Redação

Válida pelo Grupo D da Copa do Mundo da Rússia, o duelo terminou com o placar de 1 a 1

Argentina estreou na Copa do Mundo da Rússia com uma atuação decepcionante. O time do técnico Jorge Sampaoli empatou com a Islândia em 1 a 1 em Moscou, pelo Grupo D do Mundial. Os “hermanos” poderiam ter vencido o jogo se Messi não tivesse perdido um pênalti no segundo tempo. O camisa 10, aliás, deixou a desejar. Ao contrário do esperado, o craque não brilhou na tarde deste sábado (16).

O gol da Argentina foi marcado por Agüero, e o da Islândia foi assinado por Finnbogason.

Confira abaixo como foi a partida:

Primeiro tempo

Nas arquibancadas, Maradona foi ovacionado pela torcida argentina antes do apito inicial. Já a primeira oportunidade do jogo foi da Argentina, aos três minutos Messi cobra falta e Agüero por pouco não empurra para dentro do gol.

Logo depois, aos 7 minutos, Messi cobra outra falta. Tagliafico desvia de cabeça, e bola tira tinta da trave. E não demorou muito para a Islândia responder. No minuto 8, Finnbogason arriscou pela direita e assustou Caballero. Em seguida, após falha no sistema defensivo argentino, Bjarnason quase abre o placar, mas o chute não saiu legal.

Aos 16, Messi tenta resolver com jogada clássica dele. O craque carrega a bola, abre para o meio e solta a bomba. O goleiro da Islândia salva o time de tomar um gol. Dois minutos depois, Agüero abre o placar com um golaço. Ele dominou uma bola que sobrou na área, abriu espaço e soltou um chutaço com a canhota: 1 a 0.

Mas a Islândia correu atrás e, no minuto 23, após insistir bastante, encontrou o gol de empate. Sigurdsson bate cruzado, Caballero dá rebote, e Finnbogason coloca para dentro: 1 a 1.

Fonte: Noticias ao minuto

Depois de balear o namorado, de 22 anos na noite de quinta-feira (14), uma jovem de 27 anos foi até o hospital em que o rapaz estava internado e atirou novamente contra ele. O motivo do crime seria uma suposta traição.

Segundo o site Diário Corumbaense, depois de baleada, a vítima foi levada para o Hospital Católico, em Santa Cruz de la Sierra, na fronteira de Corumbá com a Bolívia. No dia seguinte, a autora foi até o local sob pretexto de que queria visitar o rapaz. Já no quarto, ela atirou mais três vezes contra ele.

A mulher foi detida dentro do hospital e amarrada a uma cama até a chegada da polícia. Ela contou que comprou o revólver em uma área de comércio popular. A vítima passou por cirurgia e o quadro clínico é estável.

Fonte: Midiamax

Mulher de 30 anos, foi vítima de violência doméstica por volta das 2h deste sábado (16), na avenida Hormindo Alves Pereira, Jardim Universitário, em Nova Andradina. O suspeito, seu ex-marido, Jeferson Souza dos Santos de 28 anos, fugiu do local quando a Polícia Militar foi acionada.

Segundo o boletim de ocorrência, os policiais militares ao chegarem no local, a vítima estava caída ao solo com visível sangramento na cabeça. À polícia ela alegou que as agressões foram causadas pelo seu ex-marido de nome "Jeferson Souza dos Santos".

Devido aos ferimentos, o Corpo de Bombeiros foi acionado e socorreu a vítima até ao Hospital Regional, onde permanece internada. Ainda segundo a ocorrência, as agressões causaram um corte contuso profundo frontal com visão da calota craniana, além de escoriações pelo corpo.

O boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal dolosa (violência doméstica). A Polícia Militar chegou a realizar diligências, mas o acusado não foi localizado.

A reportagem apurou que não é o primeiro registro contra o ex-marido, que a vítima registrou, há pelo menos outros dois.

Fonte: Jornal da Nova

Mulher de 30 anos, foi vítima de violência doméstica por volta das 2h deste sábado (16), na avenida Hormindo Alves Pereira, Jardim Universitário, em Nova Andradina. O suspeito, seu ex-marido, Jeferson Souza dos Santos de 28 anos, fugiu do local quando a Polícia Militar foi acionada.

Segundo o boletim de ocorrência, os policiais militares ao chegarem no local, a vítima estava caída ao solo com visível sangramento na cabeça. À polícia ela alegou que as agressões foram causadas pelo seu ex-marido de nome "Jeferson Souza dos Santos".

Devido aos ferimentos, o Corpo de Bombeiros foi acionado e socorreu a vítima até ao Hospital Regional, onde permanece internada. Ainda segundo a ocorrência, as agressões causaram um corte contuso profundo frontal com visão da calota craniana, além de escoriações pelo corpo.

O boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal dolosa (violência doméstica). A Polícia Militar chegou a realizar diligências, mas o acusado não foi localizado.

A reportagem apurou que não é o primeiro registro contra o ex-marido, que a vítima registrou, há pelo menos outros dois.

Fonte: Jornal da Nova

Motorista de 57 anos seguia com carbonato de cálcio para entregar no MT

Antônio José Comparim, de 57 anos, motorista da carreta destruída por incêndio na tarde deste sábado, após colisão frontal no Mini Anel Viário da BR-163, em Campo Grande, contabiliza os prejuízos. Além do veículo, ele teve R$ 11 mil em espécie destruídos na cabine e estava pagando reparos no motor avaliado em R$ 34 mil. O motorista da outra carreta, de 36 anos, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para a Santa Casa da Capital.

Morador em Antônio Prado, no interior do Rio Grande do Sul, Antônio relatou que seguia para Rondonópolis (MT) com carbonato de cálcio (não calcário, como noticiado anteriormente), material usado na composição de ração animal. Ele explica que ao se aproximar do trevo de acesso à Avenida Guaicurus, na BR-163, foi surpreendido pela outra carreta que transportava bebidas. "O cara invadiu minha pista e não pude fazer nada. Se fosse outro veículo menor, ele tinha passado por cima", disse.

Segundo ele, logo após o impacto, houve uma explosão seguida de incêndio. "Eu desci rápido e até pensei em voltar para pegar o dinheiro, mas não deixaram por causa do fogo. Não me sobrou nada, até o sapato eu perdi. Sobrou só a bermuda e a calça", lamentou. Para Antônio, tudo poderia ter sido evitado. "Não sei o que deu nele. Poderia ter matado alguém", pontuou o motorista, que espera que o colega seja responsabilizado. "Tem que fazer um teste de bafômetro nele. Tudo o que eu tinha acabou por causa de um irresponsável".

 

Fonte: Correio do Estado

 

Pagina 9 de 829

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top