Redação

Um jovem de 20 anos foi preso por agredir a sogra e ameaçar policiais militares na tarde deste domingo (19) em Angélica, cidade a 276quilômetros de Campo Grande. A prisão foi feita pelo 8º Batalhão de Polícia Militar de Nova Andradina por meio da rádio patrulha do pelotão de Angélica.

A equipe policial recebeu diversas ligações via 190, informando que o autor estava tentando agredir sua sogra com uma faca na Rua Projetada no Bairro Cerejo.

Ao chegar no local os policiais encontraram uma aglomeração de pessoas e o autor, em cima da vítima, uma mulher de 44 anos, com uma faca branca de açougueiro na mão e sua companheira de 20 anos tentando separá-los. Os policiais imediatamente interviram desarmando o jovem e o imobilizando após tentativas de agressão contra a equipe de serviço.

Após conter o autor, já detido, este passou a desferir diversos xingamentos e ameaças a equipe, inclusive de morte, e quando colocado no compartimento de presos da viatura, começou a chutar a grade de contenção do veículo oficial. O agressor foi apresentado na delegacia de polícia civil onde ficou à disposição do plantonista para as medidas cabíveis.

Fonte: Midiamax

Mesmo com a pressão de estar na zona de rebaixamento e enfrentando um adversário que briga pelo título do Campeonato Brasileiro, o Atlético-PR se impôs diante do Flamengo, na manhã deste domingo, na Arena da Baixada (PR), e venceu com facilidade por 3 a 0 com gols de Pablo, Raphael Veiga e Zé Ivaldo.

O resultado não foi suficiente para os paranaenses deixarem a zona de rebaixamento, mas deu ânimo para o returno. Já os cariocas perderam a oportunidade de retomar a liderança e podem ver a distância para o primeiro colocado São Paulo se distanciar ainda mais quando os paulistas enfrentarem a Chapecoense, às 19h, no Morumbi (SP).

Na próxima rodada o Atlético-PR visita a Chape, na quarta (22), na Arena Condá (SC) e o Flamengo recebe o Vitória, na quinta (23), no Maracanã.

O Atlético-PR precisou de apenas 20 minutos para construir sua vitória. Neste tempo, o Furacão fez três gols e liquidou a fatura diante de um Flamengo que pareceu ter entrado em campo meio sonolento.

Os gols dos paranaenses se originaram de erros básicos do até então eficiente sistema defensivo dos cariocas. Destacaram-se pelo time da casa o trio Marcinho, Raphael Veiga e Pablo.

Logo aos 9 minutos do primeiro tempo, o Atlético-PR abriu o placar após uma falta cobrada da esquerda que Marcinho bateu rasteiro e Pablo se antecipou a Rodinei e escorou a bola para o fundo da rede.

Aos 12, Rodinei experimentou de fora da área e Santos fez bela defesa. No rebote, o goleiro do Atlético-PR se atirou nos pés de Vitinho e evitou o empate.

O Atlético-PR ampliou o marcador aos 16 quando Marcinho cruzou da esquerda, Pablo desviou, César defendeu, mas Raphael Veiga, no rebote, fuzilou.

Como um verdadeiro furacão, o Atlético-PR chegou aos 3 a 0 ainda aos 20 do primeiro tempo, quando Raphael Veiga bateu escanteio da direita e Zé Ivaldo subiu mais que a zaga do Flamengo, que dormiu.

Aos 23 do segundo tempo, Nikão invadiu a área pela direita e encheu o pé. A bola explodiu na trave esquerda de César e o Atlético-PR quase ampliou.

O meia do Atlético-PR foi decisivo na manhã deste domingo, fazendo um gol e dando uma assistência contra o Flamengo.

O lateral direito Rodinei não vive uma boa fase. Dois gols do Atlético-PR aconteceram em cima dele, que se mostrou distraído na jogada.

Substituindo o titular Diego Alves, poupado, o goleiro César acabou pagando a conta na derrota do Flamengo. O jovem, no entanto, não teve culpa nos gols e conseguiu evitar algumas ações do Atlético-PR.

O técnico do Atlético-PR não se intimidou em estar enfrentando uma equipe que disputa o título brasileiro e colocou o seu time de maneira ofensiva. O treinador foi inteligente ao fazer com que sua equipe explorasse o setor esquerdo nas costas de um distraído Rodinei.

Diante de um verdadeiro sacode no primeiro tempo, o técnico Mauricio Barbieri tentou mudar o panorama da partida no segundo tempo sacando o volante Cuellar e colocando o atacante Marlos Moreno. O Flamengo, porém, não estava num domingo inspirado e pouco ameaçou o Atlético-PR.

O decreto do Ministério Público do Paraná proibindo a entrada de torcedores com camisas do Flamengo e vetando um setor para os visitantes não foi suficiente para impedir os flamenguistas de comparecer. Misturados aos atleticanos, eles cantaram atrás de um dos gols e o clima foi pacífico.

Definitivamente a Arena da Baixada não traz boas lembranças ao Flamengo. Os cariocas só venceram uma vez na casa do Atlético-PR.

Fonte: Folhapress

“Hoje 61% da população ainda não escolheu seu candidato a governador. Isso significa que as candidaturas já colocadas há algum tempo não atendem os anseios da sociedade. Nossa candidatura não é pra brincar, não existe acordo, é pra valer”. A afirmação é do candidato a governador de Mato Grosso do Sul pelo MDB, Junior Mochi.

Durante reunião com prefeitos, vereadores e apoiadores de sua candidatura, neste sábado (18), na sede do partido, na Capital, Mochi lembrou que – conforme as pesquisas - boa parte dos eleitores ainda não definiram voto em Mato Grosso do Sul.

Na conversa com os correligionários de 42 municípios, Junior Mochi lembrou que o partido tem um legado histórico em Mato Grosso do Sul. “Viemos defender um legado, de Wilson Barbosa Martins, de Ramez Tebet, de André Puccinelli. Eu só tive um partido político a vida toda, o MDB, ao qual me filiei em 1981. E foi pensando em tudo isso que tomei a decisão de aceitar esse desafio”, explicou.

Recomeço
Candidata a vice-governadora do Estado, Tania Garib também comentou o desafio. “Depois de tantos anos, só aceitei esse desafio quando entendi o dilema e o quanto esse homem (Mochi) abriu mão da sua própria vida, de uma reeleição encaminhada para servir a um propósito. “Estou aqui para oferecer 43 anos de experiência e voltar a fazer um mandato que reflita a voz do povo”, disse.

O desafio foi aceito mesmo com as grandes chances de uma reeleição e segundo Mochi, isso não o impediu de demonstrar lealdade ao partido e aos militantes. “É fato que eu tinha uma pré-candidatura construída como deputado estadual, mas não nasci deputado e também não iria morrer deputado. O contexto político não nos permitiria deixar de lado a história de um partido da envergadura do MDB”, declarou.

“Essa candidatura foi como um parto. Houve a dor, o choro, mas agora começa a vida. Me sinto orgulhoso de cumprir um papel histórico nesta eleição que será um divisor de águas na política de Mato Grosso do Sul”, lembrou sobre a candidatura que aconteceu após a desistência da senadora Simone Tebet em ser candidata.

Para Mochi agora é viver novos dias e ouvir os anseios da população. “É o que todos esperam”, finalizou.

Fonte: Jornal da Nova

 

Quando Luzia (Giovanna Antonelli) é acusada de ter assassinado Remy (Vladimir Brichta), Ícaro (Chay Suede) se afasta novamente da mãe, em “Segundo sol”. E o rapaz chora as pitangas na cama de Laureta (Adriana Esteves). Decepcionado, o ex-garoto de programa bebe e procura Rosa (Letícia Colin), que não está na casa. Lau, então, oferece apoio e carinho, e ele acaba desabafando com a cafetina. "Você tava certa sobre minha mãe... sobre tudo que dizia dela... você tava certa... Mas você também não é diferente, você também não presta! Ninguém presta! Eu também não presto! Rosa não presta!...Eu vou embora", diz ele.

Ícaro cai, bêbado. Laureta vai até ele e passa a mão na teste dele. "Vou cuidar de você, meu bichinho indefeso... é seu destino: sempre voltar pra mim...", fala ela. Ícaro diz que precisa ir embora e que não pode ficar lá. "Não pode por que? Alguma vez eu lhe fiz mal, lhe traí? Eu sempre lhe ajudei, sempre quis seu bem", fala ela. Ícaro chora e diz que perdeu tudo de novo. "Não, eu tô aqui. Você precisa de carinho, eu vou cuidar de você até você ficar bem, como sempre fiz... Você precisa de um banho quente, tá muito agitado... Vou lhe dar um banho, venha...", fala ela.

Lau dá banho nele, que chora: "Chore, bote tudo pra fora... a mágoa, a dor, a raiva... vai lhe fazer bem... chore tudo que tiver pra chorar, eu tô aqui pra lhe ajudar". "Minha mãe acabou com a minha vida de novo, com a minha e a de Manu (Luísa Arraes)... fez tudo de novo...", diz ele. "Pare de pensar nisso, você tá num outro mundo agora, o nosso mundo... aqui você tá protegido, e eu vou lhe dar todo amor que você precisa, que você merece...", fala ela.

Ícaro dorme e, no dia seguinte, quando acorda esnoba Laureta e fala que vai embora. A vilã provoca Ícaro falando de Rosa, e os dois transam.Depois, Laureta consegue convencer Ícaro a dar um tempo em sua casa para não se expor, e ele aceita. O rapaz pega suas coisas no estúdio de Beto (Emilio Dantas) e se muda para o bordel de Lau.

Fonte: Extra.globo

Tricolor Gaúcho é melhor na etapa final e triunfa pelo Brasileirão com um gol de Everton

O Corinthians não foi páreo para o Grêmio na Arena em Itaquera, perdeu por 1 a 0 e chegou à terceira partida sem vitória no Campeonato Brasileiro – veja a tabela. O resultado deixou o time estacionado na tabela de classificação do torneio, com 26 pontos, na 7ª posição. Já o Grêmio assumiu a terceira posição, com 36 pontos, dois a menos que o líder São Paulo, que joga neste domingo.

Para montar o Corinthians, o técnico Osmar Loss abriu mão de um jogador de referência no ataque e optou pela mobilidade dos meias. Com a bola, eles atuavam como atacantes e o time ficava numa espécie de 4-2-4, com Gabriel e Ralf fazendo a proteção da defesa no meio e na frente o time tinha Jadson, Araos, Pedrinho e Romero, que recuavam quando o time perdia a bola.

Do outro lado, o Grêmio apostava principalmente na velocidade de Everton pelo lado esquerdo. Era ele quem mais atormentava a defesa alvinegra e tentava fazer as jogadas na linha de fundo para cruzar ao centroavante Jael. Luan, que poderia ajudar mais na frente, ficava mais preso no meio e auxiliando na criação das jogadas.

Com um bom público, a torcida quase festejou antes de o relógio marcar o primeiro minuto. Em uma cobrança de escanteio, Danilo Avelar cabeceou com perigo e obrigou o goleiro Bruno Grassi a espalmar. Mas o que parecia uma pressão corintiana desde o início logo se esvaiu graças à enorme quantidade de bolas perdidas no ataque.

O duelo tinha entradas fortes e todos brigavam por cada centímetro do campo e por cada bola. Aos poucos o Grêmio foi se sentindo mais à vontade e começou a incomodar. Aos 9, Everton teve boa chance, chutou cruzado e Walter segurou. Pouco depois, o goleiro defendeu o chute de Jailson e não demorou muito para o reserva de Cássio espalmar um chute de Ramiro.

Bem posicionado em campo, o Grêmio não dava espaços e tinha o controle do jogo. Ao Corinthians restava os contra-ataques com seu quarteto ofensivo, mas o excesso de passes errados colocava tudo a perder. O Grêmio chegou a fazer um gol, mas a arbitragem acertadamente marcou impedimento de Kannemann pouco antes. Já o time da casa tentava chegar ao gol nos chutes de média distância.

Na volta do intervalo, o Corinthians continuava tendo um buraco entre ataque e defesa. Pouco conseguia criar, abusava dos erros e, aos 9 minutos, após um lindo passe de Luan, Everton abriu o placar ao tocar na saída de Walter. Nas arquibancadas, a torcida alvinegra tentou levantar o time, mas em campo os jogadores não se encontravam.

Loss até mexeu na equipe, colocando Jonathas e Mateus Vital, depois Emerson Sheik, alterando a maneira de o time atuar. Do outro lado, o técnico Renato Gaúcho preparou o Grêmio para tentar matar o jogo no contra-ataque e poderia ter chegado ao segundo gol não fosse boas defesas de Walter.

Apesar de tentativas de ambas as equipes, o placar permaneceu inalterado até o apito final e o Grêmio conquistou três pontos importantes fora de casa, mantendo-se na briga pelo título.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 x 1 GRÊMIO
CORINTHIANS - Walter; Fagner, Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Gabriel e Ralf (Mateus Vital); Pedrinho (Emerson Sheik), Jadson (Jonathas), Araos e Romero. Técnico: Osmar Loss.

GRÊMIO - Bruno Grassi; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Jailson, Cícero, Ramiro (Alisson), Luan e Everton (Pepê); Jael (Thaciano). Técnico: Renato Gaúcho.

GOL - Everton, aos 9 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS - Fagner e Cortez.
ÁRBITRO - Wagner Reway (MT).
RENDA - R$ 1.621.165,44.
PÚBLICO - 32.583 pagantes.
LOCAL - Arena Corinthians, em São Paulo (SP)

Fonte: Band

Pagina 5 de 956

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top