Suspeita é de que filhos da proprietária da casa brincavam com isqueiro

Um incêndio por causas ainda não identificadas deixou uma criança de 8 anos, em estado grave e com 90% do corpo queimado. O acidente aconteceu na Rua Abias Batista Filho, na Vila do Polonês, por volta das 16h desta sexta-feira (4), deixando três cômodos da casa totalmente destruídos e toda a estrutura comprometida.

Segundo informado por testemunhas, no local mora uma mulher de 60 anos, que tem dois filhos, um de sete e outro de oito anos que foi vítima do incêndio. Um pouco antes do acidente, as crianças brincavam com mais dois colegas e um, deles tinha um isqueiro na mão.

"Ela nos contou que as crianças estavam brincando com fogo e tomou o objeto da mão do filho mais novo. As crianças continuaram brincando, a mãe foi tomar banho e quando terminou viu que um dos cômodos da casa estava em chamas", contou um vizinho que não quis se identificar.

Outra moradora relatou que a criança de oito anos possui deficiência intelectual e ficou paralisada com o fogo e não conseguia se afastar das chamas. A situação só não foi pior porque um vizinho entrou na residência e conseguiu tirar a vítima.

Em razão dos ferimentos, a criança foi encaminhada para Santa Casa de Campo Grande. A equipe do Corpo de Bombeiros utilizou cerca de dois mil litros de água para apagar o fogo.

Fonte: Correio do Estado

 

Um homem identificado como Valmir Lobo Celestino, 42, morreu esfaqueado durante uma bebedeira na noite da última terça-feira (01) na própria casa localizada no bairro Clarão da Lua, em Bela Vista, cidade a 324 quilômetros de Campo Grande.

O socorro chegou a ser acionado, porém a vítima morreu no local.

Populares disseram que Valmir bebia em casa, quando por volta das 21h20, seu vizinho chegou e os dois passaram a beber juntos. Porém, houve uma discussão entre eles, e o autor, já identificado, desferiu um golpe de faca no vizinho, atingindo o abdômen de Valmir.

De acordo com o site BVNewsMS, após o crime, o suspeito fugiu do local e até o momento não foi encontrado pela polícia. O caso é investigado pela Policia Civil de Bela Vista.

Fonte: Midiamax

 

Segundo o presidente, Queiroz 'sempre gozou de toda confiança' dele

Em sua primeira entrevista após tomar posse do cargo, o presidente Jair Bolsonaro admitiu ao 'SBT' nessa quinta-feira (3) que sabia que o ex-assessor do filho Flávio, Fabrício Queiroz, vendia carros e "fazia rolo".

 

"Ele falou que vendia carros, eu sei que ele fazia rolo. Agora, quem vai ter que responder é ele. O Coaf fala em movimentação atípica, isso não quer dizer que seja ilegal, irregular. Pode ser."

+ Bolsonaro defende fim da Justiça do Trabalho

Segundo o presidente, o ex-assessor "sempre gozou de toda confiança". Mesmo assim, ele garantiu que não pretende entrar em contato com ele até a resolução do caso: "Até que ele prove o contrário, não pretendo conversar com ele".

Queiroz está sendo investigado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) após ser constatada movimentação de R$ 1,2 milhão em um ano, apontada como atípica pelo órgão.

Fonte: Noticias ao minuto

 

Em nova declaração de repercussão, a pastora evangélica Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, aparece em vídeo em que pede atenção e diz que é uma "nova era no Brasil" que "menino veste azul e menina veste rosa".

Na quarta (2), em auditório lotado por ativistas que gritavam "aleluia" e "glória a Deus", Damares tomou posse e fez um discurso emocionado em que disse que não haverá mais "doutrinação ideológica" de crianças e adolescentes, que "menina será princesa e menino será príncipe" e criticou setores da imprensa, sem especificá-los.

"Um dos desafios é acabar com o abuso da doutrinação ideológica. Acabou a doutrinação ideológica de crianças e adolescentes no Brasil", afirmou ao falar da defesa de jovens.

Fonte: Correio do Estado

 

Homem chegou em casa bêbado e tentou estuprar a enteada de 13 anos. Irmão tentou impedir, mas os dois foram mortos.

 

Um menino de 11 anos e uma adolescente de 13 foram assassinados a facadas pelo padrasto na manhã desta quinta-feira (3), em Moreno, na Grande Recife, Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, ele tentou estuprar a enteada, mas o menino tentou impedir. O padrasto, de 28 anos, foi preso após ser agredido por moradores da Vila Holandesa, bairro em que aconteceu o crime.

O assassinato dos jovens ocorreu por volta das 5h, de acordo com a Polícia Civil. Ao chegar em casa com sinais de embriaguez, Robson José dos Prazeres tentou estuprar a enteada, de 13 anos, e a garota reagiu.

O irmão da menina, de 11 anos, também enteado de Robson, tentou impedir que o crime acontecesse, mas o padrasto esfaqueou os dois. Feridos, os dois jovens chegaram a sair de casa, mas não resistiram aos ferimentos e faleceram do lado de fora. Segundo a mãe das crianças, Géssica Nascimento, a filha de 9 anos presenciou a morte dos irmãos.

Os dois jovens mortos eram filhos de um primeiro relacionamento da atual companheira de Robson. O casal tem outros dois filhos, de cinco e nove anos. A mãe dos jovens não estava em casa no momento do assassinato.

“Eu estava na casa do meu tio, que é cadeirante, e não pode ficar sozinho. Quando eu estava quase indo embora, minha sogra me ligou e disse que o filho dela [Robson] tinha matado os meus dois filhos. Na hora, eu não entendi e pedi para ela repetir. Essa foi a última palavra que eu ouvi”, diz a mãe dos jovens assassinados, Géssica Nascimento.

Ao lamentar a morte dos filhos, ela lembra que os dois gostavam de estudar e sonhavam com um futuro de trabalho. “A minha mais velha queria ser advogada e o meu filho de 11 anos queria ser um policial. Mas isso não vai mais acontecer”, lamenta. Segundo ela, Robson costumava agredi-la com frequência.

“Ele me batia, já chegou a tirar sangue e dizer que ia me matar. Isso era constantemente. Só que o roxo [na pele] some, né?”, diz Géssica.

Um vizinho testemunhou o assassinato dos jovens e entrou em contato com a Polícia. Robson José dos Prazeres foi agredido por outros moradores da região e, com a chegada da viatura, foi levado à Delegacia de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes.

No local, os policiais constataram que o homem já havia sido preso por assalto. A companheira dele, Géssica, tinha uma medida protetiva contra Robson pela Lei Maria da Penha, devido às agressões.

"Quando a polícia saía, ele ia pra lá de todo jeito. Ele dizia que se eu não fosse dele, não seria mais de ninguém", conta Géssica, que planejava ir a São Paulo com os filhos em maio. "Uma tia minha está morando lá e eu ia viajar com os meninos. Ele sabia e acho que não aceitou", conta.

De acordo com a Polícia Civil, Robson Prazeres vai ser autuado em flagrante por tentativa de estupro e duplo homicídio. Ele deve passar por audiência de custódia na sexta (4). “Estou consternado com tanta barbaridade”, diz o delegado Petrúcio Jucá.

Fonte: G1

 

Caminhão teria perdido o freio e atingido um micro-ônibus na BR-24

Um acidente envolvendo uma carreta e um micro-ônibus na BR-242 deixou seis pessoas mortas e outras 23 feridas na manhã desta quinta-feira (3). A colisão ocorreu próximo a cidade de Seabra, na região da Chapada Diamantina (BA).

 

A Polícia Civil informou que cinco mulheres e um homem, que conduzia o caminhão, morreram no acidente. Os feridos foram levados para o Hospital Regional da Chapada, em Seabra. Uma criança, que está em estado grave, foi encaminhada para uma unidade de saúde em Salvador.

De acordo com o UOL, o caminhão teria perdido o freio antes de bater na traseira do micro-ônibus. Outros dois carros também foram atingidos e ficaram totalmente destruídos.

Fonte: Noticias ao Minuto

 

Crime ocorreu na manhã desta quarta-feira (2), segundo o comunicante

Um homem de 53 anos, compareceu na Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina e comunicou o furto em propriedade rural localizada a 35 km do perímetro urbano, no bairro Laranjal, em Nova Andradina. Crime ocorreu na manhã desta quarta-feira (2).

Segundo o gerente da fazenda, os ladrões serraram o cadeado que tranca a porta de um barracão e subtraiu vários pertences, tais como: roçadeira da marca Still, três máquinas costal da marca Jacto, uma máquina de solda da marca Bambosi, 4 pneus de caminhonete do subsolador (com rodas), um pneu da Toyota e uma furadeira.

O fato foi registrado como furto qualificado com destruição ou rompimento de obstáculo e já está sendo investigado pela SIG (Seção de Investigações Gerais).

Fonte: Jornal da Nova

 

Primeiro reforço do Flamengo para temporada de 2019, Rodrigo Caio teve um primeiro dia intenso no Ninho do Urubu. No mesmo dia em que o elenco se reapresentou no CT, o zagueiro conheceu a estrutura do time, o técnico Abel Braga e ainda foi recebido pelo ídolo Juan, que sempre o inspirou em campo.

Novo dono da camisa 3 rubro-negra, o defensor foi apresentado oficialmente pelo vice de futebol, Marcos Braz, e, nas primeiras palavras, afirmou por que resolveu trocar o São Paulo pelo Flamengo.

- Quem não sonha um dia jogar no Flamengo? A maioria dos jogadores do Brasil e do mundo sonham com isso. Pelo Flamengo, pela estrutura, por tudo que representa no futebol. Me sinto honrado e feliz e é uma grande oportunidade para retomar a minha carreira da forma como penso e encaro. Fico feliz e motivado – disse, o defensor, que falou sobre o São Paulo e deixou claro o seu objetivo na Gávea:

– A minha passagem pelo São Paulo foi muito boa. Sempre dei o meu melhor, conquistei muitas coisas, cheguei na seleção brasileira, uma das minhas grandes conquistas. Fica a minha gratidão por tudo que o clube me representou, a instituição, todas as comissões. Mas, a partir de hoje, encerro meu ciclo. Entro em uma nova etapa, no Flamengo. Vim e espero para ser campeão e para entrar na história do Flamengo. Vou atrás desse objetivo – afirmou.

Rodrigo Crio ganhou a camisa 3 do Flamengo. Na foto, com Noval (E), Braz e Pelaipe (D) Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Rodrigo Crio ganhou a camisa 3 do Flamengo. Na foto, com Noval (E), Braz e Pelaipe (D) Rodrigo Crio ganhou a camisa 3 do Flamengo. Na foto, com Noval (E), Braz e Pelaipe (D) 

Rodrigo conheceu pessoalmente Abel Braga, novo técnico do Flamengo, nesta quinta-feira e teve uma ótima impressão. O jogador contou que conversou com ex-comandados do treinador para saber um pouco mais sobre a forma de trabalho.

O defensor ainda expressou como se sentiu ao ser recebido por Juan, zagueiro que tem contrato até o fim do Campeonato Estadual com o time da Gávea.

– Eu tive uma pequena conversa com ele (Abel Braga). Fico feliz de trabalhar com ele. Todos os jogadores me falaram que ele é um cara correto, fico feliz com isso. Já o Juan é um ídolo, sempre me espelhei nele, pelo estilo de jogo, pela forma como encara o futebol. Me espelho nessas características. Eu já tinha contato com ele, mas fico mais feliz ainda por estar ao lado dele. Todos juntos vamos em busca dos mesmos objetivos, que é de colocar o Flamengo onde ele merece estar – afirmou.

O zagueiro Rodrigo Caio posou com Juan no CT do Flamengo O zagueiro Rodrigo Caio posou com Juan no CT do Flamengo Foto: 

O zagueiro Rodrigo Caio posou com Juan no CT do Flamengo Foto: Divulgação / Flamengo


CONFIRA MAIS TRECHOS DA ENTREVISTA:

Caso fair play e fama de bonzinho

Foi algo não bem explicado. Não sou bonzinho. Sou justo nas minhas atitudes. Dentro de campo jogo duro, mas leal. A cobrança não tenho dúvida de que é grande dentro do elenco. Já vi no primeiro dia. Isso é sadio, faz com que o time cresça.

Concorrência na zaga

Os zagueiros que estão aqui são grandes jogadores. Procuramos trabalhar e deixar essa questão de reforços com a diretoria. Quem vier será de nível alto para somar.

Cobrança no time

Cobrança construtiva é válida, faz crescer. Sempre pensei assim. Torcida é fanática. Hoje represento essa camisa. Queremos dar felicidade para esses torcedores.

Abel Braga

Não vi (entrevista do Abel). Mas acho que minha contratação passou pelo aval dele. Fico honrado. Me deixa ainda mais feliz, é importante trabalhar com um cara correto, que olha no olho. Esse é o caminho das vitórias. Penso assim. O que o Abel precisar de mim, pode contar. Num grande clube como o Flamengo, isso é o mais importante.

Família na apresentação

Feliz de a minha família estar aqui. Estão comigo nos bons e melhores momentos. Família é a base de tudo. Eles me dão ainda mais força para essa retomada na minha carreira. Quero fazer história no Flamengo.

Forma física

Nas férias eu acabo emagrecendo. Procurei fazer um trabalho físico para chegar em um bom nível e não sofrer tanto. Hoje já consegui ter uma noção de que estou bem. Estou me sentindo forte e saudável.

Mudança de time

Estou motivado com a mudança, faz parte da carreira. Não tem um lugar melhor para estar do que aqui. Ano passado foi difícil, um dos piores por causa da lesão. Brigava para ir para Copa. Agora estou totalmente recuperado, 100% para jogar. Fui bem nos testes.

Estrutura do Flamengo

Achei sensacional ( a estrutura). Nas Olimpíadas eu vim, e hoje fiquei impressionado. Pela grandeza do Flamengo, é natural. Dentro de campo temos que fazer nosso trabalho. Tudo está correndo a favor. Vai ser um ano iluminado.

Qualidade do elenco

A qualidade do elenco do Flamengo dispensa comentários. A cobrança é alta. Entramos com essa cobrança e responsabilidade. Abel nos falou da cobrança que vai fazer. Encaramos com naturalidade. Temos que nos dedicar e preparar bem para corresponder.

Fonte: Extra

 

'Alto volume causou estranheza', revelou o ministro Onyx Lorenzoni

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira (3) que o governo identificou "uma movimentação incomum de exonerações e nomeações e recursos destinados a ministérios" no apagar das luzes da gestão Michel Temer (MDB) e quer a revisão delas.

Após o encontro de Bolsonaro e do vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB), com os 22 novos ministros, nenhuma medida concreta foi anunciada.

Segundo o chefe da Casa Civil, foi solicitado que todos os ministros repassem os atos e os gastos dos últimos 30 dias para elaborarem um relatório a pedido do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

"O alto volume causou estranheza", afirmou Onyx, depois de quase três horas de reunião. "O presidente pediu para verificar para onde foi o dinheiro, por que e se tem suporte para ter sido feito."

Onyx anunciou ainda que o governo pretende chamar de "Casa Brasil", um modelo que consiste em reunir toda a estrutura da administração direta nos estados e capitais em um único local.

O objetivo é, segundo ele, permitir a venda dos imóveis ociosos. "A União tem próximo de 700 mil imóveis e ainda aluga espaço", afirmou. "É um contrassenso absoluto."

O ministro, no entanto, não disse qual será a economia com a iniciativa.

Onyx disse também que "faltou coragem" a Temer para "limpar a casa" antes do fim do mandato e demitir servidores supostamente ligados ao PT.

Essa foi a maneira de o ministro justificar a exoneração de 320 funcionários de cargos de confiança vinculados à sua pasta, que passarão a partir de agora por uma triagem para que o novo governo identifique quem foi indicado durante as gestões Lula e Dilma Rousseff. Estes, segundo ele, devem ser demitidos definitivamente. Os outros poderão ser readmitidos nas suas funções.

"Precisamos ter a coragem de fazer o que talvez tenha faltado ao governo que terminou no dia 31 [de dezembro de 2018], de, logo de início, limpar a casa", disse Onyx após a primeira reunião ministerial de Bolsonaro como presidente.

"É o único jeito de poder tocar nossas ideias e nossos conceitos, fazer aquilo que a sociedade brasileira decidiu por maioria. Dar um basta nas ideias socialistas e comunistas que, por 30 anos, nos levaram a esse caos", completou.

Mais uma vez, Onyx adiou a divulgação das prioridades do novo governo -agora, para a próxima terça-feira (8)- e se ateve a medidas de pouco efeito prático para a redução de gastos, porém, afinadas ao discurso político que elegeu o presidente.

Ele disse que a exoneração de mais de 300 servidores da Casa Civil para "despetizar a administração pública", como definiu, foi tomada como exemplo pelo governo.

"Todos os ministros estão autorizados a proceder de maneira semelhante ou ajustada a cada uma das pastas", afirmou.

Apesar disso, ele negou que a prática seja uma caça às bruxas, ao contrário. "O conceito está perpassando todo o governo para desaparelhar e permitir que o presidente Bolsonaro possa executar suas políticas."

Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto

 

Ex-vereador ainda não revelou quantas pessoas serão nomeadas por um mês de gestão

Enquanto alguns estão preocupados com a nomeação de Carlos Marun (MDB) pelo ex-presidente Michel Temer (MDB) para assumir o cargo de conselheiro da Itaipu Binacional, o ex-vereador de Campo Grande, Ademar Vieira Junior, o Coringa (PSD), foi exonerado do cargo que ocupava na Prefeitura de Campo Grande, para assumir, por um mês, a cadeira de deputado federal e gastar aproximadamente R$ 107 mil durante recesso da Câmara dos Deputados. Coringa ainda não revelou quantas pessoas serão nomeadas para o cargo relâmpago.

O futuro deputado federal assumirá o lugar do ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) e terá acesso a R$ 107.942,84. Os valores de custos foram somados da seguinte maneira: R$ 33,7 mil de salário como deputado; R$ 40.542,84 de cota parlamentar e R$ 33,7 mil de auxílio mudança. Coringa disse anteriormente que doará parte desse valor, a uma instituição de caridade.

Com o fim da legislatura dos cargos eleitos em 2014 apenas no dia 31 de janeiro, período de recesso, os deputados federais eleitos em outubro deste ano serão empossados só no dia 1º de fevereiro de 2019. Nesse intervalo, os suplentes assumem a vaga por um mês na Câmara, porém, a casa estará de recesso e eles não poderão promover ações, resoluções e nem apresentar projetos de lei.

"Talvez os novos não saibam, mas eu já fui deputado e no mês de janeiro a secretaria é fechada, não tem como você protocolizar projeto, não tem sessão, outra coisa, como você vai montar equipe para poder te ajudar lá em um mês? Hora que você pensar em montar equipe e procurar gente para te ajudar, já acabou o mês e não tem menor sentido, é só para gastar dinheiro do povo à toa", criticou o deputado estadual eleito, Marçal Filho (PSDB).

Marçal é o primeiro suplente do ex-deputado federal Geraldo Resende (PSDB). Resende foi nomeado para ser secretário de Saúde do Estado no governo de Reinaldo Azambuja (PSDB). Marçal enviou ofício ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), renunciando ao cargo relâmpago.

Porém, Coringa não teve a mesma postura, o ex-vereador tomou posse e anunciou, anteriormente que, como primeiro ato, acompanhou a agenda de Mandetta em Brasília, após a posse do ministro. Ele disse ainda que mesmo pelo curto período que ficará no cargo e com a Câmara em recesso, irá apresentar projetos que, segundo ele, podem ajudar milhares de pessoas.

“Vou apresentar um projeto de clínicas de recuperação para dependentes químicos no Ministério da Saúde”, disse, sem dar detalhes da proposta.

No lugar de Coringa na subsecretaria da Capital, foi nomeado Wellington Kester de Oliveira Uliana, diretor-adjunto, que assumiu o cargo de interino ontem.

MARUN
O ex-ministro de governo Carlos Marun (MDB) declarou que reconhece a impossibilidade de o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PSL), anular a sua nomeação para o Conselho de Itaipu. “Realmente foi um ato jurídico perfeito. Não poderia ou deveria ser revogado. Mas repito, o presidente da República pode substituir um conselheiro a qualquer tempo. Não seria revogação. Mas isto é passado. Fui informado que sigo no Conselho e agora vou me preparar para bem desempenhar a função”, disse Marun.

A dúvida sobre se Bolsonaro teria ou não autonomia para anulação da nomeação surgiu depois da publicação no jornal Estadão de que assessoria do presidente teria informado ao Bolsonaro que ele não poderia anular a nomeação porque se tratava de um “ato jurídico perfeito” e, de acordo com o jornal, a nomeação não pode ser revista e Bolsonaro teria sido obrigado a manter Marun no cargo. “Não vou polemizar com o Estadão, que enganado por uma fonte não confiável publicou o grande mico do início do ano”, rebateu Marun.

No último dia de mandato, Temer exonerou Carlos Marun do cargo de ministro-chefe da Secretaria de Governo e o nomeou para exercer a função de conselheiro da Itaipu Binacional, com mandato até 16 de maio de 2020. O salário está entre R$ 20 mil e R$ 25 mil e o colegiado se reúne a cada dois meses.

Anteriormente, Marun disse que respeitaria a possível anulação de Bolsonaro. “Reconheço que eu que sempre fui defensor das prerrogativas dos poderes e conheço a prerrogativa que tem o presidente Bolsonaro e se ele ver esse ato e assim entender producente e dizer que seria indiferente, eu espero que não faça isso, mas é vida que segue”, declarou Marun.

A nomeação do ex-ministro está publicada no Diário Oficial da União e a mesma publicação trazia ainda a exoneração de Frederico Matos de Oliveira da função de conselheiro da Itaipu, “em virtude de renúncia”, e do diplomata Marcos Bezerra Abbott Galvão da função de representante do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Marun justificou sua nomeação devido a sua extensa experiência com os Poderes. “Aceitei porque penso que é muito importante para o MS, em segundo lugar, tenho condições de exercer essa função, sou engenheiro, advogado, tenho relações do Brasil com o Paraguai. Conheço Itaipu desde quando eu era estagiário, andando e visitando a obra. Já servi tanto o Executivo quanto o Legislativo nas três esferas. Fui vereador, deputado estadual e federal, fui secretário municipal e estadual, estou capacitado para o desenvolvimento da função”, justificou.

No governo de Bolsonaro, o substituto de Marun será o ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz, general de divisão da reserva do Exército Brasileiro, que foi Secretário Nacional de Segurança Pública e comandante das forças da ONU no Haiti e no Congo.

Fonte: Correio do Estado

 

Pagina 9 de 333

Salvar

 

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top