Salvar

Salvar

Redação

A turbulência que agita a holding J&F respinga sobre a produção da JBS em Mato Grosso do Sul. Alvo de operações da Polícia Federal e de CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito), a empresa contabiliza queda expressiva no volume de abates nas unidades do Estado. São 133.433 bovinos a menos abatidos neste ano.

De acordo com dados da SFA/MS (Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso do Sul), os frigoríficos da JBS em Mato Grosso do Sul – Nova Andradina, Anastácio, Campo Grande, Cassilândia, Naviraí e Ponta Porã – abateram 860.773 bovinos de janeiro a agosto deste ano, 13,42% a menos que nos mesmos meses de 2016 (994.206).

A produção frigorífica sul-mato-grossense reduziu como todo, mas a retração foi muito abaixo do apresentado pela JBS. No total, foram abatidos, de janeiro a agosto, 2,112 milhões de cabeças de gado neste ano, leve recuo de 0,86% em relação ao volume acumulado no mesmo período de 2016 (2,131 milhões de toneladas).

Em termos absolutos, são 18.341 animais a menos neste ano. O número é sete vezes menor que a retração absoluta da JBS (133.433 bovinos). Com isso, a participação da JBS no mercado da carne bovina de Mato Grosso do Sul caiu de 46,65% para 40,74%.

Procurada para falar sobre a queda da produção de carne no Estado, a JBS respondeu que não falará sobre o assunto.

Investigações – Além das cinco operações da Polícia Federal e CPI na Câmara Federal, investigação da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul também têm a JBS como alvo. O grupo se tornou nos últimos anos a maior empresa processadora de carne do mundo.

Mesmo com a queda na produção, as exportações da empresa do produtos saídos de Mato Grosso do Sul resultaram em receita de US$ 275,88 milhões de janeiro a agosto deste ano, o segundo maior valor das vendas do Estado.

Na Assembleia, a CPI apura irregularidades em benefícios fiscais e tributários concedidos à JBS em Mato Grosso do Sul.

Fonte: Campo Grande News

A turbulência que agita a holding J&F respinga sobre a produção da JBS em Mato Grosso do Sul. Alvo de operações da Polícia Federal e de CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito), a empresa contabiliza queda expressiva no volume de abates nas unidades do Estado. São 133.433 bovinos a menos abatidos neste ano.

De acordo com dados da SFA/MS (Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso do Sul), os frigoríficos da JBS em Mato Grosso do Sul – Nova Andradina, Anastácio, Campo Grande, Cassilândia, Naviraí e Ponta Porã – abateram 860.773 bovinos de janeiro a agosto deste ano, 13,42% a menos que nos mesmos meses de 2016 (994.206).

A produção frigorífica sul-mato-grossense reduziu como todo, mas a retração foi muito abaixo do apresentado pela JBS. No total, foram abatidos, de janeiro a agosto, 2,112 milhões de cabeças de gado neste ano, leve recuo de 0,86% em relação ao volume acumulado no mesmo período de 2016 (2,131 milhões de toneladas).

Em termos absolutos, são 18.341 animais a menos neste ano. O número é sete vezes menor que a retração absoluta da JBS (133.433 bovinos). Com isso, a participação da JBS no mercado da carne bovina de Mato Grosso do Sul caiu de 46,65% para 40,74%.

Procurada para falar sobre a queda da produção de carne no Estado, a JBS respondeu que não falará sobre o assunto.

Investigações – Além das cinco operações da Polícia Federal e CPI na Câmara Federal, investigação da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul também têm a JBS como alvo. O grupo se tornou nos últimos anos a maior empresa processadora de carne do mundo.

Mesmo com a queda na produção, as exportações da empresa do produtos saídos de Mato Grosso do Sul resultaram em receita de US$ 275,88 milhões de janeiro a agosto deste ano, o segundo maior valor das vendas do Estado.

Na Assembleia, a CPI apura irregularidades em benefícios fiscais e tributários concedidos à JBS em Mato Grosso do Sul.

Fonte: Campo Grande News

A perseguição pelas ruas da Capital durou pelo menos 40 minutos

 

Durante uma perseguição pelas ruas de Campo Grande, um adolescente de 14 anos acabou ferido a tiros na perna por policiais, na noite desta quinta-feira (21). Ele teria pegado o carro da avó escondido.

Ao avistarem um veículo Toyota Corolla parado na região do Bairro Guanandi, conhecido na comercialização de drogas, foi feita uma tentativa de abordagem por policiais do Batalhão de Choque- com motos.

Momento em que o motorista do carro, um garoto de 14 anos, acabou fugindo em alta velocidade pelas ruas da cidade. O garoto passou por mais de 10 bairros em uma perseguição que durou mais de 40 minutos.

Os policiais- que estavam de motos- tentaram cercar o veículo, mas o garoto tentou atropelá-los e fugiu novamente em alta velocidade, sendo que na região da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) viaturas deram apoio aos outros policiais e efetuaram disparos contra o carro atingindo os pneus e a lataria.

Um dos tiros acabou transfixando a porta do veículo e atingindo a perna do garoto, que foi socorrido e levado para a Santa Casa de Campo Grande onde está internado sob custódia.

A Avó do menino disse que ele pegou o carro escondido dela - o garoto moraria com a avó. O pai do adolescente vai responder perante a Justiça por ter emprestado, em tese, o carro a uma pessoa não habilitada.

Já o menino vai ser indiciado por conduzir veículo colocando em risco a vida de terceiros e por dirigir sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Fonte: Midiamax

A perseguição pelas ruas da Capital durou pelo menos 40 minutos

 

Durante uma perseguição pelas ruas de Campo Grande, um adolescente de 14 anos acabou ferido a tiros na perna por policiais, na noite desta quinta-feira (21). Ele teria pegado o carro da avó escondido.

Ao avistarem um veículo Toyota Corolla parado na região do Bairro Guanandi, conhecido na comercialização de drogas, foi feita uma tentativa de abordagem por policiais do Batalhão de Choque- com motos.

Momento em que o motorista do carro, um garoto de 14 anos, acabou fugindo em alta velocidade pelas ruas da cidade. O garoto passou por mais de 10 bairros em uma perseguição que durou mais de 40 minutos.

Os policiais- que estavam de motos- tentaram cercar o veículo, mas o garoto tentou atropelá-los e fugiu novamente em alta velocidade, sendo que na região da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) viaturas deram apoio aos outros policiais e efetuaram disparos contra o carro atingindo os pneus e a lataria.

Um dos tiros acabou transfixando a porta do veículo e atingindo a perna do garoto, que foi socorrido e levado para a Santa Casa de Campo Grande onde está internado sob custódia.

A Avó do menino disse que ele pegou o carro escondido dela - o garoto moraria com a avó. O pai do adolescente vai responder perante a Justiça por ter emprestado, em tese, o carro a uma pessoa não habilitada.

Já o menino vai ser indiciado por conduzir veículo colocando em risco a vida de terceiros e por dirigir sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Fonte: Midiamax

Hamilton Lessa Coelho, 69 anos, morreu após sofrer um acidente por volta das 20 horas de ontem (21), no quilômetro 670, da rodovia BR-267, em frente a fazenda "Anay", em Porto Murtinho, fronteira com o Paraguai.

O produtor rural conduzia uma caminhonete, quando bateu em um tamanduá que atravessava a pista e perdeu o controle da direção. De acordo com o Dourados News, o veículo bateu em uma árvore e ficou completamente destruído.

A vítima ficou presa entre as ferragens, recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Fonte: Topmidianews

Pagina 7 de 336

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top