Redação

Dois dias depois de seu julgamento

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajará à Etiópia, na África, dois dias depois de seu julgamento em segunda instância no "caso tríplex".

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), sediado em Porto Alegre (RS), julgará o líder petista no dia 24 de janeiro, após ele ter sido condenado em primeiro grau a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Em 26 do mesmo mês, Lula embarcará para Adis Abeba, capital da Etiópia, para participar de um evento organizado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), entidade que tem sede em Roma e é chefiada pelo brasileiro José Graziano.

O evento foi marcado antes do julgamento do ex-presidente no TRF-4, e ele decidiu manter o compromisso. Se for condenado, Lula, líder nas pesquisas, pode ficar inelegível para as eleições de 2018 e corre até mesmo o risco de ser preso.

O Ministério Público Federal o acusa de ter recebido R$ 2,2 milhões em propina da construtora OAS, por meio de um apartamento tríplex no Guarujá (SP). O ex-presidente nega ser proprietário do imóvel.

Fonte: Midiamax

Dois dias depois de seu julgamento

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajará à Etiópia, na África, dois dias depois de seu julgamento em segunda instância no "caso tríplex".

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), sediado em Porto Alegre (RS), julgará o líder petista no dia 24 de janeiro, após ele ter sido condenado em primeiro grau a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Em 26 do mesmo mês, Lula embarcará para Adis Abeba, capital da Etiópia, para participar de um evento organizado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), entidade que tem sede em Roma e é chefiada pelo brasileiro José Graziano.

O evento foi marcado antes do julgamento do ex-presidente no TRF-4, e ele decidiu manter o compromisso. Se for condenado, Lula, líder nas pesquisas, pode ficar inelegível para as eleições de 2018 e corre até mesmo o risco de ser preso.

O Ministério Público Federal o acusa de ter recebido R$ 2,2 milhões em propina da construtora OAS, por meio de um apartamento tríplex no Guarujá (SP). O ex-presidente nega ser proprietário do imóvel.

Fonte: Midiamax

O trabalho ostensivo da Policia Militar de Ivinhema conseguiu um ótimo resultado na manhã desta segunda-feira (15), após trabalho preventivo no comercio por volta das 10:20 a guarnição prendeu uma dupla armada que estava prestes a cometer um assalto.

Conforme apurou o Site Ivinoticias, os policiais militares ao perceber dois indivíduos em atitude suspeita, abordaram os meliantes, sendo um deles um adolescente de 17 anos morador de Ivinhema, outro de 18 anos de Campo Grande que veio de ônibus para a cidade apenas para praticar o crime, durante a abordagem foi encontrado com um deles, um revolver de calibre 38, de acordo com os policiais, os criminosos estavam na esquina em frente à lotérica esperando o proprietário do supermercado Alvorada, localizado no bairro Itapoã, chegar ao banco do Bradesco para realizar o depósito do malote e então iria roubá-lo.

De acordo com o comandante da Policia Militar de Ivinhema, Tenente Lunardo este é um trabalho da Pm que esta colhendo frutos, “no dia a dia temos reforçado o policiamento ostensivo e preventivo na nossa área comercial e hoje esta ai o resultado”, destacou o comandante.

Fonte: Ivinoticias

Agente estaria armado e precisou ser retirado por seguranças

Um agente da polícia federal é suspeito de ameaçar outro homem, de 25 anos, na saída de uma casa noturna em Campo Grande. O caso aconteceu na madrugada desta segunda-feira, por volta das 5h. A vítima relatou para a Polícia Civil que o policial, de 47 anos, colocou a arma na boca dele.

A confusão aconteceu na fila do caixa e teria iniciado porque um amigo da vítima estaria tentando furar a fila. Antes de haver bate-boca, faltavam duas pessoas para serem atendidas no caixa e o amigo do rapaz de 25 anos parou para conversar. O agente, então, teria ordenado que a vítima fosse para o final da fila. O jovem negou-se e começou a discussão.

O policial federal, conforme relato do comunicante do caso ao delegado Rodrigo Camapum, da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro, irritou-se e sacou a própria arma. Depois colocou na boca do jovem e teria dito: "Cara, você não vai respeitar um policial federal?".

Seguranças do local agiram rápido e retiraram o agente da casa noturna. O tumulto foi relatado a um dos sócios do empreendimento, que confirmou à reportagem, por telefone, a ocorrência. "O relatório repassado pela minha gerente relata que realmente aconteceu uma confusão envolvendo um policial no interior da casa noturna na madrugada", disse, sem mencionar o incidente envolvendo a arma de fogo.

O boletim de ocorrência de exercício arbitrário ou abuso de poder foi registrado na Depac Centro hoje à tarde e está sob sigilo. O delegado Rodrigo Camapum colheu o testemunho da vítima. Não foi mencionado se o policial federal tinha sinais de embriaguês. Também houve orientação para ser feito registro na Superintendência da Polícia Federal.

A reportagem entrou em contato com a PF, por meio da assessoria, para verificar se houve registro de reclamação. Foi informado que até as 17h10 nada tinha sido informado.

O agente da Polícia Federal teria tomado posse em 22 de dezembro de 2008 e atualmente pertenceria à primeira classe na categoria. Não consta em registro do governo federal ocorrência de afastamento ou licença.

Fonte: Correio do Estado

A funcionária da escola de São Sebastião do Caí foi presa preventivamente, a criança de dois anos passa bem.

A uncionária de uma escola em São Sebastião do Caí foi presa na tarde desta sexta-feira (12) em São Sebastião do Caí, cidade a cerca de 80 km de Porto Alegre.

Uma câmera de segurança localizada na sala de aula registrou a agressão. A funcionária gira o bebê conforto onde a criança está deitada, e na sequência pega um travesseiro e aperta contra o rosto da bebê. Ela para a agressão quando duas outras funcionárias entram na sala.

Segundo o G1, a menina de dois anos estava há apenas quatro dias na creche. A família relatou que a criança voltava pra casa chorosa e sem vontade de voltar ao local. A professora foi demitida e presa preventivamente. O delegado que investiga o caso afirmou que vai ouvir o seu depoimento antes de decidir por qual crime ela será indiciada.

Logo depois de divulgadas as imagens a prefeitura de São Sebastião do Caí, anunciou através da sua assessoria o rompimento de todos os sete contratos que mantinha com a escola.

© Reprodução / Youtube

Fonte: Noticias ao Minuto

Pagina 1 de 511

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top