Salvar

Salvar

Redação

As pesquisas apontam para o fato de que a adoção da hora adiantada não resulta mais em economia de energia

 

A adoção do horário de verão para gerar economia de energia no Brasil não se justifica mais. A avaliação é do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino. O horário de verão está previsto para começar no dia 15 de outubro e terminar em 17 de fevereiro do próximo ano. O governo analisa a manutenção ou encerramento do horário de verão.

"A avaliação é que, sob a perspectiva do setor elétrico, o horário de verão não se justifica", disse Rufino.

Estudos sobre a viabilidade da manutenção do horário de verão, que abrange nove estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal (Brasília), estão sendo conduzidos no âmbito do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), que reúne diversos órgãos governamentais ligados ao setor elétrico.

As pesquisas apontam para o fato de que a adoção da hora adiantada não resulta mais em economia de energia, uma vez que a temperatura é quem determina o maior consumo de energia e não a incidência da luz durante o dia. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), atualmente os picos de consumo ocorrem no horário entre 14h e 15h, e não mais entre 17h e 20h.

Enquete

O governo estuda a possibilidade de consultar a sociedade sobre a adoção ou não do horário de verão este ano. A decisão precisa sair rápido e está nas mãos do presidente Michel Temer e do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. Se a definição for pela enquete, ela será lançada no Portal do Planalto na próxima semana.

Apesar de não fazer mais diferença na economia de energia, conforme explicou o diretor-geral da Aneel, uma parte da sociedade gosta da sensação de ter uma hora a mais no dia e poderá manifestar isso na enquete.

Além disso, o governo pode levar em consideração o maior movimento do comércio durante o horário de verão. Com dias mais claros, as pessoas ficam mais na rua e consomem mais.

Bandeira vermelha

De acordo com Rufino, em outubro o governo deve passar a cobrar a bandeira vermelha na conta de luz, possivelmente na faixa dois, em razão da escassez de chuvas.

"O que podemos falar agora é de tendência. A bandeira está vinculada ao CMO (Custo Marginal de Operação), que é muito dependente de regime hidrológico e a previsão de chuva. A tendência é que estamos com um regime hidrológico muito desfavorável, com chuvas atrasadas. A tendência é despachar térmicas mais caras", disse.

Atualmente, está em vigor a tarifa amarela na cobrança da conta de luz. Esta tarifa representa um acréscimo de R$ 2,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Com a adoção da tarifa vermelha, o preço da tarifa de energia passa a ter um acréscimo e vai a R$ 3,00 por 100 kWh. No caso do patamar dois, esse valor seria maior: R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos.

Fonte: a critica

Terremoto atingiu Cidade do México na última terça-feira (19)

O número de mortos no forte terremoto que atingiu o México na última terça-feira (19) subiu para 318, sendo 180 deles na Cidade do México, informou neste domingo o coordenador nacional de Proteção Civil, Luis Felipe Puente. As informações são da Agência EFE.

Em uma atualização do balanço de vítimas do tremor de magnitude 7,1 graus na escala Richter, Puente informou que outras 73 pessoas morreram em Morelos, 45 em Puebla, 13 no Estado do México, seis em Guerrero e uma em Oaxaca.

O México foi atingido ontem (23) por outro terremoto, uma réplica do sismo registrado na terça-feira, de 6,1 graus na escala Richter. O novo tremor causou pânico na capital do país e fez com que duas pessoas morressem infartadas por causa do susto.

Além disso, outras duas pessoas morreram no município de Assunción Ixtaltepec, em Oaxaca. No mesmo estado, na cidade de Juchitán, uma ponte e várias outras construções danificadas pelo primeiro terremoto desabaram após o segundo tremor.

De acordo com Puente, das 180 vítimas registradas na Cidade do México, 119 são mulheres e 61 homens. Do total, há 28 menores de idade entre os mortos. Uma pessoa ainda não foi identificada.

Além disso, as equipes de resgate conseguiram retirar com vida dos escombros 69 pessoas. Segundo o balanço divulgado por Puente, 37 delas estão hospitalizadas, 14 em estado grave.

Fonte: Agencia Brasil

Crime ocorreu entre a meia noite de ontem e as 6h de hoje

 

Criminosos invadiram e furtaram diversos objetos e um veículo, de residência localizada na rua São José, em Nova Andradina. O imóvel pertence a um empresário e pecuarista de 67 anos, que está em viagem.

Segundo a polícia, do local foram subtraídos um veículo Toyota/Corolla, cor branco, com placas FTR-3018 de Pirapozinho (SP), armas de fogo, televisores, bebidas, joias, dinheiro e outros objetos.

Uma testemunha disse ter visto três indivíduos no portão da residência durante a madrugada, no entanto, achou normal, pois sempre há movimento pelo local.

Investigadores da SIG (Seção de Investigações Gerais) e as Perícias Criminal e Papiloscópica estiveram na casa na tarde deste domingo (24), colhendo informações.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina.

Fonte: Jornal da Nova

Pauta do encontro não foi informada

 

O presidente Michel Temer recebe neste domingo (24) ministros e aliados no Palácio do Jaburu. A assessoria da Presidência não informou a pauta do encontro, mas um dos temas deve ser a estratégia para enfrentar na Câmara dos Deputados a segunda denúncia contra o presidente apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR).

Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) já chegaram ao Jaburu. Os dois foram denunciados pela PGR junto com Temer. Também são aguardados parlamentares no encontro na residência oficial. O grupo vai aproveitar a oportunidade para felicitar pessoalmente Temer pelos 77 anos, completados no sábado (23).

O presidente comemorou o aniversário em família em dois atos, um em São Paulo e outro em Brasília. Na capital paulista, esteve com filhas e netos. Ele retornou a Brasília à tarde e passou o restante do dia com a primeira-dama, Marcela, e o filho caçula, Michelzinho. Parlamentares e amigos telefonaram o longo do dia para dar os parabéns.

Temer também deve aproveitar a reunião deste domingo para discutir a pauta da semana no Congresso.

Segundo denúncia
O ex-procurador-geral Rodrigo Janot acusou Temer de liderar um grupo de integrantes do PMDB que cometeu uma série crimes em órgãos públicos. O presidente foi denunciado por obstrução de Justiça e organização criminosa.

Para que o Supremo Tribunal Federal (STF) analise a acusação feita por Janot é necessário o aval da Câmara. Na primeira denúncia, a maioria dos deputados decidiu que o caso ficará parado até o final do mandato de Temer, em 31 de dezembro de 2018.

Fonte: G1

Clayson fez gol da igualdade por 1 a 1; enquanto que Petros marcou para o Tricolor

 

Quando a fase não é boa, nem mesmo o recorde de público na temporada ou uma atuação superior ao rival durante a maior parte de um clássico são capazes de fazer o time vencer. Foi isso que aconteceu com o São Paulo neste domingo, diante do Corinthians, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Diante de 61.142 torcedores no Morumbi, a equipe jogou melhor que o líder do Nacional, saiu na frente do placar no primeiro tempo, mas vacilou na etapa final, não manteve o ritmo e empatou por 1 a 1.

Com o resultado, o São Paulo chegou aos 28 pontos, subiu para a 15ª posição e saiu da zona do rebaixamento, mas pode voltar ao grupo dos quatro piores do campeonato ao fim da rodada - ainda serão disputados mais sete jogos entre hoje e amanhã. Já o Corinthians, com 54 pontos, mantém-se confortável na ponta da tabela.

Como já era de se esperar, o São Paulo começou o jogo pressionando o Corinthians. Com marcação avançada, o time não deixava o adversário trocar mais do que três passes seguidos. O Corinthians, no entanto, não se abalava e, mesmo acuado, parecia esperar sem pressa por uma oportunidade para surpreender no contra-ataque.

O São Paulo, porém, não dava chance. O time, inclusive, impôs uma velocidade à partida muito superior à do Corinthians. Enquanto Jadson e Rodriguinho jogavam em marcha lenta, os são-paulinos ocupavam praticamente todos os setores do campo e ganhavam a maioria das divididas. O Corinthians não conseguia segurar a posse e entregava a bola para o São Paulo jogar com facilidade.

Faltava aos donos da casa efetividade no ataque. O domínio da equipe era estéril. Com exceção de um chute de Hernanes por cima do gol logo no primeiro minuto, o goleiro Cássio era pouco exigido.

A recompensa pela postura ofensiva e agressiva do São Paulo veio aos 27 minutos. Petros tabelou com Cueva pela direita e chutou cruzado, despretensiosamente, do bico da área. Cássio não esperava o arremate e acabou surpreendido. Foi o gol número dois mil do São Paulo na história do Campeonato Brasileiro.

No intervalo, o técnico Fábio Carille tirou Jadson e colocou Marquinhos Gabriel. A mudança deixou o ataque do Corinthians mais ágil, mas não o suficiente para levar perigo ao gol de Sidão, que continuava como mero espectador com visão privilegiada da partida.

O São Paulo continuou melhor e esteve muito perto de fazer o segundo gol aos 12 minutos. Hernanes bateu colocado e Cássio espalmou para escanteio.

Duas mudanças feitas por Carille e Dorival Junior aos 24 e aos 30 minutos, respectivamente, definiram a partida. O técnico do Corinthians colocou a equipe para frente ao trocar o volante Gabriel pelo atacante Clayson. Já Dorival Junior reforçou a marcação substituindo Cueva por Jucilei.

Não demorou muito para a mudança de postura das duas equipes resultar em gol.

Aos 32, Rodriguinho roubou a bola de Júnior Tavares na linha de fundo, deixou o lateral no chão com o calção arriado e cruzou. Sidão defendeu o chute de Romero, mas nada pôde fazer no belo arremate de Clayson: 1 a 1.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 1 X 1 CORINTHIANS

SÃO PAULO - Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Petros, Lucas Fernandes (Denílson), Hernanes, Cueva (Jucilei) e Marcos Guilherme (Maicosuel); Pratto. Técnico: Dorival Junior.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel (Clayson), Maycon, Jadson (Marquinhos Gabriel), Rodriguinho e Romero (Camacho); Jô. Técnico: Fábio Carille.

GOLS - Petros, aos 27 minutos do primeiro tempo; Clayson, aos 33 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wagner Nascimento Magalhães (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Júnior Tavares, Gabriel, Lucas Fernandes, Balbuena, Rodriguinho e Clayson.

PÚBLICO - 61.142 pagantes.

RENDA - R$ 1.719.056,00.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Fonte: Band

Pagina 5 de 336

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top