Redação

Movimentação estimada, a partir da consulta aos consumidores, é de R$ 61 milhões, contra R$ 71 milhões em 2017

Uma Páscoa menos calórica – assim será a data neste ano se depender da intenção de consumo dos sul-mato-grossenses. Em tempos de contenção de gastos, as compras de ovos de chocolate e outras guloseimas da data serão menores. Levantamento do IPF (Instituto de Pesquisa Fecomércio), divulgado nesta terça-feira (6), mostra o tamanho dessa possível redução: R$ 10,27 milhões.

De acordo com a pesquisa, 55,4% dos consumidores pretendem comprar chocolate e outros alimentos da Páscoa, desembolsando o total de R$ 61,54 milhões. No ano anterior, a parcela era de 78,54%, com compras equivalentes a R$ 71,81 milhões. Em números relativos, a retração dos gastos estimados é de 14,30%.

Mas não só de chocolate vive a Páscoa. Os consumidores também têm despesas com comemorações, como o churrasco com a família. Esses tipos de desembolsos podem somar R$ 53,04 milhões. No total, entre ovos de chocolate, outras iguarias e comemorações, os gastos podem chegar a R$ 114,59 milhões.

Em se tratando de compras de doces da época, o ovo de Páscoa (61,38% das intenções) lidera, com folga, a preferência dos sul-mato-grossenses. Na sequência, estão caixa de bombons (22,70%), barra de chocolate (6,92%), ovo caseiro (6,09%) e cesta café da manhã ou de chocolate (1,52%).

Para quem – Com o romantismo já desgastado, os casados não estão muito a fim de agradar o esposo ou a esposa com chocolate. Só 1,70% têm essa intenção. Parcela abaixo de muitas outras, como a de pai (3,83%), afilhados (4%), irmãos (4,21%), netos (8,7%), sobrinhos (8,87%), mãe (9,63%).

No entanto, casais de namorados continuam românticos. Dos entrevistados, 14,34% disseram que pretendem comprar ovos de chocolate ou outra guloseima para seu namorado ou sua namorada. Esse percentual só é menor que a intenção de presentear os filhos (32,07%).

Onde – Quanto aos locais, supermercados lideram com 50,38% das preferências. As lojas do centro (38,47%) e as do bairro (3,41%) aparecem em seguida. Há ainda os que pretendem atravessar a fronteira para comprar chocolate: 2,7% disseram que vão adquirir os ovos de chocolate no Paraguai.

De que forma – A maior parte dos consumidores está cautelosa e não quer fazer dívidas. São 81,58% os que planejam comprar com dinheiro. Na sequência, estão a aquisição a crédito (9,01%) e de débito (5,58%).

A pesquisa também verificou quais são os produtos mais consumidos na Semana Santa e Páscoa. O peixe (35,21%) está no topo do ranking, superando, na ordem, carne para churrasco (13,06%), refrigerante (9,28%), cerveja (9,20%). Em seguida, indicando que o sul-mato-grossense, também se preocupa com alimentação saudável, aparece verduras, com 5,43%.

Comemorações – Em se tratando de comemorações, os gastos devem somar R$ 53,04 milhões, diminuição de 31,44%. De acordo com o IPF, a queda é “motivada, principalmente, pela redução de pessoas que gastarão no período”.

Caso a parcela de pessoas que pretendem consumir na data não caísse, haveria aumento total dos valores das compras. Isso devido a outra variável: o de quanto cada consumidor planeja desembolsar. O gasto médio, neste ano, é de R$ 85,60%, montante 8,98% superior aos R$ 78,54 de 2016.

A maioria acredita que vá comemorar o domingo de Páscoa em casa (41,82%). Na sequência, estão os gastos com alimentação em casa de outros familiares (27,8%) e despesas com bebidas (24,9%).

Fonte: Campo Grande News

Homem estava "fazendo bico" em chácara quando ocorreu o incidente. Ele agora precisa de ajuda para manter despesas dos 4 filhos pequenos.

Um serralheiro de 27 anos teve 22% do corpo queimado ao levar um choque de 34,5 mil volts, em uma chácara perto da BR-163, a 50 km de Campo Grande. Internado há 1 mês na ala de queimados da Santa Casa, Geison Mayk Ferreira da Silva conta que escuta diariamente sobre o "milagre de ter sobrevivido" e que precisa voltar a trabalhar para ajudar 4 filhos e a esposa, atualmente desempregada.

"Nós estávamos fazendo um barracão neste local. Era o terceiro dia de trabalho, todo mundo já tinha saído e eu estava colocando a última telha. Todos nós trabalhávamos abaixados, com a eletricidade improvisada deste fio de alta-tensão. Fizemos o esqueleto e depois já estava na fase final. Eu fui pegar o parafuso no meu bolso e, um pouco que levantei, tive esse fio encostado na minha cabeça", afirmou ao G1 o eletricista.

O choque foi tamanho que Mayk diz ficar desmaiado em quase todo o trajeto para o hospital. "Eu acordei quando o Corpo de Bombeiros estava na Costa e Silva. Nós cortamos os fios, aquilo foi uma gambiarra. Agora eu só quero melhorar, sair daqui. Tenho 4 filhos, esposa, aluguel, mas, nunca precisei de ninguém. Neste momento, infelizmente, dependo de ajuda", comentou Ferreira.

Ainda de acordo com o eletricista, o trabalho era um "bico" porque ele não tinha recebido do primeiro patrão. "Eu trabalhava em uma empresa no Jardim Itamaracá. O responsável lá atrasou os salários e, de um dia para o outro, pegou todo o maquinário e foi embora. Até hoje não tenho notícia do paradeiro dele e fiquei sem receber R$ 2,5 mil. Por conta disso, tive que procurar outras coisas, fazendo serviços de jardinagem e serralheria", explicou.

A aposentada Cremilda Pereira Miranda, de 74 anos, é uma das pessoas que contratou o serviço do rapaz. "Ele veio aqui alegre, sorridente, feliz pelo fato de estar trabalhando esses dias na minha casa. Eu até dei um pouquinho a mais de dinheiro pra ele, porém não posso fazer mais que isso. Os filhos dele são todos pequenos, de 6, 4, 3 e 1 ano. É muito triste o que aconteceu", alegou a idosa.

De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa, Mayk está internado na ala dos queimados, desde o dia 29 de janeiro. Ele teve a amputação de 3 dedos, além de queimaduras que atingiram os ombros, cabeça, dorso, tórax e membros inferiores, todos do lado esquerdo.

A concessionária da distribuição de energia elétrica no estado - Energisa - comparou o nível da voltagem (tensão) à tomada residencial comum, que possui a tensão de 127 volts ou 220 volts, conforme a ligação que tiver no imóvel. De acordo com a assessoria, o choque que o serralheiro levou, de 34,5 mil volts, se equipara a mais de 270 vezes o valor da tensão das tomadas residenciais.

A concessionária informa que, quanto maior a tensão, maior é o risco de choque elétrico, e reforça para que a população não se aproxime dos fios e cabos condutores de energia, considerando sempre que podem estar energizados. Nestes casos, a orientação é entrar em contato, imediatamente, com a empresa por meio do telefone 0800 722 7272.

Quem quiser ajudar o serralheiro com alimentos e pertences para as crianças, pode entrar em contato com a mãe dele, Maria Aparecida, pelo telefone: (67) 99925 - 4716.

Fonte: G1

Local já foi palco de vários acidentes, inclusive um com morte

Interditada desde janeiro de 2018 por causa de um desmoronamento, a MS-475, que liga os municípios de Novo Horizonte do Sul e Ivinhema, deve ser liberada para o tráfego de veículos em 15 dias. A estimativa da data de conclusão da obra de reparo no local é da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

As fortes chuvas que atingiram a região Sul do Estado, no verão 2017/18, agravaram uma erosão próxima à rodovia e fizeram a estrada ruir. Desde o desmoronamento, veículos que precisam passar pelo local usam como rota alternativa uma estrada vicinal de quatro quilômetros de extensão.

Técnicos da empresa de manutenção de rodovias contratada pelo Governo de MS seguem nos trabalhos de recuperação do trecho. Bueiros e tubos já foram instalados e o próximo passo para a finalização dos reparos é montar as alas de entrada e saída de água, além do dissipador de energia. O aterro da pista deve iniciar nesta sexta-feira (9).

http://www.jornaldanova.com.br/userfiles3/2018/03/2018-03-06-PHOTO-00000433-1-1024x676.jpg

Fonte: Jornal da Nova

Acidente ocorreu no momento em que a aeronave aterrissava no aeródromo sírio de Hmeymim

O avião de transporte militar russo An-26, sofreu o acidente no momento em que efetuava a aterrissagem no aeródromo sírio de Hmeymim.

Segundo dados preliminares, a abordo estavam 26 passageiros e 6 tripulantes e todos morreram, de acordo com Ministério da Defesa da Rússia.

"Em 6 de março, aproximadamente às 15h (9h, no horário de Brasília), um avião de transporte russo sofreu acidente no momento em que efetuava a aterrissagem no aeródromo sírio de Hmeymim. Segundo dados preliminares, a bordo estavam 26 passageiros e 6 tripulantes. Todos morreram", diz a nota do Ministério da Defesa russo.

O avião colidiu com a terra a uma distância de 500 metros da pista de aterrissagem.

Conforme o Ministério da Defesa russo, o acidente poderia ser provocado por uma falha técnica. De acordo com relatos locais, o avião não foi atingido por fogo. O Ministério da Defesa considerará todas as versões do acidente aéreo possíveis.

O avião de transporte militar russo An-26 é capaz de transportar até 38 pessoas e cerca de 500 kg de carga, e é usado para o transporte de cargas de curtas e médias distâncias. Com informações do Sputnik Brasil.

Fonte: Noticias ao minuto

Defesa do ex-presidente deve ir ao STF

Por maioria dos ministros, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou, nesta terça-feira (6), o habeas corpus preventivo ingressado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em janeiro a 12 anos de prisão por corrupção. Com a negativa, a defesa do ex-presidente deve tentar novo HC no STF (Superior Tribunal Federal).

O julgamento do pedido de Lula na 5ª Turma começou pouco depois do meio-dia (horário de MS). No início, o advogado do ex-presidente Sepúlveda Pertence apresentou os argumentos para que o HC fosse aceito.

Para ele, a condenação do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) pelo crime de corrupção “viola a presunção de inocência”. Na sequência, subprocurador do MPF (Ministério Público Federal) afirmou que há jurisprudência criada pelo Supremo para que prisões sejam autorizadas pela 2ª instância, como foi o caso de Lula.

O primeiro ministro a proferir voto foi o relator da Lava Jato no supremo, ministro Felix Fischer, que se posicionou contrário ao habeas corpus. Segundo ele, “não há impedimento da execução antecipada da reprimenda uma vez encerrada a fase da análise de fatos e provas que assentam a culpa do condenado”.

Os ministros Jorge Mussi e Reynaldo Soares seguiram a interpretação do relator e também negaram o pedido da defesa, dessa forma, com três votos contrários do total de cinco ministros, o habeas corpus de Lula foi negado.

A condenação
Em janeiro, o TRF-4, que julga os processos da Operação Lava Jato em segunda instância, decidiu que a punição seria aplicada logo após o julgamento de um último recurso possível no próprio tribunal, chamado “embargos de declaração”.

A condenação
Em janeiro, o TRF-4, que julga os processos da Operação Lava Jato em segunda instância, decidiu que a punição seria aplicada logo após o julgamento de um último recurso possível no próprio tribunal, chamado “embargos de declaração”.

Esse recurso foi apresentado no TRF-4 pela defesa de Lula em 20 de fevereiro, mas ainda não há previsão de quando será julgado.
A expectativa é que isso ocorra nos próximos meses e, como não há possibilidade de reverter a condenação, a previsão é que a prisão seja decretada logo após decisão.

O pedido apresentado ao STJ pela defesa de Lula visa evitar a prisão por meio de um “habeas corpus preventivo”. (Com informações do G1)

Fonte: Midiamax

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top