Para atrair a criança, ele comprava doces e refrigerantes

 

Um idoso de 64 anos foi preso por estuprar uma menina de 9 anos. Ele foi detido na tarde de sexta-feira (21), na casa onde os abusos aconteciam na cidade de Anastácio, município distante aproximadamente 145 quilômetros de Campo Grande.

Ele aliciava a criança com doces e bolachas. De acordo com informações da Polícia Militar, uma testemunha acionou os militares, pois não aguentava mais ver o idoso abusar da menina.

A pessoa relatou que observou por vários dias a criança entrar na casa do homem, sabendo que esta não tinha nenhuma relação de parentesco com o suposto estuprador. Após permanecer horas na residência do homem, a vítima saía com balas, bolachas, refrigerantes, entre outros “mimos”. Ao ter certeza de que se tratava de abuso, a testemunha acionou a PM.

A guarnição então abordou o idoso, que claro, negou todas as acusações. Ele disse que não conhecia a família da menor e contou que a menina seria uma ‘amiga’. Os policiais localizaram a mãe da vítima que disse desconhecer o fato, mas que via a criança chegar constantemente em casa com os referidos presentes. A Polícia Militar acionou o Conselho Tutelar do município para acompanhar o caso.

O homem foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. A criança e a mãe também foram levadas para a Unidade Policial, onde o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), foi acionado e técnicos de imediato encaminharam a menina para exame de corpo de delito.

A coordenadora do CREAS, Débora do Carmo, confirmou que através do exame foi constatado o abuso, mas não deu muitos detalhes, pois o caso é recente e a equipe ainda está trabalhando, levantando todas as informações.

Fonte: Top midia news

Segundo PRF, motorista estava em alta velocidade ao fazer a curva

Uma carreta tombou na BR-262 na manhã deste domingo (23) e a rodovia está interditada. O acidente aconteceu após o engate da carreta com a cabine quebrar quando o motorista fazia uma curva na BR-262 para entrar no viaduto da BR-163, em Campo Grande.

O caminhão tinha um carregamento de herbicida, que vinha de Barueri, em São Paulo, em direção a Cuiabá, no Mato Grosso. Como a carga ficou toda espalhada pela rodovia, o acesso à BR-163 está interditado.

Como apenas a carreta tombou, o caminhoneiro, de 39 anos, não se feriu. O motorista estava bastante nervoso e alegou que andava na velocidade permitida e que o acidente só aconteceu porque o engate entre a carreta e a cabine do caminhão quebrou.

 

A avaliação da PRF (Polícia Rodoviária Federal), entretanto, é diferente. Segundo a PRF, a única explicação para a quebra do engate é de que a carreta foi forçada, já que o motorista estaria em alta velocidade ao fazer a curva.

Fonte: Midiamax

O documento não indica apoio à candidatura de nenhum dos adversários do militar, mas afirma ser necessário um movimento contra o projeto antidemocrático do candidato do PSL

Um grupo que inclui artistas, advogados, ativistas e empresários articula um manifesto contra a candidatura de Jair Bolsonaro. O documento intitulado “Pela democracia, pelo Brasil” não indica apoio à candidatura do PT nem de qualquer um dos adversários do deputado, mas afirma ser necessário um movimento contra o projeto antidemocrático do candidato do PSL.

“É preciso dizer, mais que uma escolha política, a candidatura de Jair Bolsonaro representa uma ameaça franca ao nosso patrimônio civilizatório primordial. É preciso recusar sua normalização, e somar forças na defesa da liberdade, da tolerância e do destino coletivo entre nós”, diz o texto.

O documento diz que o País já teve em Jânio Quadros e Fernando Collor de Mello “outros pretensos heróis da pátria, aventureiros eleitos como supostos redentores da ética e da limpeza política”, mas que acabaram levando o Brasil ao “desastre”.

“Nunca é demais lembrar, líderes fascistas, nazistas e diversos outros regimes autocráticos na história e no presente foram originalmente eleitos, com a promessa de resgatar a autoestima e a credibilidade de suas nações, antes de subordiná-las aos mais variados desmandos autoritários”, diz outro trecho do manifesto.

Versão preliminar do manifesto, obtido pelo Estado, conta com cerca de 150 nomes, entre eles os de Maria Alice Setúbal, educadora e acionista do Itaú Unibanco; do economista Bernard Appy; do empresário Guilherme Leal, sócio da Natura; de Caetano Veloso e Paula Lavigne; do advogado e professor da FGV Oscar Vilhena; e do médico Drauzio Varella.

Caetano e Paula Lavigne declararam apoio a Ciro Gomes (PDT) nesta eleição. Maria Alice Setúbal e Guilherme Leal já atuaram ao lado de Marina Silva (Rede) em pleitos passados, mas não tê m papel na campanha atual da ex-senadora.

O manifesto deve ser lançado ainda neste domingo com uma relação inicial de signatários e ficará hospedado num site próprio do movimento. A lista ficará aberta para quem quiser incluir a assinatura.

O documento foi fechado na quinta-feira pelas mãos de um grupo de amigos, entre eles o advogado José Marcelo Zacchi. O texto foi sendo circulado em grupos de Whatsapp a partir de sexta e ganhando adesões ao longo do fim de semana.

Segundo Zacchi, o objetivo é reunir vozes que representem diversos segmentos da sociedade e possam mobilizar esses setores. “É sobre repudiar um projeto que nos parece contrário aos princípios democráticos”, diz. “É um chamado para quem vota em quem quer que seja, mas está dentro do campo democrático”.

Leia abaixo a íntegra do manifesto:

"Pela Democracia, pelo Brasil

Somos diferentes. Temos trajetórias pessoais e públicas variadas. Votamos em pessoas e partidos diversos. Defendemos causas, ideias e projetos distintos para nosso país, muitas vezes antagônicos.

Mas temos em comum o compromisso com a democracia. Com a liberdade, a convivência plural e o respeito mútuo. E acreditamos no Brasil. Um Brasil formado por todos os seus cidadãos, ético, pacífico, dinâmico, livre de intolerância, preconceito e discriminação.

Como todos os brasileiros, sabemos da profundidade dos desafios que nos convocam nesse momento. Mais além deles, do imperativo de superar o colapso do nosso sistema político, que está na raiz das crises múltiplas que vivemos nos últimos anos e que nos trazem ao presente de frustração e descrença.

Mas sabemos também dos perigos de pretender responder a isso com concessões ao autoritarismo, à erosão das instituições democráticas ou à desconstrução da nossa herança humanista primordial.

Podemos divergir intensamente sobre os rumos das políticas econômicas, sociais ou ambientais, a qualidade deste ou daquele ator político, o acerto do nosso sistema legal nos mais variados temas e dos processos e decisões judiciais para sua aplicação. Nisso, estamos no terreno da democracia, da disputa legítima de ideias e projetos no debate público.

Quando, no entanto, nos deparamos com projetos que negam a existência de um passado autoritário no Brasil, flertam explicitamente com conceitos como a produção de nova Constituição sem delegação popular, a manipulação do número de juízes nas cortes superiores ou recurso a autogolpes presidenciais, acumulam declarações francamente xenofóbicas e discriminatórias contra setores diversos da sociedade, refutam textualmente o princípio da proteção de minorias contra o arbítrio e lamentam o fato das forças do Estado terem historicamente matado menos dissidentes do que deveriam, temos a consciência inequívoca de estarmos lidando com algo maior, e anterior a todo dissenso democrático.

Conhecemos amplamente os resultados de processos históricos assim. Tivemos em Jânio e Collor outros pretensos heróis da pátria, aventureiros eleitos como supostos redentores da ética e da limpeza política, para nos levar ao desastre. Conhecemos 20 anos de sombras sob a ditadura, iniciados com o respaldo de não poucos atores na sociedade. Testemunhamos os ecos de experiências autoritárias pelo mundo, deflagradas pela expectativa de responder a crises ou superar impasses políticos, afundando seus países no isolamento, na violência e na ruína econômica. Nunca é demais lembrar, líderes fascistas, nazistas e diversos outros regimes autocráticos na história e no presente foram originalmente eleitos, com a promessa de resgatar a autoestima e a credibilidade de suas nações, antes de subordiná-las aos mais variados desmandos autoritários.

Em momento de crise, é preciso ter a clareza máxima da responsabilidade histórica das escolhas que fazemos.

Esta clareza nos move a esta manifestação conjunta, nesse momento do país. Para além de todas as diferenças, estivemos juntos na construção democrática no Brasil. E é preciso saber defendê-la assim agora.

É preciso dizer, mais que uma escolha política, a candidatura de Jair Bolsonaro representa uma ameaça franca ao nosso patrimônio civilizatório primordial. É preciso recusar sua normalização, e somar forças na defesa da liberdade, da tolerância e do destino coletivo entre nós.

Prezamos a democracia. A democracia que provê abertura, inclusão e prosperidade aos povos que a cultivam com solidez no mundo. Que nos trouxe nos últimos 30 anos a estabilidade econômica, o início da superação de desigualdades históricas e a expansão sem precedentes da cidadania entre nós. Não são, certamente, poucos os desafios para avançar por dentro dela, mas sabemos ser sempre o único e mais promissor caminho, sem ovos de serpente ou ilusões armadas.

Por isso, estamos preparados para estar juntos na sua defesa em qualquer situação, e nos reunimos aqui no chamado para que novas vozes possam convergir nisso. E para que possamos, na soma da nossa pluralidade e diversidade, refazer as bases da política e cidadania compartilhadas e retomar o curso da sociedade vibrante, plena e exitosa que precisamos e podemos ser."

Fonte: Estadão

 

Tempestade vitimou cerca de 50 bois da raça Angus nesta madrugada; prejuízo pode chegar a R$ 100 mil

A tempestade que caiu na madrugada desta sexta-feira, 21, em Brasilândia, matou cerca de 50 bois da raça Angus em confinamento da Agropecuária Höfig. Os animais foram vítimas de descarga elétrica.

A empresa não confirma o número de animais mortos. Mas, de acordo com informações levantadas pelo Perfil News junto a autoridades locais, o prejuízo pode chegar a R$ 100 mil.

Apesar do confinamento possuir proteção contra raios, a descarga elétrica acabou atingindo o local onde o gado se alimentava e causou a morte dos animais.

O IAGRO já foi acionado para recolher e dar destinação à carcaça dos animais, que não podem ser aproveitados para alimentação.

Fonte: PerilNews

Rubro-Negro bate o Atlético com gols de Arão e Paquetá e se aproveita do fato de São Paulo e Inter não terem vencido na rodada

O Flamengo não teve uma atuação de gala, mas mostrou raça, eficiência e venceu o Atlético Mineiro, por 2 a 1 neste domingo à tarde, no Maracanã, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Uma vitória importante que alivia um pouco a pressão em cima do técnico Maurício Barbieri e deixa o time com 48 pontos, bem perto dos líderes - o Internacional tem 50 e o São Paulo, 51. O Atlético-MG está um pouco mais a atrás, com 42 pontos.

Depois de uma semana de folga, Barbieri enfim pôde escalar aqueles que treinaram melhor. Colocou Pará na lateral-direita com a missão de priorizar a marcação pelo setor, um dos pontos fortes do Atlético-MG. Na lateral-esquerda optou por Trauco, mais agressivo e apoiado por Matheus Sávio. Sem o meia Diego, suspenso, colocou dois volantes - Cuéllar e Willian Arão - para dar mais liberdade a Éverton Ribeiro e Lucas Paquetá.

Tudo funcionou muito rápido, porque, antes do relógio marcar dois minutos, o time carioca abria o placar. Trauco passou fácil por Emerson, com a bola entre as pernas, entrou na área e cruzou rasteiro para Willian Arão. Na marca do pênalti, ele bateu de chapa no canto direito de Victor, que foi pego no contrapé.

O gol manteve a torcida eufórica. Além da vibração pelo gol anulado de Henrique Dourado, aos 13 minutos. Matheus Sávio levantou e o atacante testou em diagonal, balançando as redes. Mas estava impedido e a arbitragem agiu corretamente.

Thiago Larghi, do Atlético-MG, imaginava um jogo diferente, tanto que preteriu Cazares para a entrada de Tomás Andrade pelo lado direito, com Luan ficando mais pelo meio do ataque. Não funcionou, tanto que o centroavante Ricardo Oliveira ficou isolado e não recebeu nenhuma bola em todo o primeiro tempo.

Mesmo assim, o Atlético empatou aos 22 minutos. Luan cobrou escanteio com curva e Leonardo Silva se antecipou na primeira trave para desviar de cabeça. O goleiro Diego Alves ainda tocou na bola, que chegou muito rápido em cima dele.

O Flamengo aquietou e a melhor chance para desempatar foi mineira, numa ligação direta. O zagueiro Iago Maidana fez longo lançamento para Chará, que pegou a defesa rubro-negro desarmada. Ele invadiu a área, apertado por Réver, e chutou fraco em cima de Diego Alves que conseguiu mandar a bola para escanteio aos 35 minutos.

Neste momento, Larghi acertou o posicionamento: colocou Cazares no lugar de Tomás Aquino, que saiu nervoso e até chorou no banco de reservas. Luan passou a jogar pelo lado direito e Cazares passou a flutuar pelo meio. Os times foram para o intervalo com o Flamengo mais preocupado.

Na volta, mudança no ataque flamenguista com a entrada de Vitinho, mais veloz, para a saída de Matheus Sávio. O time mineiro começou explorando a velocidade e chegou duas vezes na frente com perigo. Mas o que funcionou mesmo foi o cruzamento de Trauco, após passe errado de Ricardo Oliveira, que encontrou Lucas Paquetá entre os zagueiros na grande área. Ele subiu muito e testou melhor ainda no canto direito de Victor, aos oito minutos.

O jogo continuou intenso, com maior volume mineiro. Aos 26 minutos, Barbieri preferiu reforçar a marcação tirando Henrique Dourado para a entrada do meia Piris. O recuo flamenguista foi natural, obrigando a defesa a sofrer e deixando a torcida a rezar. Aos 36 minutos, uma mudança inesperada: saiu Vitinho para a entrada de Marlos Moreno.

Nada melhorou no Flamengo, porém, não sofreu o empate. Deu sorte aos 45 minutos num chute forte de Leonardo Silva, que tirou tinta da trave esquerda. O sofrimento foi até os 50 minutos, numa cobrança de falta na lateral da grande área que levou todos atleticanos para a área, até o goleiro Victor. Cazares levantou, Réver desviou de cabeça e a bola explodiu no travessão. A torcida respirou aliviada e festejou a vitória importante.

Fonte: Noticias ao minuto

Diante das matérias veiculadas na imprensa neste sábado, dia 22 de setembro, referente a tentativa de impugnação da candidatura de Delcídio Amaral (PTC), a senador da república de Mato Grosso do Sul, por parte do MPE (Ministério Público Eleitoral), esclarecemos que as medidas judiciais cabíveis já foram tomadas.

Também deixamos claro que a impugnação contraria a própria normativa eleitoral, pois o candidato foi inocentado e pode concorrer às eleições até o último recurso ser julgado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Portanto, seguimos firmes em nossa campanha, nas ruas, nas praças, nos bairros e em todos os cantos de nosso Estado. Por mais que tentem, injustamente, não permitir que Delcídio Amaral seja candidato, nós resistiremos, pois Mato Grosso do Sul precisa do seu representando do povo de volta ao Senado Federal.

A nossa gente é testemunha de tudo que ele realizou em treze anos como senador da República. Ele voltou, inocentado, para continuar este trabalho.

Fonte: DouradosNews

Ação aconteceu na cidade de Ivinhema e o maquinário foi recuperado em Dourados

Trator avaliado em R$ 90 mil foi recuperado pela Polícia Civil de Ivinhema, após ser furtado e levado para a cidade de Dourados.

Conforme a vítima, o maquinário foi estacionado às margens da rodovia MS-276, na última segunda-feira (17). O proprietário saiu em viajem e ao retornar na quarta-feira (19), percebeu que seu trator havia sido furtado.

A vítima registrou boletim de ocorrência e durante investigação, policiais do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Delegacia de Polícia Civil de Ivinhema, conseguiram imagens das câmeras de segurança de um comércio, que mostraram uma carreta carregada com o trator furtado.

Durante diligências, os policiais receberam a informação que o veículo estaria em uma oficina mecânica em Dourados. No local, o dono da oficina relatou que comprou o trator e apontou três homens, que teriam efetuado a venda. O trator foi recuperado e devolvido ao proprietário. Os indivíduos foram indiciados.

Fonte: Jornal da Nova

Uma única aposta de Itaguara, Minas Gerais, faturou a bolada de R$ R$ 21.763.750,54 sorteada, esta noite (22) em Oliveira, MG. Para o próximo sorteio, na quarta-feira (26) prêmio estimado do concurso 2.082 em R$ 2,5 milhões.

As dezenas sorteadas foram as seguintes: 13 - 18 - 35 - 40 - 41 - 42.

Na quina, 128 apostas foram premiadas com R$ 15.918,03. A quadra teve 4.287 apostas acertadoras que vão receber R$ 678,96, cada. As apostas podem ser feitas até às 18h (de MS) do dia dos sorteios. A jogada mínima custa R$ 3,50 e o resultado é divulgado toda semana pelo Campo Grande News.

Apostas - A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, a probabilidade de ganhar o prêmio é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Fonte: Campo Grande News

No fim do show no Parque das Nações Indígenas, neste sábado (23), a polícia militar teve de usar gás de pimenta para conter uma briga generalizada, que acontecia na ponte do parque. Uma mulher acabou sendo derrubada em uma valeta.

Por volta das 22 horas quando o show Tardezinha terminou, os militares que faziam o policiamento no local flagraram uma briga generalizada na ponte próximo a saída. Quando os policiais foram tentar separa a briga, uma mulher acabou sendo derrubada por um dos autores em valeta, ficando com escoriações pelo corpo.

O rapaz foi detido e os outros envolvidos passaram a arremessar contra os militares copos e latas de cerveja, momento em que os policiais usaram gás de pimenta para conter os autores, que foram detidos, um total de quatro, sendo duas mulheres entre eles. Uma delas passou a desacatar os militares.

Ela fez ameaças afirmando que era filha de um oficial da Policia Militar, e que iria acabar com a carreira dos policiais. Todos foram colocados na viatura e levados para a delegacia. Os autores foram autuados por desacato, resistência, vias de fato e lesão corporal dolosa.

Fonte: Midiamax

A campanha de Fernando Haddad prepara manobras de última hora no campo da centro-direita

O discurso do Partido dos Trabalhadores é de muita confiança em relação a presença de Fernando Haddad no segundo turno das eleições presidenciais. No entanto, a cúpula da sigla reconhece que existe a possibilidade de o ex-prefeito não disputar o pleito do dia 27 de outubro.

Por conta disso, segundo a coluna “Painel”, da Folha, os coordenadores de campanha do PT já trabalham em jogadas de última hora no campo da centro-direita, a fim de evitar a perda de votos para Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT).

Os petistas preveem o esvaziamento das candidaturas de João Amoêdo (Novo), Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) em favor do capitão reformado. Além disso, pode haver um abraço a Ciro por parte daqueles que não votam em Bolsonaro e nem no PT, fortalecendo o discurso de que “Ciro é opção viável”.

Diante das análises, a cúpula do PT pensa em investir pesado na campanha de Haddad nas ruas e na TV para acelerar a transferência de votos e reduzir a força de Ciro. O partido do ex-presidente Lula vai se reunir na segunda-feira (24) para tratar da estratégia final da campanha.

Fonte: Noticiasaominuto

Pagina 9 de 294

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top