Redação

O Flamengo venceu o Fluminense na primeira partida da final do Campeonato Carioca de 2017, no Maracanã, na tarde deste domingo. Com um gol de Everton no primeiro tempo, o Rubro-negro saiu na frente e leva a vantagem de um empate para o segundo jogo, que será realizado daqui a uma semana, também no estádio Mário Filho.

Apesar da derrota, o Tricolor Carioca terá uma semana livre de compromissos e poderá se dedicar inteiramente para a próxima partida da decisão. Já o time de Zé Ricardo tem partida decisiva para sua classificação à próxima fase da Libertadores da América, na quarta-feira, diante do Universidade Católica-CHI, no Maracanã.

O Jogo – O primeiro tempo no Maracanã foi de amplo domínio do Flamengo. O técnico Zé Ricardo armou sua equipe com Berrío e Everton abertos, e a equipe foi instruída a marcar o Fluminense sob pressão. Com isso, o Tricolor teve dificuldades em sair com a bola e apelou para o chutão em muitos momentos.

O Flamengo dominou a posse de bola, foi mais incisivo e criou mais jogadas de gol. A volta de Everton, que reapareceu no time após período ausente por lesão, foi fundamental para a melhor e mais intensa movimentação da equipe em campo.

O Rubro-negro teve sua primeira chance de abrir o placar logo aos 5 minutos. Guerrero aproveitou um rebote da defesa e, de cabeça, lançou Everton, que penetrou na área e chutou cruzado. Cavalieri espalmou e Berrío entrou de carrinho para tocar para o gol, mas o goleiro do Flu conseguiu atrapalhar o lance e evitar o primeiro gol da partida.

O volante Rômulo sentiu um entorse no tornozelo direito e teve de deixar o campo. O argentino Mancuello saiu do banco para protagonizar lance de perigo no minuto seguinte. Pará, da linha média, lançou Guerrero na entrada da área. O peruano ajeitou para Mancuello, que, da meia lua, acertou belo chute de canhota, e obrigou Cavalieri a voar para tocar para escanteio.

O Mengão seguia com a iniciativa e jogando pra frente, enquanto o Tricolor parecia perdido em campo. E num lance bisonho, o Flamengo abriu o placar, aos 33 minutos. Pará cobrou lateral para Réver e recebeu de volta, na intermediária, pela direita. Pressionado, o lateral rubro-negro deu um chute em direção à área do Tricolor Carioca. O lance parecia tranquilo para Renato Chaves, mas o zagueiro furou e a bola sobrou para Everton. O meia-atacante dominou e bateu no ângulo superior esquerdo, sem chances para Cavalieri.

O gol acordou o Fluminense. Aos 35 minutos, Henrique Dourado recebeu livre na intermediária e arriscou de longe. O chute saiu com força e passou rente à trave esquerda do goleiro Muralha.

O clube das Laranjeiras se adiantou em campo e quase chegou ao empate aos 43. Wellington Silva dominou na intermediária e enfiou por entre a defesa rubro-negra para achar Léo, que entrava pela esquerda da área. O lateral cruzou rasteiro para o meio, a bola passou por Muralha em direção a dois tricolores que estavam no segundo pau. Rafael Vaz apareceu de carrinho e impediu o gol certo, deixando a bola com o goleiro do Flamengo.

As duas equipes retornaram sem alterações para a segunda etapa, mas a postura em campo se inverteu. O Flamengo deixou de marcar a saída de bola do Fluminense e se postou em seu campo, em busca dos contra-ataques rápidos, explorando a velocidade de Berrío e Everton. Ao time de Abel Braga coube propor o jogo e partir em busca do empate.

Mesmo com mais liberdade para tocar a bola, o Fluminense encontrava dificuldades em penetrar, e arriscava chutes de longe, como Wendel aos 11, e do jogo aéreo. Três minutos depois, Dourado abriu para Richarlison na entrada da área pela esquerda, o atacante cortou para o meio e disparou um balaço. Rafael Vaz desviou, e a bola acertou o travessão de Muralha antes de sair pela linha de fundo.

O Tricolor Carioca ia pra cima, mas dava espaços para o contra-ataque Rubro-Negro. Aos 18, Rafael Vaz acionou Berrío, que puxou o avanço até a intermediária adversária. O colombiano viu Guerrero livre do outro lado e lançou. O peruano chegou perto da área e soltou a bomba rasteira e cruzada, obrigando Cavalieri a se esticar para tocar com a ponta dos dedos para escanteio.

Passada a metade da segunda etapa, o técnico Abel Braga decidiu fazer alterações em sua equipe, e começou por sacar o volante Wendell para a entrada de Douglas, e o atacante Wellignton Silva para a entrada de Marcos Junior. Até então, sem alteração no esquema de jogo.

Cansado e mancando da perna direita, Paolo Guerrero deu lugar a Leandro Damião aos 33. Três minutos depois, Abel fez a terceira substituição e tirou Richarlison para a entrada de Pedro. Mesmo com um ataque descansado, o Fluminense não conseguiu chegar ao gol, e ainda correu sérios riscos de levar o segundo.

Aos 43 minutos, foi Mancuello que tentou mas Cavalieri defendeu. Já nos acréscimos, em jogada de contra-ataque, Leandro Damião serviu Matheus Sávio na direita e o meia chutou de canhota, mas a bola bateu na zaga.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0 X 1 FLAMENGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 30 de abril de 2017 (Domingo)
Horário: 16h (de Braília)
Renda: R$ 1.660.605,00
Público: 34.926 pagantes (40.898 presentes)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Cartões amarelos: Henrique, Léo, Sornoza (Flu); Márcio Araújo, Trauco, Mancuello (Fla)
Gol:
FLAMENGO: Everton, aos 33 min do 1º tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Jefferson Orejuela, Wendel (Douglas) e Junior Sornoza; Wellington Silva (Marcos Junior), Richarlison (Pedro) e Henrique Dourado
Técnico: Abel Braga

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rever, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Rômulo (Mancuello) e Willian Arão; Berrío (Matheus Sávio), Paolo Guerrero (Leandro Guerrero) e Everton
Técnico: Zé Ricardo

Fonte: Gazeta Esportiva

O Flamengo venceu o Fluminense na primeira partida da final do Campeonato Carioca de 2017, no Maracanã, na tarde deste domingo. Com um gol de Everton no primeiro tempo, o Rubro-negro saiu na frente e leva a vantagem de um empate para o segundo jogo, que será realizado daqui a uma semana, também no estádio Mário Filho.

Apesar da derrota, o Tricolor Carioca terá uma semana livre de compromissos e poderá se dedicar inteiramente para a próxima partida da decisão. Já o time de Zé Ricardo tem partida decisiva para sua classificação à próxima fase da Libertadores da América, na quarta-feira, diante do Universidade Católica-CHI, no Maracanã.

O Jogo – O primeiro tempo no Maracanã foi de amplo domínio do Flamengo. O técnico Zé Ricardo armou sua equipe com Berrío e Everton abertos, e a equipe foi instruída a marcar o Fluminense sob pressão. Com isso, o Tricolor teve dificuldades em sair com a bola e apelou para o chutão em muitos momentos.

O Flamengo dominou a posse de bola, foi mais incisivo e criou mais jogadas de gol. A volta de Everton, que reapareceu no time após período ausente por lesão, foi fundamental para a melhor e mais intensa movimentação da equipe em campo.

O Rubro-negro teve sua primeira chance de abrir o placar logo aos 5 minutos. Guerrero aproveitou um rebote da defesa e, de cabeça, lançou Everton, que penetrou na área e chutou cruzado. Cavalieri espalmou e Berrío entrou de carrinho para tocar para o gol, mas o goleiro do Flu conseguiu atrapalhar o lance e evitar o primeiro gol da partida.

O volante Rômulo sentiu um entorse no tornozelo direito e teve de deixar o campo. O argentino Mancuello saiu do banco para protagonizar lance de perigo no minuto seguinte. Pará, da linha média, lançou Guerrero na entrada da área. O peruano ajeitou para Mancuello, que, da meia lua, acertou belo chute de canhota, e obrigou Cavalieri a voar para tocar para escanteio.

O Mengão seguia com a iniciativa e jogando pra frente, enquanto o Tricolor parecia perdido em campo. E num lance bisonho, o Flamengo abriu o placar, aos 33 minutos. Pará cobrou lateral para Réver e recebeu de volta, na intermediária, pela direita. Pressionado, o lateral rubro-negro deu um chute em direção à área do Tricolor Carioca. O lance parecia tranquilo para Renato Chaves, mas o zagueiro furou e a bola sobrou para Everton. O meia-atacante dominou e bateu no ângulo superior esquerdo, sem chances para Cavalieri.

O gol acordou o Fluminense. Aos 35 minutos, Henrique Dourado recebeu livre na intermediária e arriscou de longe. O chute saiu com força e passou rente à trave esquerda do goleiro Muralha.

O clube das Laranjeiras se adiantou em campo e quase chegou ao empate aos 43. Wellington Silva dominou na intermediária e enfiou por entre a defesa rubro-negra para achar Léo, que entrava pela esquerda da área. O lateral cruzou rasteiro para o meio, a bola passou por Muralha em direção a dois tricolores que estavam no segundo pau. Rafael Vaz apareceu de carrinho e impediu o gol certo, deixando a bola com o goleiro do Flamengo.

As duas equipes retornaram sem alterações para a segunda etapa, mas a postura em campo se inverteu. O Flamengo deixou de marcar a saída de bola do Fluminense e se postou em seu campo, em busca dos contra-ataques rápidos, explorando a velocidade de Berrío e Everton. Ao time de Abel Braga coube propor o jogo e partir em busca do empate.

Mesmo com mais liberdade para tocar a bola, o Fluminense encontrava dificuldades em penetrar, e arriscava chutes de longe, como Wendel aos 11, e do jogo aéreo. Três minutos depois, Dourado abriu para Richarlison na entrada da área pela esquerda, o atacante cortou para o meio e disparou um balaço. Rafael Vaz desviou, e a bola acertou o travessão de Muralha antes de sair pela linha de fundo.

O Tricolor Carioca ia pra cima, mas dava espaços para o contra-ataque Rubro-Negro. Aos 18, Rafael Vaz acionou Berrío, que puxou o avanço até a intermediária adversária. O colombiano viu Guerrero livre do outro lado e lançou. O peruano chegou perto da área e soltou a bomba rasteira e cruzada, obrigando Cavalieri a se esticar para tocar com a ponta dos dedos para escanteio.

Passada a metade da segunda etapa, o técnico Abel Braga decidiu fazer alterações em sua equipe, e começou por sacar o volante Wendell para a entrada de Douglas, e o atacante Wellignton Silva para a entrada de Marcos Junior. Até então, sem alteração no esquema de jogo.

Cansado e mancando da perna direita, Paolo Guerrero deu lugar a Leandro Damião aos 33. Três minutos depois, Abel fez a terceira substituição e tirou Richarlison para a entrada de Pedro. Mesmo com um ataque descansado, o Fluminense não conseguiu chegar ao gol, e ainda correu sérios riscos de levar o segundo.

Aos 43 minutos, foi Mancuello que tentou mas Cavalieri defendeu. Já nos acréscimos, em jogada de contra-ataque, Leandro Damião serviu Matheus Sávio na direita e o meia chutou de canhota, mas a bola bateu na zaga.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0 X 1 FLAMENGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 30 de abril de 2017 (Domingo)
Horário: 16h (de Braília)
Renda: R$ 1.660.605,00
Público: 34.926 pagantes (40.898 presentes)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Cartões amarelos: Henrique, Léo, Sornoza (Flu); Márcio Araújo, Trauco, Mancuello (Fla)
Gol:
FLAMENGO: Everton, aos 33 min do 1º tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Jefferson Orejuela, Wendel (Douglas) e Junior Sornoza; Wellington Silva (Marcos Junior), Richarlison (Pedro) e Henrique Dourado
Técnico: Abel Braga

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rever, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Rômulo (Mancuello) e Willian Arão; Berrío (Matheus Sávio), Paolo Guerrero (Leandro Guerrero) e Everton
Técnico: Zé Ricardo

Fonte: Gazeta Esportiva

Mesmo jogando em Campinas, Corinthians faz 3 a 0 e fica muito perto do seu 28º título paulista

Ponte Preta e Corinthians fizeram neste domingo o primeiro jogo da grande final do Campeonato Paulista em Campinas. Em busca do título inédito, a Macaca não se reconheceu em campo e acabou derrotada por 3 a 0, com dois gols de Rodriguinho, que brilhou na partida com outra assistência para Jadson. O resultado faz o Timão levar uma grande vantagem para o jogo da volta, em Itaquera, no próximo domingo.

 

Jovem de 19 anos foi preso e levado para a Polícia Federal

Ruan Gabriel Sanabria de 19 anos, foi preso por policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) na tarde de sábado (29), acusado de tráfico de drogas. Ele conduzia um veículo VW/Golf, cor prata, com placas de Ivinhema, quando foi abordado.

Conforme informações policiais, os militares estavam em policiamento na rodovia BR-463, quando abordaram o veículo, em vistoria foram encontrados 9 quilos de maconha distribuídos em 12 tabletes. A droga seria levada até a cidade de Araras (SP).

O suspeito foi preso e encaminhado Delegacia de Polícia Federal de Ponta Porã.

Jornal da Nova

Policiais Militares Ambientais do Grupamento do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), realizaram fiscalização nas imediações do Parque, no município de Jateí, em uma operação que durou três dias, encerrada nesta sexta-feira (28).

Durante os trabalhos, os Policiais abordaram um veículo Fiat Uno à margem da estrada, onde foram encontradas três armas de caça e munições ilegais, sendo 1 (uma) espingarda sem marca e numeração aparente, calibre 32, com 3 (três) cartuchos recarregados; 1 (uma) espingarda de dois canos, sem marca e numeração aparente, calibre 28, com 3 (três) cartuchos recarregados e 1 (uma) arma artesanal sem marca e numeração aparente, calibre 38, com 4 (quatro) munições calibre 38 intactas, além de 2 (duas) facas.

Um pedreiro de 22 anos, proprietário do veículo que estava quebrado, assumiu ser proprietário de duas armas e, um adolescente de 17 anos, assumiu ser proprietário de uma. Os infratores informaram que iriam praticar caça na região.

Não foram encontrados animais abatidos, porém, os caçadores, não possuíam documentação das armas e receberam voz de prisão.ia Civil daquela cidade, onde o pedreiro foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma e o menor por ato infracional, pelo mesmo motivo. A pena para o crime é de um a três anos de prisão.

Fonte: Vicentina On line

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top