Redação

No sentido Aquidauana - distrito de Cipolândia

Deide Daniel Cordoba de 36 anos morreu em um acidente na MS-345 próximo a Ponte do Grego no distrito de Cipolândia em Aquidauana, cidade a 141 quilômetros de Campo Grande, na manhã desta quarta-feira (15).

O acidente aconteceu em um córrego que fica a aproximadamente 10 km da Ponte do Grego, no sentido Aquidauana - distrito de Cipolândia.

O motorista que, segundo as primeiras informações, é morador do distrito, perdeu controle do veículo que caiu dentro do córrego.

Deide dirigia um Fiat Uno vermelho no sentido Aquidauana – Cipolândia. Uma pessoa não identificada foi quem ligou à delegacia de Aquidauana e disse ter visto o carro dentro do córrego. O local onde ocorreu o acidente fica na Fazenda Flor da Serra no distrito.

Foi então feito solicitação à equipe plantonista de perícia técnica científica de Aquidauana para que se deslocasse até o local. O caso foi registrado como morte a esclarecer na primeira delegacia da cidade.

Fonte: Midiamax

Mesmo com desgaste de ser preso, ex-governador continua recebendo apoio

O PMDB e amigos sentiram-se aliviados com a liberdade do ex-governador André Puccinelli, 24 horas depois do estado de choque provocado pelo impacto da sua prisão pela Polícia Federal. Até os adversários políticos estavam anestesiados com a detenção do ex-governador. Não havia, portanto, motivos para comemoração.

Mas o estrago estava feito. Agora dependerá do poder de recuperação de André para exercer na plenitude a sua atividade política. O seu amigo e grande aliado, deputado federal Carlos Marun não tem dúvida que o ex-governador “dará volta por cima” e continua, na sua avaliação, sendo o principal nome do PMDB para concorrer a sucessão estadual. Ele acha que André saiu como vítima dessa operação da Polícia Federal, que resultou em sua prisão.

A mesma opinião tem o presidente regional do PMDB e da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi. “André é o nosso principal líder político”, afirmou. E nessa linha de raciocínio segue o líder da bancada peemedebista na Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Rocha, que ainda tem André como principal nome para disputar ao governo do Estado.

Fonte: Correio do Estado

Imagens feitas pela câmera de segurança da sala de aula de uma creche municipal em Restinga (SP) mostram alunos de 3 e 4 anos sendo colocados dentro de um saco de lixo pela professora e pela estagiária. Os vídeos foram anexados ao inquérito da Polícia Civil, instaurado em outubro, para apurar as denúncias de maus-tratos feitas pelas mães das crianças.

Segundo o delegado Eduardo Bonfim, as imagens não deixam dúvida a respeito da má conduta das suspeitas, que agiriam desta forma para castigar alunos indisciplinados. A professora Silma Lopes e a estagiária, que é menor de idade, deverão prestar depoimento nos próximos dias.

De acordo com a Prefeitura de Restinga, a docente foi afastada das funções e um processo administrativo foi aberto para apurar o caso. Já a adolescente foi desligada do quadro da prefeitura após abandonar o posto de trabalho.

Procurado, o advogado da professora, Rui Engracia Garcia, negou as acusações e disse que só vai comentar as imagens após verificá-las.

Fonte: G1

O Peru está de volta à Copa do Mundo após 38 anos. Em uma partida emocionante em Lima, na madrugada desta quarta para quinta-feira, os peruanos venceram a Nova Zelândia por 2 a 0, pelo segundo jogo da repescagem das Eliminatórias para o Mundial da Rússia, e garantiram sua classificação na última vaga do torneio.

Horas antes da partida, a emoção já tomava conta dos presentes no Estádio Nacional de Lima. Sem disputar uma Copa do Mundo desde 1982, a torcida compareceu em peso e alguns já se comoveram antes de a bola rolar, com a chegada da bandeira do país, trazida por um helicóptero.

Maior ídolo da torcida, Paolo Guerrero, suspenso por doping, não pôde atuar, mas foi um dos personagens do confronto. Além de seu nome estar estampado em diversas camisas nas arquibancadas, o camisa 9 também figurou no uniforme de aquecimento de todos as atletas, que homenagearam o jogador com uma imagem do companheiro e os dizeres “Força, Paolo!”.

Em campo, Ruídiaz foi o escolhido pelo técnico argentino Ricardo Gareca para substituir Guerrero, mas foi com Advíncula que o Peru quase abriu o placar, logo aos dois minutos. Em uma amostra do bombardeio que seria a partida, o camisa 17 arriscou de fora da área a acertou o travessão de Marinovic.

Após o primeiro lance de perigo, a Nova Zelândia repetiu o feito na partida na Oceania e se fechou em seu campo. Na metade da primeira etapa, os neozelandeses chegaram a ter 10 atletas dentro de sua área em um ataque dos mandantes.

Assim, o Peru precisou de uma jogada individual para conseguir furar o bloqueio e inaugurar o marcador. Aos 27 minutos, o são-paulino Cueva recebeu lançamento pela esquerda, fez boa jogada individual e, entre três marcadores, rolou para Farfán dentro da área. O camisa 10 dominou e chutou muito forte, no alto, para abrir o placar.

Na comemoração, Farfán, amigo de Guerrero desde a juventude, pegou uma camisa do centroavante e celebrou com os companheiros. Depois, sozinho, caiu no gramado e chorou muito com o uniforme do camisa 9.

Antes do intervalo, na marca dos 40 minutos, a Nova Zelândia chegou a assustar em um cabeceio de Reid, enquanto Trauco e Farfán quase marcaram para o Peru, mas Marinovic fez uma incrível sequência de defesas.

Toda a pressão peruana no primeiro tempo se tornou apreensão na segunda etapa. Precisando de um tento e com a vantagem em caso de empate com gols, a Nova Zelândia se lançou ao ataque.

Com apenas quatro minutos, Gallese impediu a igualdade no placar. Após boa jogada de Colvey, Wood recebeu cruzamento na área e cabeceou firme para o gol, mas o goleiro peruano fez uma defesa espetacular.

O alívio, porém, saiu aos 19 minutos. Após a cobrança do escanteio, Farfán desviou e a bola ficou viva na área, sem que a zaga da Nova Zelândia conseguisse cortar. Na sobra, o zagueiro Christian Ramos apareceu livre e soltou uma bomba para estufar as redes e definir a classificação.

Assim, a relação de 32 equipes classificadas para a Copa do Mundo do próximo ano está totalmente preenchida. Após longas eliminatórias, todos os participantes do Mundial foram definidos, assim como os potes do sorteio do dia 1º de dezembro. Serão cinco participantes da América do Sul, 14 da Europa, cinco da Ásia, cinco da África e três das Américas Central e do Norte.

Fonte: Gazeta Esportiva

Sem poder contar o seu principal jogador, Paolo Guerrero, preventivamente suspenso pela Fifa após ser reprovado em um exame antidoping, o Peru entrará em campo no início da madrugada desta quinta-feira, a partir da 0h15 (de Brasília), para enfrentar a Nova Zelândia, no Estádio Nacional de Lima, em busca da 32.ª e última vaga na Copa do Mundo de 2018.

Sem disputar um Mundial desde 1982, a seleção peruana empatou por 0 a 0 com os neozelandeses no duelo de ida da repescagem mundial das Eliminatórias, na semana passada, em Wellington. Com isso, garantirá classificação para a grande competição que será realizada na Rússia se conquistar uma vitória simples em casa.

Sem Guerrero, que testou positivo para doping após o jogo contra a Argentina, em Buenos Aires, pela 17.ª e penúltima rodada do qualificatório sul-americano, o técnico Ricardo Gareca ensaiou várias formações ofensivas. Uma delas contou com o rápido atacante Raúl Ruidíaz, do Morélia, do México, e uma outra testou o experiente Jefferson Farfán, do Lokomotiv Moscou, que foi escolhido para substituir o goleador do Flamengo no confronto em Wellington.

Farfán qualificou a defesa neozelandesa como uma "muralha" ao projetar o duelo do início da madrugada desta quinta-feira, enquanto o goleiro peruano Pedro Gallese afirmou não ter dúvidas de que o adversário jogará altamente retrancado, apenas esperando aproveitar erros dos donos da casa para surpreender. "Certeza de que vão ficar atrás, e sabendo disso nós precisaremos ter paciência e rodar a bola", disse.

O Peru disputou quatro edições da Copa do Mundo, mas tenta evitar a possibilidade de completar quatro décadas sem estar presente na competição, pois se não aproveitar essa chance de agora só poderá retornar ao Mundial em 2022, no Catar, 40 anos após a sua participação na Copa de 1982, na Espanha. Já a Nova Zelândia jogou a sua última Copa em 2010 e tenta ser o único representante da Oceania no Mundial de 2018.

O técnico da Nova Zelândia, Anthony Hudson, admitiu que o Peru é o favorito nesta luta por vaga na Copa, mas avisou: "Não estamos aqui (em Lima) de férias, mas sim simplesmente para ganhar". "Estamos bem e isso é muito bom, nos dá confiança", reforçou o atacante Chris Wood, também esperançoso na classificação para a Copa.

Fonte: Estadão

Pagina 10 de 425

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top