Mundo (221)

A Coreia do Norte desenvolveu uma bomba de hidrogênio que pode ser instalada em um míssil balístico intercontinental (ICBM)

 

A Coreia do Norte desenvolveu uma bomba de hidrogênio que pode ser instalada em um míssil balístico intercontinental (ICBM), afirmaram neste domingo (data local) os meios de comunicação estatais do regime de Kim Jong-un.

A agência oficial KCNA disse que o país conseguiu desenvolver com sucesso um explosivo nuclear deste tipo que foi carregado em um dos seus novos projéteis balísticos, em um teste que foi supervisionado pelo próprio líder norte-coreano Kim Jong-un.

O mesmo meio de comunicação distribuiu uma fotografia de Kim ao lado da suposta bomba H acompanhado de cientistas nucleares e oficiais do alto escalão do Departamento de Indústria de Armamentos do Partido Central dos Trabalhadores, mas, como é habitual, não deu detalhes do local nem a data do ato.

Os cientistas norte-coreanos “melhoraram o rendimento técnico” do explosivo acima do nível da primeira bomba H testada pelo país asiático, acrescentou a KCNA.

Em janeiro do ano passado, a Coreia do Norte detonou no interior das suas galerias subterrâneas o que assegurou que era uma bomba de hidrogênio, mas a análise posterior indicou que se tratava de um artefato menos potente que uma bomba H.

Além disso, no início de julho deste ano, o regime realizou dois testes com mísseis balísticos intercontinentais, que foram seguidos por testes com projéteis de menor alcance, o último deles na terça-feira, que sobrevoou o território japonês.

Imigrantes ilegais, eles teriam gerenciado um esquema de mais de US$ 100 milhões

 

Três brasileiros foram presos na última segunda-feira (28) pela polícia do condado de Burlington, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, com a acusação de lavagem de dinheiro.

Segundo o Escritório do Procurador do Condado de Burlington, os três homens – teriam movimentado mais de US$ 100 milhões (cerca de R$ 316 milhões), além de permanecerem nos EUA de forma ilegal.

Renato Maia Da Silva de 51 anos, Wesley dos Santos de 33 anos, e Lucas Alves de 34, foram detidos em uma operação policial durante a qual foram apreendidos US$ 450 mil dólares (cerca de R$ 1,4 milhão), nove veículos, três motocicletas e 30 relógios de luxo. Além disso, várias contas correntes e cofres de aluguel em bancos.

A investigação, que durou mais de nove meses, começou quando agentes desconfiaram que a Consultoria MAIA descontava cheques de forma irregular. O inquérito apurou que a empresa era usada para pagar trabalhadores ilegais nos EUA, especialmente no setor da construção civil. Muitas empresas de construção da Costa Leste dos EUA estariam envolvidas no esquema.

"Este não é um crime sem vítimas. As transações financeiras ilegais aumentaram os custos de construção em nossa região, privaram o governo de impostos e colocaram trabalhadores vulneráveis em perigo", destacou o promotor Scott Coffina.

Segundo a polícia local, Silva era o dono da Consultoria MAIA, e junto com os dois outros brasileiros abriu empresas de fachada para obter ainda mais lucro com o esquema de lavagem de dinheiro. A análise de múltiplas contas bancárias e transações financeiras teriam revelado a lavagem de mais de US$ 100 milhões de dólares através de um "elaborado e ilegal esquema de cotação de cheques", burlando regulações trabalhistas e obrigações de seguro e de impostos. A consultoria recebia parte do dinheiro lavado.

Além de responder na Justiça americana por lavagem de dinheiro, Silva, Santos e Alves vão ter a situação imigratória analisada pelo governo pois eram imigrantes ilegais nos Estados Unidos.

Fonte: Jornal da Nova

O premiê japonês alertou que seu governo e seus aliados americanos estão prontos para responder "a todas as situações"

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse a jornalistas que vai pedir urgentemente uma reunião na Organização das Nações Unidas (ONU) para discutir uma resposta ao lançamento de um míssil pela Coreia do Norte que sobrevoou nesta segunda-feira o território japonês.

Abe disse que o governo estava “completamente ciente” e monitorando os lançamentos norte-coreanos e que está pronto para proteger as vidas das pessoas. O premiê afirmou ainda que o Japão estará preparado para responder “a todas as situações” sob a aliança bilateral com os Estados Unidos para resguardar a segurança.

O projétil foi disparado da região de Sunan, próximo à capital Pyongyang, pouco antes das 6h de terça, no horário local, e voou 2.700 quilômetros, atingindo altitude de cerca de 550 quilômetros. Segundo o secretário de gabinete do Japão, Yoshihide Suga, o míssil caiu no mar 1.180 quilômetros a leste do Cabo de Erimo, em Hokkaido.

“Esta é a maior e mais grave ameaça feita contra nossa nação”, afirmou Suga durante entrevista coletiva. “Isso poderia colocar em perigo a paz e a segurança na região da Ásia-Pacífico”, disse, acrescentando que o governo protestou contra a ação nos mais fortes termos.

A última vez em que os norte-coreanos dispararam um míssil sobre o Japão foi em 1998. O lançamento de hoje, contudo, acontece em um momento de crescimento da tensão entre os dois países. Pyongyang vem ameaçando nos últimos meses disparar projéteis sobre o território japonês e nas águas americanas de Guam, localizado na Micronésia.

Reação internacional – A presidência sul-coreana informou ter convocado o Conselho Nacional de Segurança. “A Coreia do Sul e os Estados Unidos estão analisando conjuntamente para obter detalhes” sobre o lançamento, disse uma fonte militar de Seul. O Pentágono dos Estados Unidos confirmou que a trajetória do míssil passou sobre o arquipélago Guam.

Escalada da tensão – O lançamento desta segunda segue o teste de três mísseis de curto alcance realizado na semana passada. Os projéteis foram disparados como resposta ao exercício conjunto anual realizado pelos Estados Unidos e a Coreia do Sul.

Os dois aliados organizam estas operações defensivas anualmente, mas para Pyongyang representam uma repetição provocadora da invasão de seu território. A cada ano, a Coreia do Norte ameaça com represálias militares.

Fonte: Veja

Harvey chega à categoria 4 e pode provocar estragos inimagináveis

 

O furacão Harvey se intensificou nesta sexta-feira e está prestes a tocar os Estados Unidos como o furacão mais poderoso em mais de uma década. Autoridades alertaram moradores para buscar abrigo para ventanias e enchentes que podem ser letais ao longo deste fim de semana (veja imagens ao vivo no YouTube).

O Harvey se tornou um furacão de categoria 4 (de 5), segundo informou a CNN e o Centro Nacional de Furacões dos EUA. Meteorologistas disseram que o furacão tocará o estado do Texas despejando mais de 130 milímetros de chuva em algumas áreas ao longo da costa.

"Minha mensagem urgente para meus colegas. Você pode viver em uma região onde a retirada será ordenada, você precisa prestar atenção neste conselho e sair do caminho enquanto você pode", disse o governador do Texas, Greg Abbott, em discurso televisionado.

Este carro ficou preso no alagamento, no Texas. Os ventos carregaram os pertences do motorista Brian Thevenot/Reuters

Os preços da gasolina nos EUA tiveram pico, à medida que a tempestade interrompeu 22%, ou 377 mil barris por dia, da produção de petróleo do Golfo do México e paralisou 4,4% da produção de refinarias norte-americanas, de acordo com o governo dos EUA.

"Podemos estar olhando para grandes e sem precedentes registros de enchentes", disse o meteorologista John Tharp, da Weather Decision Technologies.

O nível do mar pode subir até 3,7 metros e alertas de enchente estão em vigor em Louisiana e no norte do México, disse Tharp.

Postos de gasolina e mercearias na região ficaram lotados, conformes residentes abasteciam seus carros e estoques de comida para qualquer escassez após uma tempestade. A banda de rock britânica Coldplay cancelou uma apresentação em Houston nesta sexta-feira, dizendo a fãs que não queria arriscar a segurança de ninguém.

Em um posto de gasolina na cidade de Willis, Texas, cerca de 77 milhas de Houston, Corey Martinez, de 40 anos, disse estar indo para Dallas.

"Tem sido muito estressante. Nós estamos tentando ficar à frente da tempestade", disse. "Nunca passamos por um furacão antes".

Como um furacão de categoria 4 na escala Saffir-Simpson, o Harvey pode carregar ventos de 211 a 249 km/h, que podem arrancar árvores, destruir telhados de casas e interromper serviços públicos por dias. Se o furacão mantiver sua intensidade, será o primeiro grande furacão a tocar os EUA desde o furacão Wilma, na Flórida, em 2005.

Lojas no Texas ficaram com as prateleiras vazias. Foto: Ernest Scheyder/Reuters


Tamanho de fonte A A
sexta-feira, 25 de agosto de 2017 - 19h21 Atualizado em sexta-feira, 25 de agosto de 2017 - 21h41
EUA se preparam para furacão devastador
Harvey chega à categoria 4 e pode provocar estragos inimagináveis
Imagens de satélite mostram o tamanho do furacão Harvey, que deve provocar estragos nos EUA / Reuters
Imagens de satélite mostram o tamanho do furacão Harvey, que deve provocar estragos nos EUA
Reuters
Da Redação, com Reuters O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
O furacão Harvey se intensificou nesta sexta-feira e está prestes a tocar os Estados Unidos como o furacão mais poderoso em mais de uma década. Autoridades alertaram moradores para buscar abrigo para ventanias e enchentes que podem ser letais ao longo deste fim de semana (veja imagens ao vivo no YouTube).

O Harvey se tornou um furacão de categoria 4 (de 5), segundo informou a CNN e o Centro Nacional de Furacões dos EUA. Meteorologistas disseram que o furacão tocará o estado do Texas despejando mais de 130 milímetros de chuva em algumas áreas ao longo da costa.

"Minha mensagem urgente para meus colegas. Você pode viver em uma região onde a retirada será ordenada, você precisa prestar atenção neste conselho e sair do caminho enquanto você pode", disse o governador do Texas, Greg Abbott, em discurso televisionado.

GALERIA - Veja as primeiras imagens da chegada do Harvey
anterior


próximo
anteriorpróximo
Este carro ficou preso no alagamento, no Texas. Os ventos carregaram os pertences do motorista
Brian Thevenot/Reuters

Os preços da gasolina nos EUA tiveram pico, à medida que a tempestade interrompeu 22%, ou 377 mil barris por dia, da produção de petróleo do Golfo do México e paralisou 4,4% da produção de refinarias norte-americanas, de acordo com o governo dos EUA.

"Podemos estar olhando para grandes e sem precedentes registros de enchentes", disse o meteorologista John Tharp, da Weather Decision Technologies.

O nível do mar pode subir até 3,7 metros e alertas de enchente estão em vigor em Louisiana e no norte do México, disse Tharp.

Postos de gasolina e mercearias na região ficaram lotados, conformes residentes abasteciam seus carros e estoques de comida para qualquer escassez após uma tempestade. A banda de rock britânica Coldplay cancelou uma apresentação em Houston nesta sexta-feira, dizendo a fãs que não queria arriscar a segurança de ninguém.

Em um posto de gasolina na cidade de Willis, Texas, cerca de 77 milhas de Houston, Corey Martinez, de 40 anos, disse estar indo para Dallas.

"Tem sido muito estressante. Nós estamos tentando ficar à frente da tempestade", disse. "Nunca passamos por um furacão antes".

Como um furacão de categoria 4 na escala Saffir-Simpson, o Harvey pode carregar ventos de 211 a 249 km/h, que podem arrancar árvores, destruir telhados de casas e interromper serviços públicos por dias. Se o furacão mantiver sua intensidade, será o primeiro grande furacão a tocar os EUA desde o furacão Wilma, na Flórida, em 2005.


Lojas no Texas ficaram com as prateleiras vazias. Foto: Ernest Scheyder/Reuters

"Agora é o momento de se esconder urgentemente do vento. O fracasso em não se abrigar adequadamente pode resultar em sérias lesões, perda da vida, ou imenso sofrimento humano", informou o Serviço Nacional do Clima.

"Enchentes devastadoras e danos à vida são esperadas próximas a costa por conta de chuva e tempestade", adicionado o serviço nacional.

O presidente Donald Trump tuitou: "Encorajo todos no caminho do Harvey a seguirem conselho e ordens de suas autoridades locais e estaduais". Uma autoridade da Casa Branca foi notificada de ordem de emergência, providenciando ajuda federal de desastre.

Uma aproximação da tempestade desencadeou retiradas em comunidades do sul do Texas e moradores da costa central. Cidades cancelaram aulas até a próxima segunda em dezenas de escolas ao longo da costa do Texas, lar de 5,8 milhões de pessoas.

Fonte: Band

Presidente dos EUA não descartou sanções militares contra Maduro

Centenas de venezuelanos participaram de simulações de exercícios cívico-militares nesta quinta-feira (24), ordenados pelo presidente Nicolás Maduro. O dirigente está preparando um treinamento oficial para este final de semana, em resposta ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que disse não descartar uma alternativa militar para o país.

A emissora de televisão estatal VTV exibiu manobras militares, práticas de tiro e aterrissagem em pelo menos cinco das 24 entidades federais da Venezuela. As ações foram lideradas por membros da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) e, em alguns casos, contaram com a participação de civis.

De acordo com a agência estatal de notícias AVN, práticas similares têm sido realizadas ao longo da semana em uma dezena de cidades do interior do país. A força-tarefa organizada é uma preparação para o "exercício de defesa integral Soberania Bolivariana 2017”.

Estima-se que cerca de 10 mil militares devem chegar ao estado de Miranda, que cobre boa parte de Caracas, entre sábado e domingo. Além disso, o governo espera que mais de 100 mil venezuelanos, entre civis e soldados, participem da ação, em cidades como Azoátegui e Zulia, que faz fronteira com a Colômbia.

Segundo Maduro, trata-se de um "exercício nacional cívico-militar de defesa integral armada da pátria venezuelana que se dará em todo o território nacional”. Ele detalhou o plano na última semana, diante de milhares de pessoas em Caracas, durante um ato em rejeição à advertência de Trump.

A chamada “revolução bolivariana” realizou um exercício similar no qual participaram cerca de 500 mil pessoas em janeiro, quando o governo dos EUA decidiu prolongar o decreto emitido em 2015 que considera a Venezuela uma "ameaça extraordinária".

"Queremos paz? Preparemo-nos para defender a paz com tanques, aviões, fuzis, mísseis e o principal: o coração formoso do povo nobre de (Simón) Bolívar e de (Hugo) Chávez", argumentou o líder chavista.

Fonte: Band

Grupo publicou vídeo falando em espanhol

 

O grupo terrorista Estado Islâmico publicou um novo vídeo no qual celebra as recentes mortes de espanhóis e europeus em Barcelona e Cambrils, e faz um chamado para novos ataques terroristas na Espanha.

A gravação mostra dois membros do Estado Islâmico falando em espanhol. "A jihad (guerra santa) não tem fronteiras. Façam a jihad onde vocês estiverem, e Alá felicitará vocês", diz um dos militantes.

É a primeira vez que o grupo usa o espanhol para se comunicar em um vídeo oficial. O vídeo foi publicado apenas uma semana após os atentados em Barcelona e Cambrils, reivindicados pelos jihadistas, que deixaram 15 mortos.

Os terroristas dizem ainda no vídeo que irão vingar o "sangue muçulmano derramado pela inquisição espanhola", e que tomarão de volta a Península Ibérica, dominada pelos árabes entre os anos de 711 e 1.492 d.C.

Além da "dívida histórica" com os muçulmanos, os ataques à Espanha por parte do grupo terrorista são motivados pelo fato do país integrar a coalização internacional que combate o Estado Islâmico no Oriente Médio e na África.

No momento, um dos suspeitos dos ataques terroristas em Barcelona e Cambrils está em liberdade, já que sua ligação com os atentados não foi comprovada. Outros três suspeitos foram presos, seis foram mortos pela polícia e dois morreram na explosão causada pelo grupo.

Fonte: Midiamax

Luisa Ortega Díaz foi destituída do cargo pela Assembleia Constituinte e foi convidada pela PGR para participar de evento. Maduro anunciou que pedirá a prisão dela à Interpol.

 

ex-procuradora-geral da Venezuela Luisa Ortega Díaz, destituída do cargo pela Assembleia Constituinte daquele país no dia 5 de agosto, desembarcou em Brasília na madrugada desta quarta-feira (23).

Questionada pelo repórter Murilo Salviano, da GloboNews, sobre a existência de alguma relação entre o esquema de corrupção da Odebrecht com o governo de Nicolás Maduro, ela respondeu que 'sim', mas não deu mais detalhes.

Ortega Díaz veio à capital federal para participar de um evento promovido pela Procuradoria Geral da República.

Além de ter sido destituída do cargo, Díaz também perdeu o direito de exercer qualquer cargo público, teve os seus bens congelados e foi impedida de sair da Venezuela.

Ela, porém, fugiu do país com o marido e, segundo o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, está sob proteção do vizinho sul-americano.

No Brasil, a ex-procuradora da Venezuela foi convidada para participar de um evento com representantes dos Ministérios Públicos dos países do Mercosul - do qual participam Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname. O evento está marcado para asa 9h desta quarta.

Mais cedo, nesta quarta, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou que pedirá à Interpol a prisão da ex-procuradora.

Após ser destituída, a ex-procuradora atribuiu a "perseguição sistemática" do governo Maduro a ela e aos funcionários do Ministério Público à investigação do escândalo de pagamento de propina da construtora Odebrecht em vários países da região.

Seu marido, Germán Ferrer, um deputado dissidente do chavismo, teve a prisão pedida por suspeita de integrar uma rede supostamente envolvida na extorsão de suspeitos de corrupção.

"A Venezuela solicitará à Interpol um código vermelho para essas pessoas envolvidas em crimes graves", disse Maduro em uma coletiva de imprensa, referindo-se também ao cônjuge da ex-procuradora.

Fonte: G1

Uma criança de 4 anos sobreviveu ao que a polícia acredita ter sido uma queda de 60 metros de um penhasco nos Estados Unidos.

 

Uma criança de 4 anos sobreviveu ao que a polícia acredita ter sido uma queda de 60 metros de um penhasco nos Estados Unidos. Gravemente ferido, o menino foi encontrado ao lado dos pais, que morreram no acidente, no Oeste do estado de Nova York.

As autoridades acreditam que a família acampava ou realizava uma caminhada pelo Vale Zoar, a 200 pés de altura, quando caiu do precipício.

Exploradores encontraram três corpos no pé das rochas e acionaram o resgate. As equipes constataram a morte de Amanda Green, de 35 anos, e de William Green, de 33. O filho deles, de 4 anos, foi levado de helicóptero para um hospital de Buffalo.

O filho mais velho do casal, de 7 anos, estava andando sozinho pelo vale e foi encaminhado à unidade de saúde para exames. Ele não teria caído com os parentes. A polícia manteve as buscas após encontrar os corpos por ter achado um tênis de criança que não servia no bebê. Era a pista de que havia outro pequeno perdido no local.

De acordo o porta-voz do xerife do Condado de Erie, Scott Zylka, o estado de saúde do menino de 4 anos é considerado crítico. A polícia investiga por que os três caíram do penhasco.

Fonte: Extra

Vítima seria transportada para a maternidade mas elevador apresentou falha

 

Uma fatalidade marcou a tarde deste domingo que devia ser uma data especial para Rocío Cortés Núñez. A mulher, de 26 anos, havia acabado de dar à luz no Hospital Valme, em Sevilha, no sul da Espanha, quando sofreu um acidente e foi cortada ao meio.

Rocío tinha passado por uma cesariana na tarde deste domingo e estava sendo transportada para a maternidade do hospital, que ficava no andar de cima. Mas, ao colocar a maca em que a mulher estava no elevador, a plataforma apresentou uma falha mecânica e começou a subir antes que a vítima estivesse completamente no interior da máquina.

Com isso, a espanhola foi, literalmente, partida ao meio.

Os bombeiros foram acionados e chegaram rapidamente à cena, junto com a equipe de socorro, mas nada pode ser feito para salvar a jovem.

Segundo informações, o Corpo de Bombeiros demorou cerca de duas horas para alcançar os restos mortais da mulher.

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, David Gaspar, cunhado de Rocío, disse que seu irmão e marido da vítima está “devastado”. “Algo tem que ser feito. Isso não pode ficar impune”, afirmou.

Uma investigação foi aberta para analisar o caso.

Fonte: Band

Artista americano foi o responsável pela arrecadação de mais de US$ 2,5 bilhões (quase R$ 8 bilhões) para combater a distrofia muscular

 

Uma das lendas da comédia nos Estados Unidos, o ator Jerry Lewis morreu, neste domingo, aos 91 anos de idade, em sua casa na cidade de Las Vegas. Segundo o comunicado que confirmou a morte do ator, ele faleceu às 9h15 (no horário local).

Jerry foi uma das principais estrelas da comédia nos Estados Unidos, com trabalhos de sucesso no rádio, cinema, música e televisão, e venceu diversos prêmios de expressão, como o Emmy, Bafta, além de um Oscar especial.

Responsável pela arrecadação de mais de US$ 2,5 bilhões (quase R$ 8 bilhões) para combater a distrofia muscular, o comediante chegou a ser indicado ao Prêmio Nobel em 1977 por conta de seu trabalho de filantropia.

Fonte: Band

Pagina 5 de 16

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top