Redação

A família da paciente Andréa Marcilene Aires Garcia, de 22 anos, fez uma denúncia contra o Hospital São Luiz, em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, por supostos erros cometidos durante o parto. A mãe da jovem, Nilza Aires, disse que os médicos insistiram em fazer o parto normal, mas, depois que viram que o tamanho do bebê, tentaram forçar o retorno dele ao útero para uma cesariana. O bebê morreu três dias após o nascimento.

A assessoria jurídica do Hospital São Luiz, informou que a unidade não tem conhecimento sobre o fato.

“A cabeça saiu, mas o corpo não. Colocaram uma enfermeira em cima dela para empurrar o bebê”, contou Nilza.

Grávida de nove meses, Andréa foi internada com sangramento no dia 25 de outubro, no Hospital São Luiz. O bebê faleceu três dias após o parto. De acordo com Nilza, o hospital informou à família que o bebê havia sofrido uma parada cardíaca.

O marido da jovem, Rosanio Oliveira da Silva, registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil do município, no dia 28 de outubro, no dia da morte do filho.

A mãe da jovem contou que, no dia em que a filha entrou em trabalho de parto, foi levada até o Pronto Socorro Municipal de Cáceres e de lá os médicos a encaminharam para o Hospital São Luiz.

“O médico mandou ela de volta para casa. Quando deu 23h ela me ligou dizendo que estava com um sangramento e passando muito mal”, lembrou Nilza.

À polícia, Rosanio informou que as médicas responsáveis pelo parto perceberam que o bebê era muito grande, porém, insistiram em não submeter a jovem à uma cesárea.

Nilza contou que por volta das 15h daquele dia a jovem foi encaminhada para a cirurgia. A família informou o hospital que ela não estava apta para o parto normal.

“Durante o pré-natal o médico sempre disse que deveria ser feita uma cesárea. Eu alertei os médicos no dia do parto, mas disseram que seria normal. Minha filha é muito pequena e o bebê era grande”, disse a mãe.

O Hospital São Luiz informou que, de fato, as médicas denunciadas pela família trabalham na unidade, mas que desconhece o caso.

Segundo Nilza, uma enfermeira chegou a subir na barriga de Andréa para tentar fazer com que o bebê saísse.

“A cabeça saiu, mas o corpo não. Quando viram que o bebê não ia sair, o empurraram de volta para dentro e fizeram a cesárea. Ela (paciente) tomou oito pontos”, lembrou.

De acordo com o boletim de ocorrência, o bebê teve uma parada cardíaca após o nascimento e foi encaminhado para a UTI neonatal do hospital, onde ficou internado durante três dias.

“Ele aspirou líquido durante o parto e o médico falou que atingiu todos os órgãos dele. Se ele sobrevivesse, teria graves sequelas. Quando estava na UTI tentaram ver se ele se movia, mas ele morreu”, contou.

A mãe da jovem contou que Andréa desmaiou após o parto e precisou de quatro transfusões de sangue, sendo quatro bolsas no total.

“O pai da criança está com depressão. Estou tendo que cuidar da minha filha, pois foi um trauma para ela”, disse.

Fonte: Correio do Estado

Quinta-feira (23) será realizada a instalação de placas para desvio de veículos de carga pesada.

As placas serão instaladas no trajeto já utilizado pelos veículos de carga pesada (caminhões) da usina que são as avenidas Jamaica e Canadá e Ruas Euclides Fabri e professora Giselma da Silva Cardoso.

Para maiores informações procurar o DEMTRIVI (Departamento municipal de trânsito de Ivinhema), ou pelo contato (67) 3442-1071.

Fonte: ivinoticias

Dois pilotos e quatro passageiros morreram quando o avião tentava pousar

 

Uma menina de três anos sobreviveu a um acidente aéreo que deixou seis mortos, na região do Extremo Oriente da Rússia, nesta quarta (15).

O avião de passageiros L-410 Turbolet de curto alcance caiu durante o pouso na região de Khabarovsk, a 2 km do aeroporto de Nelkan. As informações são do site Airlive.net e da agência russa TASS.

"A garota está em condição estável, em um hospital da aldeia de Nelkan", disse o chefe de relações públicas do governo regional, Svetlana Litvinova à TASS.

Estavam a bordo dois pilotos e cinco passageiros. O avião era da companhia russa Khabarovsk Airlines. "Entre as causas do acidente estão falha técnica e erro do piloto", disse uma fonte de aviação no artigo da Airlive à TASS.

De acordo com a agência russa, o avião não conseguiu estabelecer contato com o controle de tráfego aéreo e desapareceu das telas de radar no momento do pouso.

Fonte: R7

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1989 da Mega-Sena, sorteado na noite desse sábado na cidade de Amparo (SP). O prêmio, que era de R$ 33 milhões, acumulou pela sétima vez consecutiva e agora pode pagar R$ 50 milhões no próximo sorteio, na quarta-feira.

As dezenas sorteadas foram: 15 - 22 - 30 - 32 - 40 - 58

Segundo a Caixa Econômica Federal, 47 apostas acertaram a quina e levarão R$ 56.106,95 cada uma. Já a quadra teve 3.280 apostas ganhadoras que receberão R$ 1.148,53 cada um. A arrecadação total é de quase R$ 46 milhões.

Quem pretende levar os R$ 50 milhões no próximo concurso pode fazer as apostas até as 19h (de Brasília) do dia do próximo sorteio em qualquer lotérica do País. A aposta mínima, de 6 números, custa R$ 3,50. Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de faturar o prêmio mais cobiçado do Brasil.

Fonte: A Critica

A arma utilizada no crime não foi apresentada na Delegacia

O suspeito do assassinato do caminhoneiro Paulo Ribeiro da Silva de 49 anos, era mais conhecido como “QRA Baiano”, se apresentou na tarde desta segunda-feira (20), acompanhado de um advogado, junto a Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina.

Marciliano Souto da Silva de 35 anos, conhecido como “Ninja das Podas”, confessou ter tirado a vida de Paulo, na noite do último sábado (18), em frente a residência da vítima, na rua Francisco de Assis Reinaldth, próximo a esquina com a rua Espírito Santo, nas proximidades do ESF (Estratégia de Saúde da Família) Morada do Sol.

A princípio, Marciliano confessou o crime e alegou ter efetuado três disparos de arma de fogo contra a vítima, sendo um fatal, que acertou na altura da cabeça.

O acusado relatou ter sido agredido pela vítima e pelos filhos dela, que ainda o provocaram, enquanto ele estava com o pneu do seu veículo furado, uma caminhonete Ford/F-250. Ele se revoltou e veio a cometer o crime.

Após o homicídio, Marciliano foi para a região de Ivinhema, mas não deu detalhes do local onde ficou. A arma do crime não foi apresentada.

Vítima morreu com um tiro na cabeça – Foto: Arquivo familiar

Marciliano se encontra em liberdade, pois não há flagrante e nem mandado de prisão contra ele até o momento.

Segundo o Delegado Titular da Delegacia de Nova Andradina, Dr. Luiz Quirino, reponsável pelo caso, quatro pessoas já foram ouvidas e outras testemunhas também irão depor. A Polícia Civil segue com as investigações.

Reportagem do Jornal da Nova tentou contato com Marciliano, mas não foi encontrado.

Fonte: Jornal da Nova

Pagina 2 de 425

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top