Redação

A Chapecoense venceu o Internacional por 2 a 1, nessa segunda-feira, na Arena Condá, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Numa partida emocionante, o Colorado saiu na frente, mas permitiu a virada dos catarinenses. Mais determinados, os donos da casa acabaram sendo mais objetivos com os gols de Leandro Pereira. Para os vermelhos fez Nico López. Além disso, brilhou a estrela do goleiro Jandrei, que defendeu uma penalidade Leandro Damião.

Com o resultado, a Chapecoense saltou para o 16º lugar, com 28 pontos. O Internacional perdeu a liderança e caiu para o segundo lugar, com 49 pontos. De quebra, a escrita continua: o Colorado segue sem vencer no Oeste Catarinense.

Na próxima rodada, a Chapecoense recebe, no dia 24, segunda, o Fluminense, às 20h (de Brasília), na Arena Condá. Já o Internacional visita o Corinthians no domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Alvinegra.

O JOGO

Em rápida jogada de contra-ataque no começo do jogo, o Inter já levou susto a meta de Jandrei. Aos dois, na velocidade, Edenílson avançou pela direita e acionou Nico López. Dentro da área, o uruguaio chutou de pé esquerdo, na rede pelo lado de fora. A Chape não se intimidou, foi para cima e explorou as laterais do campo. Aos sete, Diego Torres cobrou colocado, buscando o ângulo de Marcelo Lomba.

Uma partida bem franca, entre as duas equipes que buscam o gol. O Colorado tem levado vantagem pelo lado direito, principalmente com o atacante Nico López. Por sua vez, a Chape procurou levantar bolas aéreas para aproveitar a estatura de seus atacantes.

Numa ligação direta de Cuesta, aos 24, Pottker é acionado pela esquerda dentro da área e tentou o domínio. Rafael Thyere chegou de carrinho e tocou a bola. Jandrei entrou atrasado e derrubou o camisa 99 na área. Aos 25, Nico López esbanjou categoria na cobrança e deslocou Jandrei, que caiu para o canto esquerdo.

Depois de levar o gol, os donos da casa, foram para cima na tentativa de buscar o empate. Aos 31, Eduardo chutou de longe. Cuesta entrou de cabeça e mandou para fora, mas a bola saiu com muito perigo. Aos 32, Diego Torres cobrou a falta com categoria. A bola explodiu no travessão de Marcelo Lomba. A resposta Colorado veio, aos 34, Nico cobrou escanteio na cabeça de Gabriel Dias, que subiu sozinho e desviou para fora, com perigo.

Após insistir tanto em bola alta, o time catarinense chegou a igualdade. Aos 36, Eduardo avançou pela direita, passou por Pottker e cruzou para Leandro Pereira. O centroavante ganhou de Rodrigo Moledo e cabeceou no canto direito de Lomba. Muito equilíbrio nas ações do jogo, com a Chape apelando para a bola parada. Enquanto o Inter tem encontrado dificuldades na marcação pelos lados do campo. Do meio pra frente, os vermelhos precisam acelerar a transição.

Os visitantes tem sofrido bastante com as jogadas de Victor Andrade e Doffo pelas laterais. A equipe vermelha está muito recuada e tem perdido a maioria dos rebotes.

Com a Chape se soltando para o ataque, começou a surgir espaços para o contra-ataque do Inter. Aos 10, Nico López dominou e acionou Jonatan Alvez, que saiu sozinho no campo de defesa da Chape. O atacante avançou, invadiu a área e chutou sobre Jandrei. No minuto seguinte, Victor Andrade arriscou de longe e mandou por cima do gol. Aos 13, Leandro Pereira ganhou da zaga colorada e cabeceou fraco. Lomba faz a defesa. Em mais uma atuação que deixou a desejar, o centroavante Jonatan Alvez foi substituído por Leandro Damião.

Por pouco, os gaúchos não pularam na frente do marcador. Aos 19, Edenílson dominou na entrada da área e percebeu a movimentação de Leandro Damião. O volante tentou a enfiada para o centroavante, mas Jandrei vai bem e ficou com a bola. Uma das característica dos times de Guto Ferreira sempre foi apostar nas jogadas aéreas.

Mostrando mais ambição de querer vencer, a Chapecoense conseguiu a virada. Aos 32, Bruno Silva avançou pela direita e cruzou para Leandro Pereira, que finalizou de pé direito. A bola bateu no braço de Víctor Cuesta, que entrou de carrinho para bloquear o chute. Penalidade marcada em favor dos catarinenses. O argentino foi mais cedo para o chuveiro. Aos 36, Leandro Pereira cobrou com categoria e deslocou Marcelo Lomba. Bola para a direita, goleiro para o lado esquerdo. Aos 41, Doffo arrancou pela esquerda, invadiu a área após passar por Gabriel Dias e tentou o chute de pé esquerdo.

Tentando um jogador a menos em campo, o Internacional se soltou para o ataque e levou perigo em três oportunidades. Aos 44, D’Alessandro dominou pelo meio e tabelou com Iago. O argentino chutou colocado, no centro do gol. Jandrei espalmou e salvou a Chape. Aos 45, após bola levantada para a área, Damião desviou de cabeça. Moledo completou na pequena área, e a bola saiu com muito perigo. Aos 46, D’Alessandro acionou Damião pela direita. O centroavante cruzou para Camilo, que entrou no primeiro poste e completou para fora, já dentro da pequena área. Aos 48, D’Alessandro cruzou da direita para a área. Leandro Damião é empurrado por Barreto dentro da área. O árbitro assinalou pênalti.

Mais uma vez o Colorado desperdiçou a assumir a liderança novamente. Aos 49, Damião cobrou forte, no canto direito de Jandrei, mas à meia altura. O goleiro voou e faz grande defesa. Aos 51, D’Alessandro cobrou falta para a área. Damião desviou de cabeça, e Jandrei salvou a Chape mais uma vez. Milagre do goleiro da Chapecoense.

FICHA TÉCNICA:
CHAPECOENSE 2 X 1 INTERNACIONAL

Local: Arena Condá, em Chapecó-SC
Data: 17 de Setembro de 2018, segunda-feira
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa-RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho(RJ)
Renda: R$ 847.505,00
Público Total: 16.981 pagantes
Cartões amarelos: Doffo, Rafael Thyere (Chapecoense); Patrick, Cuesta, Gabriel Dias (Inter).
Cartão vermelho: Victor Cuesta (Inter)

GOLS
Chapecoense: Leandro Pereira, aos 36 minutos do 1T e aos 36 minutos do 2T.
Internacional: Nico López, aos 25 minutos do 1T

CHAPECOENSE: Jandrei; Eduardo (Barreto), Rafael Thyere, Nery Bareiro e Bruno Pacheco; Elicarlos, Marcio Araújo, Diego Torres (Yann Rolim) e Doffo; Victor Andrade (Bruno Silva) e Leandro Pereira.
Técnico: Guto Ferreira

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba, Zeca, Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago, Gabriel Dias, Edenílson, Patrick e Nico López (D’Alessandro), Pottker (Camilo) e Jonatan Alvez (Leandro Damião).
Técnico: Odair Hellmann

Fonte: Correio do Estado

Polícia Militar de Nova Andradina, através da rádio patrulha, recuperou na manhã de segunda (17), uma bicicleta furtada e prendeu os autores, dois jovens de 18 anos.

Os policiais foram acionados via 190 onde foi relatado que uma bicicleta havia acabado de ser furtada e que a vítima, um homem de 26 anos segurava um dos comparsas autor do furto na Avenida Moura Andrade.

No local a equipe policial encontrou vítima e suspeito no chão e então os policiais imobilizaram o suspeito para levantar informações sobre o fato denunciado porém o suspeito estava muito agitado e tentava agredir a vítima.

Na delegacia o jovem passou a relatar que estava com seu colega que possui varias passagens por furtos e que no momento em que se afastou, esse “amigo” se apoderou de uma bicicleta e saiu em disparada, quando então a vítima o reconheceu por estar junto com o autor do furto e o segurou.

Enquanto os policiais registravam o boletim, chegou na delegacia a mãe do detido e disse que a Bicicleta estava com o jovem denunciado pelo seu filho e que a bicicleta estava na frente de sua residência.

A equipe policial foi até o local e lá se depararam com o autor e a bicicleta furtada. Que recebeu voz de prisão e foi entregue na DP com a bicicleta furtada.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do 8º BPM

O único alvo da Operação Vostok que estava foragido se apresentou por volta das 15 horas (horário de MS) ns Superintendência da Polícia Federal em Brasília. José Ricardo Guitti Guimaro, o Polaco, permanecerá detido por cinco dias, prazo da prisão temporária.

O Jornal Midiamax apurou que Polaco se apresentou na capital federal e que foi recolhido para carceragem PF. Ainda não há informações se ele poderá ser transferido para Campo Grande.

Advogado de Polaco, José Roberto Rosa tratava sobre a apresentação do alvo da Vostok desde o sábado. O defensor não atendeu às ligações da reportagem nesta tarde.

Fonte: Midiamax

Candidatura da ex-presidente foi deferida por quatro votos a três

O registro de candidatura da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que concorre ao Senado em Minas Gerais, foi deferido pelo Tribunal Regional Eleitoral nesta segunda (17) por quatro votos a três.

O desembargador Pedro Bernardes, presidente da corte, desempatou a favor de Dilma, que foi considerada elegível apesar de ter sofrido um impeachment há dois anos.

A candidatura da petista foi alvo de mais de dez questionamentos, inclusive do diretório estadual do Partido Novo e da filha do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB), Danielle Cunha (MDB), que concorre a deputada federal.

O emedebista, hoje preso, foi responsável por deflagrar o andamento do pedido de impeachment na Câmara. Os questionamentos sustentavam que Dilma deveria ficar inelegível por oito anos, como estabelece a Constituição nos casos de impeachment. Os senadores, na época, porém, votaram de forma separada a cassação de Dilma e a inabilitação para o exercício da função pública por oito anos, aprovando a primeira punição, mas não a segunda.

O Ministério Público também opinou a favor da candidatura de Dilma, considerando que não cabe à Justiça Eleitoral rever o julgamento feito no Senado. No TRE-MG, prevaleceu a opinião do juiz Ricardo Matos de Oliveira, relator do caso, que também considerou válida a votação feita pelos senadores.

Dilma lidera a corrida para o Senado em Minas com 26% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha divulgada no último dia 6. Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto.

Toffoli acrescentou que o caso não será pautado em setembro.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, afirmou nesta segunda-feira (17) que “dificilmente” a prisão de Luiz Inácio Lula da Silva será derrubada no julgamento em plenário de recurso apresentado pela defesa do ex-presidente.

No recurso, a defesa tenta reverter decisão do próprio plenário que, em abril, por 6 votos a 5, negou um pedido que pretendia evitar a prisão, decretada após a condenação do petista em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá (SP).

O julgamento do recurso contra essa decisão começou a ser feito no plenário virtual, no qual os ministros não se reúnem, mas votam de forma remota, pelo computador. Na última sexta (14) – quando já havia 7 votos contra e 1 voto a favor da liberdade de Lula – o ministro Ricardo Lewandowski pediu vista, de modo a levar o caso para decisão no plenário físico.

“O fato é que nesse caso já houve no plenário virtual seis votos [foram sete] a favor da situação anterior e um divergente. Na minha opinião, eu penso, que como se trata de um recurso limitado, que são os embargos de declaração, e o tema foi extremamente debatido, muito dificilmente vai haver qualquer mudança”, afirmou o ministro, durante entrevista à imprensa.

Toffoli disse que o caso não será pautado em setembro. Lembrou que Lewandowski ainda não devolveu a vista – ou seja, ainda não liberou seu voto de modo a possibilitar marcar data para julgamento no plenário físico. Só depois disso, disse o presidente do STF, ele conversará com o colega para pautar o caso.

“A pauta até setembro já está liberada. Essa pauta não entraria nesse período. Se eventualmente o ministro Ricardo Lewandowski liberar para o plenário físico essa pauta, eu vou conversar com ele a respeito de quando ele gostaria de ver isso pautado. Mas ainda agora em setembro não será”, disse o ministro.

Já votaram contra o recurso de Lula no plenário virtual os ministros Edson Fachin (relator), Cármen Lúcia, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Gilmar Mendes, além do próprio Toffoli. Votou a favor somente o ministro Marco Aurélio Mello.

No plenário físico, o julgamento começará de novo e todos os ministros votarão, inclusive os que já se posicionaram no plenário virtual.

Em regra, antes da proclamação final do resultado, qualquer ministro pode mudar o voto, mas isso raramente acontece.

Fonte: G1

Pagina 11 de 1016

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top