Redação

Governador disse que há médicos formados no exterior que querem trabalhar e não conseguem

Com a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos, que vai desfalcar a saúde de Mato Grosso do Sul em 114 profissionais, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja sugeriu que não seja exigido o Revalida de médicos brasileiros formados no exterior para atuarem no Brasil.

“Eu acho que é um ganho, porque tem muitos brasileiros que não conseguem trabalhar aqui porque não fizeram o Revalida. Como abriu uma exceção para os cubanos, que abra para os brasileiros formados no exterior”, disse o governador, durante agenda pública, na tarde de hoje.

Conforme o governador, o edital aberto para chamamento de novos médicos ajudará a "cobrir a lacuna deixada pelos cubanos", mas retirar a exigência do Revalida pode aumentar o número de profissionais. "Se abrir a exceção, acho que teremos um grande números de formandos que virão", afirmou Azambuja.

O acordo com o governo brasileiro foi rompido quarta-feira passada (14) pelas autoridades cubanas, que não concordaram com algumas exigências feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro e anunciaram a retirada dos médicos do País.

Em Mato Grosso do Sul havia 114 profissionais cubanos atuando pelo Mais Médicos.

Para ocupar as vagas deixadas pelos cubanos, novo edital do Mais Médico foi publicado hoje no Diário Oficial da União. Inicialmente, estão abertas vagas para os médicos brasileiros com inscrição no Conselho Regional de Medicina (CRM) ou com diploma revalidado no país. No Estado, são 115 vagas.

Fonte: Correio do Estado

 

O Ministério Público Estadual através da promotoria de justiça de Deodápolis, após uma denuncia instaurou um Inquérito Civil nº 06.2018.00003082-0, para apurar eventual poluição do ar causada por fumaça proveniente das instalações e atividades da Cooperativa Agrícola Sul Mato-Grossense Ltda. - COPASUL, no Município de Deodápolis.

Conforme apurou o Site Deodapolisnews, a denunciante informou que no inicio deste ano a empresa instalou um novo secador de grãos, e que esta causando um intenso ‘fumaceiro’ produzido a noite, para evitar confusão, mas segundo o denunciante, mesmo assim a empresa esta poluindo o meio ambiente com fumaça intensa, mau cheiro e inclusive, causando o ataque de doenças respiratórias nos moradores próximos ao local.

OUTRO LADO

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da COPASUL que enviou a segunda nota:

A Copasul informa que ainda não foi intimada a respeito do referido processo, mas, que vem realizando diversas medidas de controle e prevenção das emissões atmosféricas ocasionadas pela secagem de grãos no município de Deodápolis. Ao longo dos últimos três anos, foram instalados dispositivos para a retenção de partículas, como filtros de manga; casas de contenção, inclusive uma tela de cerca de 15 metros de altura; plantio de eucalipto (Cortina arbórea) e ainda instalação de um novo secador que oferece mais eficiência na secagem dos grãos e na retenção de resíduos. É importante destacar que a Cooperativa possui, acima de tudo, o compromisso com o bem-estar da sociedade e em sanar qualquer problema que eventualmente esteja ocorrendo.

Estamos à disposição para sanar qualquer dúvida.

Deodapolis News

Confirmação foi feita pelo Twitter, logo após o desembarque do futuro presidente em Brasília

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou por meio das redes sociais na manhã desta terça-feira (20) que Wagner de Campos Rosário permanecerá como ministro da Transparência, Fiscalização e CGU (Controladoria-Geral da União). Bolsonaro anunciou o nome do ministério apenas como CGU, antiga denominação.

A escolha foi anunciada por meio das redes sociais do presidente eleito logo depois de ele ter conversado com Rosário na base aérea em Brasília, ao desembarcar na manhã desta terça na capital federal para atividades do governo de transição.

Rosário assumiu a pasta interinamente em maio de 2017, depois da saída de Torquato Jardim e da recusa de Osmar Serraglio.

Até agora, o futuro governo manteve apenas Rosário da estrutura de primeiro escalão de Temer. Bolsonaro, contudo, já anunciou que Mansueto Almeida seguirá chefiando o Tesouro Nacional e estuda a permanência de Ivan Monteiro, atual presidente da Petrobras, em seu governo, à frente do Banco do Brasil.

A indicação conta com a simpatia de Temer e com o respaldo de Sergio Moro. Inicialmente, o governo do presidente eleito estudava unificar a CGU à Justiça, pasta que será comandada pelo ex-juiz federal da Lava Jato.

Os planos mudaram após a avaliação de que haveria excesso de atividades nas mãos de Moro e de críticas de que colocar fim ao status de ministério da CGU poderia comprometer o combate à corrupção. A avaliação no Palácio do Planalto é de que Rosário trabalhou em sintonia com a Polícia Federal no rastro da Operação Lava Jato, ganhando apoio junto a integrantes da Força Tarefa.

Além disso, o ministro é bem visto pela cúpula militar do novo governo por ter se formado capitão e ter passado pela Aman (Academia Militar das Agulhas Negras), por onde também passaram, além do próprio Bolsonaro, os generais Hamilton Mourão (PRTB), vice-presidente eleito, e Augusto Heleno, futuro chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional). Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto

Ele foi reconhecido por familiares no Imol

O corpo encontrado na tarde de ontem (19), às margens de uma estrada no Jardim veraneio, em Campo Grande, é de Daniel Nantes Abuchaim, ex-superintendente de Gestão na administração de André Puccinelli (MDB).

Ele foi reconhecido por familiares no Imol (Instituto Médico Legal de Odontologia) nesta manhã. A polícia investiga o caso e prefere não dar detalhes para não atrapalhar possíveis prisões.

A vítima foi deixada nua, próximo a um barranco, na Avenida Desembargador Leão Neto do Carmo, e encontrada por volta de 12h30 desta segunda-feira (19).

Conforme os peritos, Daniel foi atingido por golpes de faca na região do tórax, orelha, ombro direito, mandíbula, pescoço e levou provável pancada na cabeça com objeto pesado, afetando o crânio.

Junto ao corpo, havia uma toalha e camisa social, que seria da própria vítima.

Na estrada, aos fundos da Uniderp Agrárias, a polícia identificou marcas de pneus que podem indicar que a pessoa deixou o corpo no local estava em uma camionete.

Fonte: Topmidianews

MS terá dois representantes como ministros no governo federal

O deputado federal por Mato Grosso do Sul, Luiz Henrique Mandetta (DEM) deve ser anunciado ainda hoje à tarde como o ministro da Saúde da gestão Jair Bolsonaro (PSL), que terá início em 1º de janeiro de 2019. A informação consta no blog da jornalista Eliane Cantanhêde, do Estado de São Paulo.

Conforme a jornalista, Mandetta será anunciado ao lado de outra deputada federal de Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina, que também é do DEM, e já está confirmada como ministra da Agricultura no mandato de Bolsonaro.

Mandetta, que não se candidatou à reeleição em outubro, é companheiro de Câmara de Jair Bolsonaro, com quem sempre manteve boas relações.

O presidente eleito afirmou, na semana passada, que o deputado federal por Mato Grosso do Sul é um de seus grandes conselheiros e ajudou, inclusive, a elaborar seu plano de governo para a área da Saúde.

Fonte: Correio do Estado

Pagina 3 de 1112

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top