Redação

Animal foi encontrado em edifício residencial em Águas Claras

Depois de cinco dias de busca, a Polícia Ambiental do Distrito Federal conseguiu capturar a cobra desaparecida em um prédio residencial do bairro de Águas Claras, em Brasília. A serpente - uma jiboia arco-íris - foi pega no térreo de um prédio na noite de ontem (15) depois de ser encurralada pelo morador que viu o animal e acionou os agentes.

Segundo o comandante do Batalhão de Polícia Militar Ambiental, major José Gabriel de Souza Júnior, os moradores tinham sido alertados que, com a chegada das chuvas, a serpente procuraria um local quente e seco.

“Ela estava se deslocando para o estacionamento, provavelmente buscando o calor de algum motor”, explicou.

As equipes foram acionadas na última quinta-feira (11), quando a cobra apareceu no quarto de um adolescente de 16 anos enquanto ele estudava, no 23º andar do prédio. A jiboia era criada por um morador do 28º andar do prédio. Ele não tinha autorização legal para manter um animal em ambiente doméstico.

“Treinamos o pessoal da portaria, deixamos o material de contenção. No domingo, um lustre mexeu bastante no segundo andar, mas investigamos sem alarmar as pessoas e, ontem, por volta das 21h, ela apareceu no térreo e um morador avisou o batalhão que fica muito próximo ao prédio”, contou.

A serpente vai ser levada para o Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama e vai passar por um processo de readaptação ao meio ambiente já que foi criada em cativeiro. Se conseguir se adaptar, será devolvida à natureza. Caso contrário, será enviada para o Zoológico de Brasília.

Fonte: Agencia Brasil

Com 14 pontos atrás, o juiz aposentado Odilon de Oliveira fica com 43% da preferência do eleitorado.

Se o 2º turno das eleições fossem nesta terça-feira (16), Reinaldo Azambuja (PSDB) seria reeleito com 57% dos votos válidos –que exclui do cálculo brancos, nulos e indecisos– contra 43% para Odilon de Oliveira (PDT). O governador tem 51% das intenções de voto, conforme divulgou o instituto Real Time Big Data.

O juiz federal aparece com 38% da preferência do eleitoral na pesquisa estimulada encomendada pela TV Record. No levantamento, 6% do eleitorado declara que votará branco ou nulo e outros 5% que ainda estão indecisos.

Mais detalhes – Dentre os que votaram em Júnior Mochi (MDB) –o terceiro colocado no 1º turno–, 58% diz que votará no governador no dia 28 de outubro e ainda 55% dos entrevistados diz aprovar a atual gestão.

Conforme a pesquisa, 27% ficam com Odilon. Outros 15% declararam que anularão o voto.

Dos que votam em Azambuja, 26% declaram que as propostas de Azambuja para a saúde o fazem escolher o governador. Já 28% dos dizem votar em Odilon, opta pelo candidato do PDT porque prefere não votar no outro candidato e outros 28% por causa das propostas de combate a corrupção.

Fonte: Real Time Big Data

Presidência – Em Mato Grosso do Sul, o presidenciável Jair Bolsonaro (PDT) terá 61% dos votos. Já Fernando Haddad (PT) fica com 23%. Ainda conforme a consulta, 12% dos eleitores declaram votar branco ou nulo, enquanto 4% ainda está indeciso.

No cruzamento de dados das votações para governador e presidente, Reinaldo aparece com 67% da preferência do eleitorado de Bolsonaro e Odilon com 32%. Já dentre os que preferem Haddad, 66% diz votar no juiz e outros 28% no governador.

Pesquisa - O levantamento foi feito nos dias 13 e 14 de outubro com 1,5 mil entrevistados, segundo divulgado pelo Big Data. A pesquisa está registrada sob o nº MS-04015-2018.

Fonte: Campo Grande News

Droga pesou pouco mais de 6 kg e duas pessoas foram detidas

 

A Força Tática, apreendeu na tarde de terça (16) um adolescente de 17 anos, e uma jovem de 22 anos, após serem flagrado com seis quilos de maconha dentro de casa.

Os policiais foram acionados através da ALI (Agência Local de Inteligência) para averiguar um possível tráfico de drogas na Avenida Rio Brilhante. No local a equipe obteve êxito em localizar sob um sofá velho num dos cômodos da casa vários tabletes de maconha que após pesados totalizaram 6,331 kg.

O adolescente que vinha sendo monitorado pela equipe de inteligência, foi abordado e questionado sobre a origem da droga, informou que adquiriu a droga em Dourados a mando de seu cunhado e de um outro jovem. Respondeu ainda que ele e a proprietária da casa, estavam se revezando no cuidado do entorpecente e que recebeu pelo serviço um tablete de maconha no valor de R$ 800,00 (Oitocentos Reais).

A jovem confirmou a versão apresentada pelo adolescente apreendido e recebeu voz de prisão. Os dois foram conduzidos para a Delegacia onde foram apresentados juntamente com a droga apreendida.

O comandante do 8º Batalhão de Nova Andradina, Tenente Coronel Josafá Pereira Dominoni ressalta que a Operação “ NOVA ANDRADINA SEM DROGAS”, que visa coibir o tráfico de drogas na cidade, não tem prazo para terminar, e continuará com as equipes empenhadas no seu desdobramento, buscando retirar das ruas o tráfico formiguinha, que acaba por fomentar os crimes de furtos e roubos.

Denúncias podem ser realizadas via telefones 190, 181, 3449 1700 e ainda via whats app pelo número 9 9987 9392 e ainda pela internet no canal de denúncias do 8º Batalhão, através do endereço O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.


Assessoria de comunicação Social do 8º BPM

Municípios enfrentam problemas financeiros e atribuem problema à queda na arrecadação


Prefeituras de Mato Grosso do Sul têm tido dificuldade para manter as contas em dia. As cidades de Coxim e Aral Moreira atrasaram o pagamento dos servidores neste mês, causando greve entre servidores e a demissão de servidores comissionados é uma alternativa.

Em Coxim, a 253 km de Campo Grande, os servidores entraram em greve devido ao atraso nos pagamentos. A paralisação dura oito dias e a principal reivindicação é o cumprimento de data base para o pagamento dos servidores. Procurado pelo Jornal Midiamax, o prefeito Aluizio São José (PSB) explica que a Prefeitura efetivou o pagamento de 60% dos servidores municipais, mas alguns ainda permanecem sem receber.

Aluizio admite que a Prefeitura tem tido dificuldade em manter as contas em dia. “Tivemos uma queda na nossa cota de participação do ICMS, que resultou em uma diminuição da receita em R$ 3 milhões. Além disso, o nosso FPM (Fundo de Participação dos Municípios) sofreu com alterações e problemas fiscais. Junta tudo isso com uma dívida que estamos pagando de direitos trabalhistas da antiga Santa Casa”, explica.

Para tentar manter as contas em dia, o prefeito afirma que já começou a demitir servidores comissionados, além de reduzir o tempo de trabalho em serviços não essenciais, cortando horas extras. Ainda assim, há perspectiva de atraso no pagamento do 13º salário neste ano. “A gente tem feito de tudo para não afetar a prestação de serviços à população, nossa maior dificuldade é a folha de pagamento. Estamos tentando pagá-la em setembro, estamos tentando colocar em ordem”, diz Aluizio.

Ao todo, são 1.100 servidores municipais em Coxim. O prefeito se reúne com os servidores em greve nesta terça-feira (16) para definir se a paralisação continua. Segundo ele, os servidores em greve são, em sua maioria, trabalhadores da educação. O Jornal Midiamax entrou em contato com o SINSMC (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Coxim), mas não obteve resposta.

A Prefeitura de Aral Moreira, a 402 km de Campo Grande também passa por dificuldades para manter as contas em dia. Neste mês, o salário dos servidores atrasou cerca de uma semana e a situação já é encarada como normal. Segundo o prefeito Alexandrino Garcia (PR), o município passa por dificuldades devido à redução de repasses federais, além da participação no ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação De Serviços) e a queda de arrecadação do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

“Este mês tivemos um atraso de uma semana no pagamento dos salários dos servidores, mas não chegou a ter greve porque é uma situação normal. Passamos por uma crise e, como uma cidade pequena, temos dificuldade de caixa devido à baixa arrecadação de impostos, como o IPTU, por exemplo”, cita o prefeito.

Alexandrino cita que a Prefeitura tem buscado alternativas para melhorar as contas públicas e que este ano já fez o Refis (Programa de Recuperação Fiscal) para ajudar os contribuintes a quitarem as dívidas com a prefeitura. Apesar das dificuldades de pagamento, ele afirma que nenhum serviço essencial foi afetado.

Para ajustar as contas, o prefeito não descarta um corte no quadro de pessoal da administração municipal. “Estamos buscando alternativas para tentar melhorar esta situação. Não descartamos cortes. Não faremos cortes em áreas essenciais, mas deve haver um corte de pessoal para manter em ordem a administração”, afirma.

Fonte: Midiamax

Maristela, filha do presidente, também foi indiciada pela PF

A Polícia Federal concluiu o inquérito que investigava Michel Temer e o grupo político dele sobre o recebimento de propina em troca de benefícios a empresas do setor portuário e indiciou o presidente e a filha Maristela por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

De acordo com o jornal “O Globo”, outras 10 pessoas também foram indiciadas.

O relatório final aponta que o presidente usou empresas de João Baptista Lima, coronel reformado da PM e amigo de longa data do presidente, para receber dinheiro indevido da companhia Rodrimar. A empresa Libra, que assim como a Rodrimar também é concessionária de áreas do porto de Santos, também foi apontada no documento da PF por cometer crimes em pagamentos.

Ainda segundo informações de “O Globo”, o relatório da Polícia Federal foi enviado ao Supremo Tribunal Federal nesta terça-feira (17), prazo máximo estabelecido pelo ministro Luís Roberto Barroso.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, também receberá o relatório e decidirá se oferece denúncia contra Temer. A PF já solicitou o bloqueio de bens de Temer e dos demais envolvidos e pediu a prisão prisão preventiva do coronel Lima, seu sócio Carlos Alberto Costa, sua mulher Maria Rita e o contador Almir Martins Ferreira, todos indiciados.

Vale lembrar que o presidente já havia sido denunciado outras duas vezes por Rodrigo Janot, antecessor de Dodge, em casos que envolveram a delação do grupo J&F. No entanto, o Congresso barrou a abertura de ação penal.

O presidente Michel Temer ainda não se manifestou sobre o relatório final da investigação, que durou 13 meses.

Fonte: Noticias ao minuto

Pagina 1 de 1048

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top