Salvar

Salvar

Geral (188)

Ele foi socorrido em estado grave pelo Corpo de Bombeiros

O campo-grandense Oscar Rosalino Bigarella Filho, de 53 anos, foi resgatado ontem (22) em estado grave após cair em fenda no Cânion Guartelá, na cidade paranaense de Tibagi. Ele teria sofrido traumatismo craniano.

Conforme informações dos jornais locais, Oscar foi encontrado por funcionário do cânion e resgate foi acionado. Administração do local informou que o turista deu entrada na quinta-feira (21) às 9h e saiu três horas depois.

Ele foi socorrido em estado grave para o Hospital Luiza Borba, mas devido intensidade dos ferimentos, turista foi levado para o Hospital Regional dos Campos Gerais, onde permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Fonte: Campo Grande News

O concurso 1.970 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 30 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta quinta-feira (21) em Guararema (SP).

Excepcionalmente, serão três concursos nesta semana, como parte da "Mega Semana da Primavera". O primeiro se deu na terça (19); o último será no sábado (23). Normalmente, os sorteios ocorrem às quartas e sábados.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Fonte: Correio do Estado

A assembleia geral dos trabalhadores dos Correios, ocorrida em Campo Grande nesta terça-feira (19), deliberou pela adesão à paralisação nacional da categoria, seguindo a orientação do Comando de Negociação da Federação (FENTECT). A greve teve início a partir das 22h de ontem.

De acordo com a presidente do SINTECT/MS (Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Mato Grosso do Sul), Elaine Regina Oliveira, esta greve ocorre tendo em vista o enorme atraso – provocado deliberadamente pela empresa – no início das negociações e devido ao conjunto das “propostas” apresentadas pela direção da ECT, que se resumem em retirada e redução de direitos e benefícios da categoria, que foram conquistas das Campanhas Salariais anteriores. A empresa não apresentou também proposta de reajuste salarial.

Para o sindicato, a intenção da ECT é “empurrar com a barriga” as negociações até o final do ano, embora o Acordo Coletivo tenha expirado no dia 31 de julho, esperando a vigência da “reforma trabalhista” para impor sua redução de direitos e benefícios. “Esse é o golpe por trás dessa manobra”, afirma Elaine. “Não podemos aceitar o que a direção da ECT está tentando impor. Não vamos aceitar redução em nossos benefícios e no Plano de Saúde. Não aceitamos a retirada do que já está garantido no Acordo Coletivo atual. E queremos sim reposição salarial. Por isso a opção da greve é o que nos resta. A greve é um direito constitucional e a nossa arma, o nosso instrumento de pressão para destravar as negociações. Sempre foi assim, não nos iludamos.”

O sindicato da categoria avalia que atual gestão dos Correios, no governo Temer, tem apenas dois objetivos: retirar direitos dos trabalhadores, reduzir seus benefícios, e preparar a privatização. “Operam como “lesa pátria”, transferindo estatais a preço de banana para as grandes corporações internacionais e nacionais.”

“Estamos em luta por nossos direitos e em defesa da ECT. Na luta conquistamos esses direitos e benefícios! E será com a luta que vamos mantê-los! Vamos à luta! A greve é nossa arma”, conclui a sindicalista. Com Sintect/MS

Fonte: Jornal da Nova

Equipe do Corpo de Bombeiros de Corumbá, a 426 km de Campo Grande, socorreu, por volta das 22h55 de sábado (16), uma criança boliviana, de oito anos, vítima de atropelamento na feira livre do bairro Maria Leite. Os bombeiros receberam a informação de que um carro, placas da Bolívia, atropelou o menino ao dar marcha à ré e uma das rodas teria passado por cima da cabeça dele.

Conforme noticiou o portal Diário Corumbaense, o garoto apresentava traumatismo craniano, sangramento na boca e no nariz, escoriações nas costas e fratura na perna esquerda. Ele foi levado inconsciente e em estado grave para o pronto-socorro e depois encaminhado para o Centro de Tratamento Intensivo da Santa Casa.

Ele permanece no CTI (Centro de Tratamento Intensivo).

Fonte: Topmidianews

Ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena no sorteio 1968, realizado na noite desse sábado (16) em Ituiutaba (MG). O prêmio foi acumulado e deve pagar R$ 13 milhões no próximo sorteio, nesta terça-feira (19).

As dezenas sorteadas foram: 35 — 36 — 39 — 44 — 48 — 52

Cinco pessoas acertaram a quina e levam R$ 46.060,89 como prêmio. Outras quatro pessoas acertaram a quadra e recebem R$ 835,12 cada uma.

O total arrecadado pela Caixa Econômica com as apostas para o sorteio foi de R$ 38.347.757,00.

Fonte: G1

Um ciclista de 66 anos morreu atropelado por um carro de passeio, por volta das 21h15 da última sexta-feira (15), em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande. De acordo com o boletim de ocorrência, o condutor do veículo fugiu do local do acidente.

Consta no registro que a vítima, identificada como Paulo Alves de Freitas, foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas chegou sem vida ao Hospital Auxiliadora.

O carro seguia em uma das ruas da cidade e, quando fez a conversão, atingiu o ciclista. Testemunhas disseram aos policiais que ouviram o barulho e viram o motorista, que seria um garoto, paralisado dentro do carro. Em seguida, ele e os dois passageiros fugiram do local.

A dona do carro se apresentou aos policiais e disse que o condutor era o irmão dela, um homem de 29 anos. Mas, uma das testemunhas garantiu aos policiais que não era o homem de 29 anos que conduzia o veículo, e sim, outro irmão da dona do carro.
O caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor e omissão de socorro na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Três Lagoas.

Fonte: Midiamax

A Polícia Militar Ambiental já identificou o pescador que aparece em vídeo

A Polícia Militar Ambiental já identificou o pescador que aparece em vídeo puxando uma cobra sucuri de dentro da água, à beira do rio Paraguai. A equipe da PMA de Corumbá vai sair em busca que gravou o vídeo para autuar o homem por maus-tratos a animais silvestres.

Os policiais militares vão vasculhar as pousadas de Albuquerque, distrito da Cidade Branca, onde o grupo estaria hospedado.

A pena para esse crime varia de três meses a um ano de detenção e mais multa de R$ 500,00 a R$ 3 mil. “Se ele já tiver ido embora, será enviada uma carta para autuá-lo. Caso ele não seja encontrado, será autuado por edital [por Diário Oficial] e assim passará a responder pelo crime de maus-tratos”, explicou o capitão Diego da Silva Ferreira.
As pessoas que estavam gravando o vídeo também podem ser penalizadas, por terem sido cúmplices e podem ser multadas, se identificadas, em no mínimo R$ 5 mil, ainda segundo o capitão.

O caso – O vídeo do homem puxando a cobra circula em grupos ligados ao setor de turismo de Mato Grosso do Sul e mostra um grupo de turistas, que seria de Divinópolis (MG). O Campo Grande News recebeu a denúncia de uma pessoa que pediu para ter a identidade preservada.

Conforme explicou o denunciante, o grupo de pesca esportiva teria viajado à região acompanhado de uma programa deste seguimento, chamado "O Bom da Pesca - com Sérgio Fonseca" e vai ao ar em Minas Gerais.

No vídeo é possível ver um dos homens puxando a cobra, que tenta voltar para a água a todo momento. Os homens riem e fazem piadas. Veja:

 

Ainda segundo o denunciante, a cenas foram gravadas na semana passada. A PMA ainda não tinha tido acesso às imagens na tarde desta quarta-feira (13) quando a reportagem enviou o vídeo e as investigações começaram.

Fonte: Campo Grande News

Uma bebê de 27 dias morreu depois de foi atacada por um cão em Mogi das Cruzes (SP). Inicialmente, ela foi socorrida em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do distrito de Jundiapeba com quadro de perfurações causadas por mordidas de cão.

Depois foi encaminhada para o Hospital Luzia de Pinho Melo onde morreu na noite de terça-feira (12), por causa dos ferimentos.

Um boletim de ocorrência sobre a morte da criança foi registrado no 2º Distrito Policial na terça-feira.

De acordo com o documento o pai da criança, um operador de máquina de 29 anos, e a mãe, uma manicure de 25 anos estiveram na delegacia.

A mãe contou que a família tem dois cães; um rottweiller e uma cadela pastor alemão com labrador, que vivem em um canil nos fundos da casa que fica na Vila Barreiro.

Ela disse que na terça-feira, por volta das 11h, os cachorros escaparam e foram para a rua, mas uma vizinha os colocou no quintal da casa.

A mulher destacou que quando chegou em casa viu seu lixo todo revirado e os cães soltos. Ela deixou a filha que estava presa em uma cadeirinha no sofá e foi prender os cães no canil.

No entanto, a mulher afirmou que não viu que a tela do canil estava danificada. A manicure foi recolher o lixo e disse que nesse momento os cães escaparam novamente.

Ela prendeu o rottweiller e depois foi atrás da cadela. Ao prender a fêmea, o rottweiller escapou e a atacou a bebê.

Durante o ataque, a cadela fugiu e atacou o rottweiller que soltou a menina. Nesse momento, ela pegou a bebê e foi para a estrada onde conseguiu ajuda com um desconhecido que passava de carro pelo local.

A menina foi atendida em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do distrito de Jundiapeba com quadro de perfurações causadas por mordidas de cão.

Fonte: G1

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será interrogado pelo juiz Sérgio Moro, responsável por ações da Lava Jato na primeira instância da Justiça, nesta quarta-feira, dia 13 de setembro. A audiência deve começar às 14 horas na sede da Justiça Federal em Curitiba. Além dele, Moro também deve ouvir o réu Branislav Kontic, ex-assessor do ex-ministro Antônio Palocci.

Esta é a segunda vez que Lula presta depoimento na condição de réu em um processo da Lava Jato conduzido por Moro. No primeiro caso, ele foi acusado de receber R$ 3,7 milhões em propina, de forma dissimulada, da empreiteira OAS. Em troca, ela seria beneficiada em contratos com a Petrobras. Naquela ocasião, ex-presidente acabou condenado naquela ação penal a nove anos e meio de prisão.

Dessa vez, a acusação é sobre um suposto pagamento de propina por parte da construtora Odebrecht. Segundo a denúncia, a empresa comprou um terreno para a construção de uma nova sede para o Instituto Lula. A empreiteira também teria comprado um apartamento vizinho ao que o ex-presidente mora, em São Bernardo do Campo. O imóvel é alugado desde 2002 e abriga, principalmente, os seguranças que fazem a escolta de Lula.

Entenda a denúncia

Segundo o MPF, os dois imóveis fazem parte de um total de R$ 75 milhões em propinas que foram pagas pela Odebrecht a funcionários da Petrobras e políticos, após a empreiteira firmar oito contratos com a estatal. De acordo com a denúncia, a parte de Lula foi repassada com a intermediação do ex-ministro Antônio Palocci e do assessor dele, Branislav Kontic.

O imóvel que seria para o Instituto Lula fica em São Paulo, na Rua Haberbeck Brandão. O MPF afirma que o terreno foi comprado pela Odebrecht, usando o nome de outra empreiteira, a DAG. Apesar das negociações terem sido feitas e a DAG ter adquirido o imóvel, nada foi construído no local.

Já a compra do apartamento, de acordo com a denúncia, foi realizada com o auxílio de um parente do pecuarista José Carlos Bumlai. Conforme o MPF, Glaucos da Costamarques serviu de "laranja" para adquirir o imóvel para Lula, já que o apartamento era alugado desde que ele chegou à Presidência. Ao todo, oito pessoas foram denunciadas: Lula, Palocci, Kontic, Paulo Melo, Demerval Galvão, Glaucos da Costamarques, Roberto Teixeira e Marcelo Odebrecht. A ex-primeira-dama Marisa Letícia também constava na denúncia, mas teve o nome retirado após a morte dela.

Desde que foi denunciado, Lula tem negado o recebimento de propinas e o favorecimento da Odebrecht. A defesa diz que o MPF não tem provas que sustentem a denúncia.

Reformas em sítio

Além do processo em que foi condenado e desta ação penal em que vai prestar depoimento, Lula é réu em um terceiro processo que corre na 13ª Vara Federal de Curitiba, comandada por Sérgio Moro. Nesta ação penal, o petista foi acusado de receber propina da Odebrecht e da OAS, por meio de reformas em um sítio em Atibaia, no interior paulista. Além dele, outras 12 pessoas também foram denunciadas.

O imóvel era usado com frequência pela família de Lula. Para o MPF, o sítio, que na documentação oficial pertence aos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, seria, na verdade, de Lula. Assim como nos demais processos, a defesa de Lula

Esta ação terceira ação penal ainda está nas primeiras fases. Até o momento, o juiz Sérgio Moro não marcou as audiências para ouvir as testemunhas de acusação e defesa.

Fase final

Após os depoimentos de Lula e de Kontic, o advogado Roberto Teixeira também deve ser ouvido. O depoimento dele já deveria ter ocorrido, mas a data foi adiada, depois que ele foi internado em São Paulo, com insuficiência cardíaca. A nova data está marcada para o dia 20 deste mês.

Depois do depoimento de Teixeira, o processo chegará à fase final. O MPF e as defesas poderão pedir as últimas diligências. Caso isso não ocorra, o juiz determinará os prazos para que as partes apresentem as alegações finais.

Em seguida, os autos voltam para Moro, que vai definir a sentença, podendo condenar ou absolver os réus. Não há prazo para que a sentença seja publicada.

Bloqueios e segurança em Curitiba

A capital paranaense prepara um esquema especial de trânsito e segurança na cidade, especialmente na região onde fica a Justiça Federal, para o dia do depoimento de Lula a Moro. Devem haver manifestações a favor do ex-presidente e também de grupos que defendem a Lava Jato.

Haverá uma força-tarefa em pontos estratégicos da cidade, com participação das polícias Civil, Militar, Rodoviária e Federal. Também foram feitos bloqueios no trânsito e alteração de algumas linhas de ônibus; veja a seguir as principais medidas:

Bloqueios no trânsito

O entorno do prédio da Justiça Federal terá bloqueios num raio de 150 metros. Todas as pessoas que moram e trabalham em ruas próximas precisaram se cadastrar na Polícia Militar (PM). Entre as ruas que terão interdições está a Avenida Anita Garibaldi, entre as ruas São Sebastião e Eça de Queiroz. Veja no mapa todas as ruas bloqueadas.

Locais de possíveis protestos

Grupos a favor e contra o ex-presidente pretendem protestar no dia do depoimento. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), eles serão separados, para evitar confrontos. Quem quiser realizar manifestações a favor de Lula deverá ficar na Praça Santos Andrade. Já as pessoas contrárias devem permanecer na região do Centro Cívico.

Fonte: G1

O advogado Pierpaolo Bottini nunca havia sido visto na loja que no sábado serviu de palco de encontro com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Encravada em um pequeno centro comercial do Lago Sul, área nobre de Brasília, a distribuidora de bebidas é geralmente frequentada por moradores da região. Um perfil bem diferente de Bottini, que vive em São Paulo.

Defensor do empresário do Grupo J&F Joeley Batista, Bottini foi fotografado em uma mesa com Janot um dia depois de o procurador pedir a prisão de seu cliente. A imagem foi veiculada pelo site O Antagonista. Ambos afirmaram que o encontro ocorreu por acaso e que, durante a conversa, assuntos profissionais foram deixados de lado.

Proprietário há seis anos da distribuidora, batizada de Lago Sul, o empresário Cesar Danna afirmou ter presenciado a cena. Janot teria chegado antes e se instalado em uma mesa que, naquele dia, estava nos fundos da pequena loja. Segundo Danna, antes de Bottini se sentar à mesa, Janot conversou com outra pessoa, que deixou o local em seguida. Sobre o encontro com advogado, Danna resumiu: “Foi bem rápido”.

O empresário disse que no sábado foi a primeira vez que viu o advogado de Joesley na sua distribuidora. “Eu nunca tinha visto, foi a primeira vez”, afirmou. “Muito político passa por lá, muitos advogados. Lago Sul é onde mora a maioria dos políticos, profissionais liberais. Tem sempre alguém”, disse.

Ao contrário de Bottini, Janot é cliente conhecido da distribuidora. Danna contou que ele é visto com frequência na loja. No sábado, ele teria chegado por volta de meio-dia.

A distribuidora tem quatro mesas à disposição dos clientes que geralmente ficam à espera de encomendas. Os interessados se servem por conta própria. Ali não há garçom. A distribuição das mesas também varia. Quando o clima permite, elas ficam do lado de fora. Mas, se o cliente quiser deixá-la nos fundos, para fugir do barulho ou garantir privacidade, a mudança é feita sem problemas. A mesa de Bottini e Janot estava instalada nos fundos da loja. No dia seguinte, não estava mais lá. No local eram vistas apenas algumas caixas e garrafas.

Privacidade

Danna disse não se queixar do movimento. Ele contou que são vários os políticos e empresários que vão até o local. Questionado, ele disse que a privacidade dos clientes faz parte do negócio e, por isso, não pode citar nomes, mas emenda dizendo que Janot é sempre reconhecido pelos demais compradores. “Ele às vezes fica em pé, não precisa nem sentar. Muitos o cumprimentam, fazem elogios”, contou.

O empresário atribui o sucesso da loja à localização e à variedade e qualidade das bebidas. A comida não é o forte. Aqueles que buscam algo para acompanhar a bebida recorrem a um espetinho, vendido nos fins de semana por um conhecido que há anos usa o local. O forte são os espetos de carne, mas também estão disponíveis os de frango. Danna disse que parte dos clientes, atraída pelo sabor da comida, não chegam nem mesmo a comer no local. Pedem e levam para viagem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Isto é

Pagina 1 de 14

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top