MIR, da agência espacial russa, que tinha massa de 120.000 quilos e caiu no Pacífico Sul, em março de 2001. Em comparação, a Tiangong-1 tem apenas 8.500 quilos.

A China lançou em setembro de 2016 sua nova estação espacial, o Tiangong-2, que fez, entre outubro e novembro, sua primeira missão tripulada com dois astronautas.

Tiangong-2 deve começar no próximo ano a construção de uma estação espacial composta por vários módulos, cuja conclusão está prevista para 2022.

Fonte: Veja

 

André Puccinelli e Londres Machado protagonizaram as maiores disputas no município de Fátima do Sul

O partido da República (PR) que tem como líder maior o ex-deputado estadual por onze mandatos Londres Machado. Segundo informações não oficializadas, Londres pode ter perdido o partido para o então pré-candidato a governador por Mato Grosso do Sul André Puccinelli (MDB). Além de Londres Machado o partido é representado também por sua filha, a deputada estadual Grazielle Machado e pelo deputado estadual Paulo Corrêa que é deputado por cinco mandatos e dois anos, pois assumiu a suplência em 1997.

Londres é ex-deputado estadual.

Segundo informações, o PR vai ser comandado por um deputado estadual ainda não revelado, mas ligado ao ex-governador André Puccinelli (MDB). O acordo foi firmado em Brasilia (DF) por Carlos Marun do mesmo partido de Puccinelli que hoje é Ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República. O principal compromisso de Marun junto a cúpula nacional do Partido da República (PR) é ajudar a eleger um deputado federal pelo partido nas próximas eleições de Outubro.

A última vez que o partido teve deputado federal eleito foi nas eleições de 2010 com Edson Girotto, sendo apoiado por Londres e André. Edson Giroto foi o mais votado nas eleições de 2010 com 147.343 votos. Giroto ja foi Presidente Regional do partido e hoje está fora da política e está sendo acusado de corrupção pela operação Lama Asfaltica da Polícia Federal.

A RIVALIDADE

Londres Machado desde o início de sua carreira em 1971 já passou por vários partido sendo: ARENA, PDS, PFL, PST, PSDB, PL e PR. Londres é casado com Ilda Salgado Machado e tem dois filhos: Grazielli e Gutemberg. Já André Puccinelli iniciou sua carreira política em 1982 e já passou pelos partidos: MDB, PSDB, PMDB e MDB. Puccinelli é casado com Elisabeth Maria Machado e tem três filhos: Vanessa, André Júnior e Denise.

LONDRES X ANDRÉ

Londres Machado (PR) e André Puccinelli (MDB) sempre estiveram em palanques diferentes na política, se tornando uma rivalidade ferrenha no município Favo de Mel. Em 1982 André foi candidato á prefeito de Fátima do Sul e Londres apoiou Hermindo de David que venceu as eleições por 65 votos somando as legendas e sub-legendas da época. Hermindo se elegeu prefeito e Lucas Mamédio, representante de Vila Vicentina, vice. Esta eleição marcou o início de uma longa disputa política entre André e Londres, pois a partir daquele ano, os candidatos ligados a Londres teriam como grande opositor os candidatos ligados ao grupo de Puccinelli.

Samir Chafik X Nilton Giraldelli - Foto: Arquivo

Já em 1988 a primeira eleição sem a contagem dos votos de Vicentina que tinha se emancipado e teria eleições, Culturama passou a ser um importante colégio eleitoral de Fátima do Sul. Naquela eleição, André Puccinelli foi candidato a vice-prefeito na chapa com Nilton Giraldelli, já Londres Machado estava no palanque oposto apoiando Samir Chafik Garib (PFL) que teve como vice Ilson Ferreira que venceram a acirrada eleição, Samir Garib sagrou-se eleito por uma diferença de 144 votos. Era a terceira e última vez que Samir comandaria o município Favo de Mel. Samir faleceu no dia do aniversário da cidade, em 09 de julho de 2009 com 73 anos. Ele cumpriu três mandatos de prefeito na cidade - de 1967 à 1970; de 1977 à 1983; e de 1989 à 1992. Também foi suplente de deputado estadual.

DISPUTAS ACIRRADAS

André Puccinelli X Londres Machado em 1986.

As disputas mais acirradas entre André Puccinelli (MDB) e Londres Machado (PR) foram nas eleições para deputado estadual em 1986 e 1990 onde os dois disputaram em palanques diferentes as eleições. A disputa era tão intensa que os dois políticos trabalhavam para vencer as eleições, serem os mais votados no estado e principalmente no município de Fátima do Sul, as disputas eram nos bairros, nas cidades, nos tamanhos das carreatas, baterias de fogos e quem traria o melhor show musical com duplas e cantores renomados para ver quem arrastava mais público para os comícios.

Em 1986, as eleições para o parlamento foram simbólicas: era a primeira eleição que ocorria no Brasil redemocratizado. Como se sabe, em 1985 a última eleição indireta para presidente da República levou à vitória o ex-governador de Minas Gerais, Tancredo Neves, do PMDB, max que nem chegou a assumir pois morreu antes da posse, sendo José Sarney o vice-presidente eleito que governou o pais até 1.990.

André vence Londres no estado e Fátima do Sul em 1.986

1986 - DEPUTADO ESTADUAL

Nesta eleição de 1986 iniciava uma disputa acirradíssima entre os grupos de LONDRES X ANDRE, mas ambos estavam na mesma coligação em uma "Aliança Democrática" em prol da candidatura a governador de Marcelo Miranda Soares (PMDB) tendo uma coligação entre (PMDB, PFL, PDT, PCB) contra Lúdio Coelho do PTB e PDS, nesta ocasião Londres e André estavam na mesma coligação e não no mesmo palanque, chegando ao ponto do candidato a governador Marcelo Miranda não participar de nenhum comício em Fátima do Sul por conta da rivalidade do município.

Foram meses de disputa em outras cidades da região da grande Dourados e no estado principalmete no município "Favo de Mel" entre Londres e André que no final acabou assim: André Puccinelli foi eleito deputado estadual pelo PMDB com 19.115 votos, vencendo Londres Machado que obteve 19.003 votos, que também foi eleito deputado pelo PFL. Em Fátima do Sul, André Puccinelli também venceu com 5.451 e Londres Machado obteve 4.706 votos, uma diferença de 745 votos.

Outros dois candidatos que disputaram a eleição para deputado representando Fátima do Sul foi o ex-prefeito Samir Chafik Garib (PTB) que obteve 2.568 votos no município, totalizando 4.824 no estado, ficando de suplente e Claudinei da Silva também do PTB que obteve 1.288 votos no município, totalizando 5.065 votos não se elegendo mas ficando também na suplencia. Ambos disputaram a eleição na chapa do candidato a governador Lúdio Coelho (PTB).

Samir Chafik Garib e Cladinei da Silva, ambos candidatos do PTB

 

Londres Machado e André Puccinelli descontraídos.

Já em 1990 ocorreram eleições gerais para deputado estadual, deputado federal, senador e governador do estado. Fátima do Sul mais uma vez teve vários representantes na disputa pelas vagas na Assembleia Legislativa sendo os protagonistas Londres Machado, André Puccinelli e Claudinei da Silva. Foram eleitos os já deputados Londres Machado pelo (PST) com 26.355 dos quais 5.256 votos em Fátima do Sul, André Puccinelli pelo (PSDB) com 13.764 dos quais 3.379 votos em Fátima do Sul e o mais novo, o ex-prefeito de Glória de Dourados, mas da região de Fátima do Sul, Claudinei da Silva (PTB) eleito com 7.430 votos, dos quais 759 votos em Fátima do Sul.

Em 1990, Machado e Puccinelli estavam em palanques diferentes para governador. Londres apoiava Pedro Pedrossian (PTB) pela coligação "Frente das Oposições" (PTB, PST, PDS, PRN, PDC, PL, PSD) e foi eleito com 417.589 com percentual de 59,39% dos quais 6.557 votos em Fátima do Sul e o candidato de Puccinelli era Gandi Jamil (PDT) pela coligação "Movimento Popular de Renovação" com os partidos (PDT, PMDB, PFL, PSDB, PTR, PMN) que obteve 217.289 votos com percentual de 30,90% dos quais 3.700 votos no município favo de mel. Em terceiro lugar no estado ficou o candidato do PT Manoel Bronze pela coligação Frente Mato Grosso do Sul Popular com (PT, PSB, PCB, PCdoB) que obteve 68.304 votos, um perecentual de 9,71%, dos quais 1.248 votos em Fátima do Sul.

ELEIÇÕES DE 1994

Já nas eleições de 1994, os protagonistas no município favo de mel foram disputar as eleições em cargos diferentes, Londres foi para a reeleição para deputado estadual na chapa do canidato a governador Levy Dias e Puccinelli para deputado federal na chapa do governador eleito pelo PMDB Wilson Barbosa Martins, disputaram em palanques diferentes e também em cargos diferentes, que seria quem sabe o começo de uma aliança por Fátima do Sul e acabar de vez com as disputas acirradas. Naquele ano Londres se reelegeu com 18.845 votos, dos quais 3.612 na cidade e André foi eleito o deputado federal mais votado do estado com 65.091 votos dos quais 6.013 votos na cidade favo de mel.

Dilson Degutti do PMDB, versos Ilda Machado do PSDB.

NOVA REVANCHE - 1996

Quando todos achavam que os grupos de André e Londres iriam se unir veio as eleições para prefeito no ano de 1996 quando a esposa de Londres, Ilda Machado foi candidata a prefeita pelo PSDB e tendo como adversário o médico Dilson Degutti pelo PMDB de Puccinelli e tendo como vice do PT. Mais uma vez os ãnimos políticos foram ao limite e pela primeira vez o grupo político de André venceu as eleições do município em um adisputa pela sucessão do prefeito Hermindo de David (PFL), Fátima do Sul teve uma de suas eleições mais marcantes, pois a vitória de um candidato a prefeito fora da influência do deputado Londres Machado representou um rompimento político no comando municipal que durava mais de 20 anos. Degutti do grupo de André venceu as eleições com 8.094 votos contra a esposa de Londres, Ilda Machado que obteve 5.491 votos, uma diferença de 2.603 votos.

Londres com a filha Grazielle - Foto: Arquivo

A VOLTA DO CARDEAL

Aposentado desde a legislatura passada, quando deixou de concorrer a mais uma reeleição para ser candidato a vice-governador na chapa do senador Delcídio do Amaral (PT) em 2014, o ex-deputado estadual Londres Machado (PR) prepara sua volta triunfal à Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Durante aquele pleito, vencido no segundo turno por Reinaldo Azambuja (PSDB), Londres deu lugar a filha, Grazielle Machado (PR), na Assembléia.

Apesar da aposentadoria, o ex-deputado dedicou sua experiência ao mandato de Grazielle, que em um certo período da atual legislatura pediu licença na casa para tratar da saúde.

Recordista de mandatos no País, Londres está sendo pressionado por grupos políticos a se candidatar nas eleições de 2018, garantem interlocutores ligados ao cardeal "ainda republicano".

Excelência na articulação política, conciliador e com trânsito livre nos poderes institucionais e nos partidos, o ex-deputado sempre foi discreto em suas movimentações, em sua maioria vitoriosa, o que, segundo analistas, explica o interesse de várias lideranças políticas em seu retorno à vida pública. Grazielle poderá disputar as eleições deste ano para deputada federal, dobrando com seu pai.

PR COM PUCCINELLI

Quando a perca do PR de Londres para Puccinelli, ninguém confirma a informação, mas o que se sabe por enquanto é que o deputado Paulo Corrêa, ainda no PR irá se abrigar nesta semana decisiva no partido do governador Reinaldo Azambuja o (PSDB).

Londres Machado com o deputado Paulo Corrêa - Arquivo

Fonte: Agora News

 

 

 

Crianças estavam sem comida e cobertas de fezes, segundo a polícia.

uas crianças foram encontradas trancadas em uma casa no bairro Novo Israel, Zona Norte de Manaus. O resgate ocorreu na manhã deste domingo (1º), após um vizinho denunciar o abondono. Segundo a polícia, as crianças estavam sem comida e foram encontradas junto a lençóis sujos de fezes. A mãe foi presa.

Os meninos - de um ano e seis meses e outro de um mês e cinco dias de vida - estavam em uma quitinete localizada na Rua do Amor. Os policiais foram até o local por volta das 7h, após um morador das proximidades ir até a 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) para informar que as crianças estavam trancadas na residência a mais de 24h.

Segundo a soldado Millane de Paula, que atendeu a ocorrência, a casa estava fechado e o irmão do proprietário da vila auxiliou no resgate com uma chave reserva, para que a polícia pudesse entrar no imóvel.

“Quando abrimos o quarto, o que nós vimos era uma situação muito triste. Eles [crianças] estavam só em cima de um colchão sem lençol, sem roupa, com trapos velhos. Foi chocante para nós essa cena. Eles estavam cobertos de fezes devido ao tempo que não faziam higiene e não se alimentavam, sem força até para chorar. Minha primeira atitude foi de pegar o bebê e dar um banho nele”, contou.

Após dar banho nas crianças, os militares as levaram até o banco de leite da Maternidade Azilda da Silva Marreiro, para que pudessem se alimentar. Entretanto, o leite armazenado no local é destinado apenas para as crianças internadas na UTI da unidade. Por conta disso, os policiais realizaram uma coleta para comprar leite, fraldas, mamadeiras e outros utensílios.

Ao G1, o pai das crianças, de 20 anos, relatou que foi informado sobre a situação pela própria ex-companheira, logo após o resgate dos filhos pela polícia.

“Eu estava em casa quando ela ligou falando que tinham levado as crianças. Nós estamos separados há um mês. Ontem ela levou meus filhos lá em casa e estava tudo bem. Se eu soubesse que ela faria isso eu não tinha deixado ela levar eles”, disse.

A mãe das crianças, de 18 anos, foi localizada logo após o resgate. Ela foi presa e levada até a Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca), onde deve ser autuada por abandono de incapaz.

A suspeita será ouvida pela Polícia Civil e, segundo a delegada, só depois disso, será decidido para onde as crianças serão levadas.

Após prestar depoimento, a mulher deve passar por uma audiência de custódia, para a Justiça decidir se ela seguirá para um presídio da capital ou se responderá pelo crime em liberdade.

Fonte: G1

 

A viatura da PM chegou a cair em uma vala de lava jato durante a perseguição

Durante perseguição a um veículo Monza na noite de ontem, sábado (31), uma viatura da Polícia Militar acabou caindo em uma rampa de lavo jato no Indubrasil, após uma perseguição a um motorista que estaria bêbado que começou em Terenos, cidade distante a 28 quilômetros de Campo Grande.

O condutor embriagado,empreendeu fuga e dirigiu na contramão, avançando todos os radares eletrônicos da BR-262 sendo necessário uma barreira da Força Tática para impedir que ele fugisse. O condutor de 30 anos e o passageiro de 27 anos foram presos.

Conforme boletim de ocorrência, durante policiamento ostensivo, policiais militares flagraram um veículo transitando na Rua Ary Coelho em alta velocidade. O condutor não atendeu a ordem de parada dos policiais e empreendeu fuga, o passageiro do veículo colocou parte do corpo para fora do carro e fez menção de que ia lançar algo em direção a viatura da Polícia.

Os autores seguiram sentido BR-262, em direção a Campo Grande, neste trajeto o veículo avançou todos os radares eletrônicos que controlam a velocidade da rodovia, sendo necessário reforço policial das viaturas da Capital.

Na chegada a Campo Grande, o veículo adentrou o Núcleo Industrial do Indubrasil com a intenção, segundo boletim de ocorrência, de fugir da abordagem. O condutor entrou na contramão, rompendo cercas que proibiam o acesso à via, que passa por pavimentação.

Na fuga, o condutor do Monza entrou em uma área particular, passando por uma rampa de lavagem de veículo, fechando a viatura policial, que acabou caindo na vala da rampa. Os policiais não ficaram feridos, apenas a viatura ficou com avarias. A viatura do Corpo de Bombeiros auxiliou na remoção da viatura da PM.

O condutor do Monza seguiu pelo Macro Anel Rodoviário sentido Sidrolândia. Neste ponto foi abordado por uma equipe de Força Tática que fez uma barreira para impedir a fuga dos autores. Os dois indivíduos foram encaminhados a cidade de Terenos, pelos crimes de dano, embriaguez na condução de veículo automotor, direção perigosa e não possuir CNH (Carteira Nacional de Habilitação). O condutor se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas estava visivelmente embriagado. O caso foi registrado na cidade de Terenos.

Fonte: Midiamax

 

Os três gols do time vencedor saíram nos 37, 42 e 45 minutos do primeiro tempo

O primeiro tempo da primeira partida da grande final do Campeonato Mineiro foi decisivo para o Atlético-MG, que venceu o Cruzeiro por 3 a 2, na tarde deste domingo (1º). O jogo realizado no estádio Independência garantiu vantagem para o Atlético na segunda partida, marcada para o próximo domingo (8).

Os três gols do time vencedor saíram nos 37, 42 e 45 minutos do primeiro tempo. Dois dos gols, o primeiro e o terceiro, foram marcados por Ricardo Oliveira, sendo um de joelho e outro de cabeça. O terceiro do Atlético foi marcado por Adilson.

Na volta do intervalo, o Cruzeiro foi para cima e conseguiu diminuir a diferença com Arrascaeta, que marcou um para nos minutos finais da partida. O segundo jogo da final será realizado na semana que vem, no Mineirão.

Campo Grande News

 

Policiais militares dispensaram testemunhas do assassinato da vereadora do PSOL Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes na noite de 14 de março, segundo reportagem do jornal O Globo.

De acordo com duas pessoas ouvidas pelo jornal, logo depois do assassinato, policiais do 4º Batalhão da PM, de São Cristóvão, chegaram ao local e ordenaram que todo o mundo se afastasse, com exceção da assessora da vereadora, que estava no carro e sobreviveu. Ambas afirmaram que agentes sugeriram que todos fossem para casa.

Segundo o relato dos dois presentes, o carro em que Marielle estava foi fechado por um Cobalt de cor prata e quase subiu no meio-fio. Em seguida, dizem, um homem negro sentado no banco traseiro colocou o braço para fora e apontou uma arma que parecia ter um silenciador.

As testemunhas dizem não ter visto um segundo veículo na emboscada -imagens de câmeras de segurança haviam identificado que o carro de Marielle foi seguido por dois veículos desde a saída de um evento na Casa das Pretas, na Lapa. Após os disparos, o Cobalt saiu em disparada pela rua Joaquim Palhares.

Marielle e Anderson foram mortos por volta das 21h30 do dia 14 de março no bairro do Estácio, no centro do Rio. Os criminosos fugiram sem roubar nada, indício de que o crime foi premeditado. Segundo o chefe da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa, a morte pode ter sido uma "execução", mas a investigação segue sob sigilo.

A apuração já concluiu que a munição utilizada no assassinato da vereadora e do motorista foi comprada pela Polícia Federal em 2006 e pertence ao mesmo lote encontrado na maior chacina da história do estado de São Paulo, em 2015. O ataque deixou 17 mortos nas cidades de Barueri e Osasco.

A morte da vereadora ocorreu dois dias antes de a intervenção federal na segurança pública do Rio completar um mês. A medida, inédita, foi anunciada pelo presidente Michel Temer (MDB) em 16 de fevereiro, com o apoio do governador Luiz Fernando Pezão, também do MDB.

Temer nomeou como interventor o general do Exército Walter Braga Netto. Ele, na prática, é o chefe das forças de segurança do estado, como se acumulasse a Secretaria da Segurança Pública e a de Administração Penitenciária, com as polícias militares e civil, bombeiros e agentes carcerários sob o seu comando.

O Rio de Janeiro passa por uma grave crise política e econômica, com reflexos diretos na segurança pública. Desde junho de 2016, o estado está em situação de calamidade pública e conta com o auxílio das Forças Armadas desde setembro do ano passado.

Folha press

 

Que domingo de futebol raiz no Nilton Santos, de calor, bom futebol, muitos gols e uma vitória por 3 a 2 que coloca o Vasco à frente do Botafogo para a segunda partida da final do Campeonato Carioca. Está mais do que provado: sem a criatividade torta dos dirigentes no regulamento e nas tabelas, e sem episódios de violência entre torcidas, o futebol carioca vive.

Estudiosos dirão que o Botafogo jogou com marcação alta no começo do jogo e por isso abriu o placar logo aos 3 minutos, com Renatinho. Balela. No bom e velho "futebolês", o time de Alberto Valentim usou a tática do "aperta que ele entrega", tão comum nas peladas. A bola caiu no pé de Paulão, o alvinegro apertou e o zagueiro entregou: 1 a 0.

O Vasco demorou a se encontrar depois do gol tão cedo, mas quando o fez, benza-te, Deus. Quem gosta de "tatiquês" dirá que o time jogou bem na transição em velocidade da defesa para o ataque. Em tarde de futebol raiz, o que aconteceu foi o seguinte: com a defesa alvinegra desarrumada, Wagner descolou lindo lançamento para Yago Pikachu, que pegou na veia, de primeira.

Isso foi aos 28 minutos. Aos 30, Riascos desequilibrou em uma jogada individual? Não... Ele chamou Marcinho para dançar um reggaeton e cruzou para Pikachu, que fez o segundo dele: 2 a 1 Vasco.

O Botafogo não se apagou com a virada. Foi para cima do Vasco atrás do empate, empurrado pela torcida. Em uma cabeçada de Igor Rabello, Martín Silva conseguiu a defesa. Na de Brenner, aos 44 minutos, explosão de alegria alvinegra: 2 a 2.

No segundo tempo, a partida demorou um pouco a engrenar, mas quando aconteceu, ambos os times tiveram boas chances para marcar. Aos 48 minutos, Ríos aproveitou escanteio e marcou de voleio. A vantagem é do Vasco, mas está tudo aberto. E convenhamos: nesta boa reta final de Estadual, nada mais raiz do que o melhor ficar guardado para o Maracanã.

Fonte: Extra

 

Salvar

 

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top