Redação

É com pesar que a UNIPAX comunica o falecimento do Sr. VALDIR RODRIGUES DE OLIVEIRA, o mesmo é filho da senhora Hilda e irmão da Nira da loja, seu corpo está sendo guardado na Igreja Assembléia de Deus Missões, seu sepultamento será no cemitério municipal, nesta quinta-feira (24), as 8:30 horas.

Aos seus familiares e amigos, o portal de noticias ValemsNews e a UNIPAX, manifesta profundo respeito e rogando a Deus traga conforto aos corações enlutados. Desejamos que a paz, o consolo e a força da fé reinem no meio de todos, primando o amor a Deus sobre todas as coisas para que a Senhor Valdir Rodrigues de Oliveira descanse em paz.

Classificados, Flamengo e River Plate se enfrentam pelo primeiro lugar do Grupo 4 da “Liberta”

Rodada desta quarta-feira (23) promete fortes emoções aos fãs de futebol. Pela Conmebol Libertadores, teremos quatro partidas, e dois clubes brasileiros em campo, encerrando a fase de grupos da competição.

Pelo Grupo 5, os classificados River Plate e Flamengo se enfrentam no Monumental de Nuñez, em duelo que vale o primeiro lugar da chave. Emelec e Santa Fe apenas cumprem tabela.

Pelo Grupo 1, o também classificado Grêmio recebe o eliminado Defensor em Porto Alegre, enquanto o Cerro Porteño, outro garantido nas oitavas, pega o Monagas.

Além da “Liberta”, teremos Sul-Americana e Copa do Brasil. Confira abaixo os principais jogos do dia:

Conmebol Libertadores

Grêmio x Defensor - 19h15

Cerro Porteño x Monagas - 19h15

River Plate x Flamengo - 21h45

Emelec x Santa Fe - 21h45

Copa Sul-Americana

Bahia x Blooming - 21h45

Copa do Brasil

Palmeiras x América-MG

Copa do Nordeste

Ceará x CRB -19h

Fonte: Gazeta esportiva

Polícia apreendeu sete cápsulas de munição .40 no local

Genival Rodrigues de Almeida, de 45 anos, foi executado por pistoleiros na noite de ontem, na frente do filho, no município de Sete Quedas, na fronteira com o Paraguai. Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu por volta das 18h30, na Rua Érico Veríssimo, momento em que a vítima chegava em casa.

Conforme relatado pelo filho à polícia, ele disse ter visto o pai chegando de carro e estacionado sobre a calçada como de costume. O homem desembarcou do veículo e quando estava entrando no imóvel, foi surpreendido por dois desconhecidos que se aproximaram em uma moto e começaram a atirar.

Genival foi atingido próximo ao queixo, braço e tórax. No local foram apreendidas sete cápsulas de munição calibre .40. O socorro chegou a ser acionado, mas o homem morreu antes mesmo que pudesse ser encaminhado ao hospital. Ainda não há informações sobre a identificação dos autores. O caso é investigado.

Fonte: Correio do Estado

Entidade exclui possibilidade de tratar do mérito da queixa do ex-presidente em 2018

O Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) rejeitou o pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que sua prisão fosse evitada, como parte de medidas cautelares solicitadas por seus advogados.

A queixa que teve seu início em 2016 nas Nações Unidas não está encerrada. O governo brasileiro terá mais seis meses para responder a uma série de perguntas formuladas pela ONU e uma decisão final, segundo a entidade, ficará apenas para 2019. Mas, num primeiro momento, o apelo do ex-presidente não foi atendido.

“O Comitê de Direitos Humanos não concederá medidas cautelares no caso de Lula da Silva”, declarou a porta-voz de Direitos Humanos da ONU, Julia Gronnevet.

“Baseada na informação que recebeu, o Comitê não pode concluir que existe um risco de um dano irreparável nesse momento”, declarou a ONU em um comunicado, que insiste que não avaliou a substância ainda da queixa original da defesa de Lula.

Lula foi preso no dia 7 de abril para cumprir a pena de 12 anos e um mês de reclusão que lhe foi imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4. Região (TRF4), o Tribunal da Lava Jato, no processo do triplex do Guarujá. O ex-presidente ocupa uma ‘sala especial’ no prédio-sede da Polícia Federal em Curitiba.

Uma resposta positiva por parte da ONU ao pedido de Lula significaria, na avaliação da entidade, apertar o botão de “pausa” num processo em andamento para que eventuais violações de direitos humanos fossem avaliadas. O estado brasileiro receberia uma recomendação para que soltasse o ex-presidente. Uma eventual decisão de acatar o pedido de Lula ocorreria por conta da avaliação dos peritos da ONU de que a prisão lhe impediria de exercer plenamente seus direitos políticos ou a violação de seus direitos básicos.

Mas, nesse caso, os riscos de um dano irreparável não foram constatados e nenhum desses argumentos foi aceito pelas Nações Unidas. Olivier de Frouville, um dos membros do Comite da ONU, explicou ao Estado que a avaliação concluiu que “não houve um dano irreparável” com a prisão de Lula. “Adotamos medidas cautelares quando há um risco de dano irreparável”, explicou. “Olhando para o pedido dos advogados de defesa e para a situação presente, consideramos que, neste momento, não existe esse risco”, disse.

De acordo com Frouville, o Comitê enviou uma carta ao governo brasileiro comunicando a decisão. Mas também alertando que o estado não poderá tomar medidas que sejam incompatíveis com o trabalho do Comitê e nem no caso de Lula.

“Vamos vai continuar atentos sobre o que ocorre nesse caso e, claro, os advogados de defesa tem o direito de voltar ao Comitê para pedir medidas cautelas caso tenham novas informações”, indicou. “Mas, neste ponto, o Comitê não ve risco de dano irreparável”, indicou. Outro exemplo de “dano irreparável” seria uma eventual condenação de pena de morte ou extradição, o que não é o caso de Lula.

Para que o ex-presidente apresente um novo pedido de medidas cautelares, porém, a ONU alerta que novas informações precisam surgir para que o processo volte a ser avaliado.

Uma esperança entre aliados de Lula era de que a ONU seguisse a mesma decisão que já havia tomado em um caso que consideravam semelhante. Em março, ela atendeu a um pedido similar de políticos catalães, presos nos últimos meses. Ela recomendou, por exemplo, que o deputado independentista Jordi Sanches, fosse liberado para que pudesse participar de eleições. Mas o estado espanhol ignorou a recomendação da ONU.

O que diz a defesa do ex-presidente Lula

Recebemos hoje (22/5) do Comitê de Direitos Humanos da ONU, com satisfação, decisão que confirma que o órgão internacional está formalmente investigando as violações contra garantias fundamentais do ex-Presidente Lula que apresentamos em comunicado individual protocolado em julho de 2016. A admissibilidade do comunicado e o mérito serão julgados conjuntamente. Trata-se do primeiro comunicado individual feito por um brasileiro àquele órgão internacional.

O Comitê também admitiu julgar o caso à luz do artigo 25 do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, que assegura a todo cidadão a possibilidade de participar “sem restrições infundadas” o direito de “votar e ser eleito em eleições periódicas, autênticas, realizadas por sufrágio universal e igualitário por voto secreto, que garantam a manifestação da vontade dos eleitores”, diante de aditamento que apresentamos em 06/04/2018.

O governo brasileiro terá 6 meses para apresentar defesa sobre o mérito do comunicado.

Na peça protocolada em julho de 2016, foram listadas diversas violações ao Pacto de Direitos Políticos e Civis, adotado pela ONU, praticadas pelo juiz e pelos procuradores da Operação Lava-Jato de Curitiba contra Lula, seus familiares e advogados. Esse Pacto prevê, dentre outras coisas: (a) proteção contra prisão ou detenção arbitrária (Artigo 9º); (b) direito de ser presumido inocente até que se prove a culpa na forma da lei (Artigo 14); (c) proteção contra interferências arbitrárias ou ilegais na privacidade, família, lar ou correspondência e contra ofensas ilegais à honra e à reputação (Artigo 17); e, ainda, (d) do direito a um julgamento independente e imparcial (Artigo 14).

As evidências apresentadas no comunicado se reportam, dentre outras coisas: (i) à privação da liberdade por cerca de 6 horas imposta a Lula em 4 de março de 2016, por meio de uma condução coercitiva sem previsão legal; (ii) ao vazamento de materiais sigilosos para a imprensa e à divulgação de ligações interceptadas, inclusive entre Lula e seus advogados; (iii) a diversas medidas cautelares autorizadas injustificadamente; e, ainda, (iv) ao fato de o juiz Sergio Moro haver assumido em documento enviado ao Supremo Tribunal Federal, em 29/03/2016, o papel de acusador, imputando crimes a Lula por doze vezes, além de antecipar juízo de valor sobre assuntos pendentes de julgamento na 13ª. Vara Federal Criminal de Curitiba.

O Comitê de Direitos Humanos da ONU também decidiu que por ora não irá conceder uma medida liminar em favor de Lula, tal como requerido em 06/04, mas alertou as autoridades brasileiras de que é incompatível com as obrigações assumidas pelo Brasil no Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos qualquer ato de obstrução “que impeça ou frustre a análise pelo Comitê de um comunicado alegando violação ao Tratado, ou que afirme que a expressão dos entendimentos do Comité é frívola e fútil”.

Fonte: Correio do povo

Lúdio Coelho é palco de tragédias e menino de dez anos é a mais recente vítima em Campo Grande

Um menino de dez anos morreu na manhã dessa segunda-feira (21), em acidente entre um caminhão e uma motocicleta, na avenida Lúdio Martins Coelho, cruzamento com João Pedrossian. Antes da criança, outras vidas foram ceifadas na mesma região, que já pode ser considerada ''avenida da morte'.

Na manhã dessa segunda-feira (21), a criança seguia na garupa do avô em uma motocicleta pela Lúdio Martins Coelho, e no cruzamento com a rua João Pedrossian, colidiu contra um caminhão.

A vítima chegou a ser atendida, mas não resistiu e foi a óbito no local. O avô, Joel Pereira da Silva, 57 anos, foi hospitalizado e não corre risco de morte.

Fonte: TopmidiaNews

Pagina 3 de 775

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top