Redação

Testemunha do atentado contra o prefeito de Paranhos na última quinta-feira (17), Jomar Lemes foi executado por pistoleiro na tarde deste domingo (17), minutos depois de sair da delegacia da cidade. A principal linha de investigação é de que exista ligação entre os crimes.

De acordo com informações da polícia, minutos antes de morrer o rapaz prestou depoimento sobre a tentativa de execução do prefeito Dirceu Bettoni (PSDB). Depois de ser ouvido ele deixou o local e quando seguia para casa, foi abordado por atirador que estava em um automóvel.

A execução aconteceu em frente a praça central da cidade e no local, a polícia encontrou 37 cápsulas de munição de pistola nove milímetros e oito de ponto quarenta. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local antes que o socorro pudesse ser acionado.

Os documentos encontrados com Jomar eram de origem paraguaia.

Atentado

Na noite deste sábado (16), pistoleiro de 26 anos foi preso e confessou que recebeu R$ 20 mil para matar Dirceu Bettoni. O delegado responsável pelo caso revelou que o mandante seria um brasileiro que vive no Paraguai.

O prefeito tucano foi alvo de atentado enquanto chegava em casa em sua caminhonete na última quinta-feira. Ele foi atingido por tiros no maxilar, pescoço, ombro e abdômen.

Ele foi socorrido pelo vice-prefeito da cidade e por familiares que escutaram os disparos e levado para o Hospital Municipal Nossa Senhora Conceição.

Fonte:Midiamax

Parlamentares não estão muito confiante na “vaquinha virtual”

Os deputados federais sul-mato-grossenses que pretendem disputar a reeleição vão depender do repasse de recursos de seus partidos ou coligações para viabilizarem suas campanhas este ano por causa das limitações impostas pela legislação eleitoral. A maioria dos até R$ 2,5 milhões que podem usar devem vir do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) e do Fundo Partidário.

Os parlamentares afirmam que a vaquinha eletrônica (crowdfunding) deve ajudar, mas não criam grandes expectativas. Esse é o pensamento dos deputados Elizeu Dionizio (PSB/MS), Vander Loubet (PT/MS), Geraldo Resende (PSDB) e Dagoberto (PDT) em relação ao sistema eletrônico de coleta de recursos. “Vai ser difícil ter outra fonte de arrecadação que não seja o fundo eleitoral”, destacou Resende.

Para Dionizio, a vaquinha eletrônica “será uma forma de obter algum recurso, mas a maior parte do dinheiro de campanha será dos fundos do partido”.

Este é o mesmo pensamento de Dagoberto, enfatizando que não tem uma estimativa de quanto poderá arrecadar com sistema eletrônico. “Vou fazer (vaquinha eletrônica), mas tenho um parâmetro, vou tentar”, disse o parlamentar complementando que o PDT deve repassar entre R$ 300 mil a R$ 500 mil para sua campanha, já que a maior parte do dinheiro do partido vai ser usada na campanha a presidente e de 11 governadores.

O deputado Mandetta (DEM) afirmou que o candidato que tiver “setor pode ter alguma chance de mobilizar para ajudar no financiamento de campanha” via doação eletrônica, mas ressaltando que o maior valor a ser usado na campanha virá do partido.

Um dos deputados que descarta completamente a vaquinha eletrônica é Fábio Trad (PSD), enfatizando que o maior valor de sua campanha virá dos fundos administrados pelo partido.

O parlamentar não tem ainda estimativa de quanto vai gastar na campanha, mas ressaltou que “o valor será bem inferior a de 2014 (De acordo com o TER-MS, Trad gastou R$ 1,077 milhão)”.

Trad disse que a divulgação do trabalho parlamentar vai ajudar e que “essa vai ser uma campanha de divulgação, de massificação de ideias”.

Com pensamento semelhante, o deputado Dionizio afirma que “já venho defendendo algumas bandeiras no Congresso Nacional que mostraram à população o meu trabalho”.

Na avaliação de Mandetta “quem tem voto de cabo eleitoral vai usar mais (recursos para campanha), quem tem voto por opinião vai gastar menos”, explicando achar suficiente o uso de R$ 2,5 milhões na campanha, exemplificando que na sua eleição em 2014 gastou cerca de R$ 2 milhões, sendo R$ 1,3 milhão de doações e o restante recursos próprios (autofinanciamento que continua permitido nesta eleição).

COLHEITA
Os parlamentares do Estado enfatizaram que o período de campanha vai ser curto, sendo de 45, mas que na prática será de 30 dias, de acordo com Loubet, por isso enfatizam que o trabalho que já desenvolvem no Congresso Nacional será muito importante na campanha eleitoral.

“Nós já estamos trabalhando para todo o Estado, são 60 municípios atendidos durante o meu mandato com emendas que asseguram investimentos federais, que mostram a nossa preocupação”, enfatizou Dionizio.
Já Resende destacou que “me baseio muito mais no meu trabalho, sou o deputado que mais destinei recursos para os municípios”. Outro que está confiante no trabalho que faz como parlamentar federal é o petista Loubet. “A pré-campanha favorece quem já trabalha, estamos em Glória de Dourados, Hoje passamos por Taquarussu e agora (na tarde sexta-feira) vamos para Naviraí”.

Fonte: Correio do Estado

 

Coutinho abriu o placar para a seleção brasileira no primeiro tempo, mas a Suíça empatou na segunda etapa após falha do goleiro Alisson

A seleção brasileira estreou na Copa do Mundo da Rússia com um empate amargo diante da Suíça, neste domingo (17), em Rostov. Com Neymar muito mal no jogo, o time do técnico Tite encontrou dificuldades para superar a forte marcação suíça.

Coutinho colocou o Brasil na frente com um golaço, no primeiro tempo, mas a Suíça empatou no início do segundo tempo, numa cobrança de escanteio que contou com a “colaboração” do goleiro Alisson, que falhou no lance.

Com o resultado, o Brasil fica em segundo lugar no Grupo E, com um ponto, assim como a Suíça. A Sérvia lidera, com três pontos, e a Costa Rica aparece em último, sem pontos somados.

Fonte: Noticias ao minuto

Coutinho abriu o placar para a seleção brasileira no primeiro tempo, mas a Suíça empatou na segunda etapa após falha do goleiro Alisson

A seleção brasileira estreou na Copa do Mundo da Rússia com um empate amargo diante da Suíça, neste domingo (17), em Rostov. Com Neymar muito mal no jogo, o time do técnico Tite encontrou dificuldades para superar a forte marcação suíça.

Coutinho colocou o Brasil na frente com um golaço, no primeiro tempo, mas a Suíça empatou no início do segundo tempo, numa cobrança de escanteio que contou com a “colaboração” do goleiro Alisson, que falhou no lance.

Com o resultado, o Brasil fica em segundo lugar no Grupo E, com um ponto, assim como a Suíça. A Sérvia lidera, com três pontos, e a Costa Rica aparece em último, sem pontos somados.

Fonte: Noticias ao minuto

Coutinho abriu o placar para a seleção brasileira no primeiro tempo, mas a Suíça empatou na segunda etapa após falha do goleiro Alisson

A seleção brasileira estreou na Copa do Mundo da Rússia com um empate amargo diante da Suíça, neste domingo (17), em Rostov. Com Neymar muito mal no jogo, o time do técnico Tite encontrou dificuldades para superar a forte marcação suíça.

Coutinho colocou o Brasil na frente com um golaço, no primeiro tempo, mas a Suíça empatou no início do segundo tempo, numa cobrança de escanteio que contou com a “colaboração” do goleiro Alisson, que falhou no lance.

Com o resultado, o Brasil fica em segundo lugar no Grupo E, com um ponto, assim como a Suíça. A Sérvia lidera, com três pontos, e a Costa Rica aparece em último, sem pontos somados.

Fonte: Noticias ao minuto

Pagina 8 de 829

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top