Salvar

Salvar

Mundo (193)

O presidente americano disse que o país governado por Nicolás Maduro "é uma bagunça muito perigosa"

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje em coletiva de imprensa que o seu país tem várias opções para conter as atividades do governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, incluindo ação militar.

“Temos várias opções para lidar com a Venezuela e não vamos descartar uma opção militar”, disse Trump ao ser questionado por um jornalista sobre a abordagem de seu governo para com o país vizinho. “A Venezuela é uma bagunça, uma bagunça muito perigosa“, disse o republicano.

Durante suas férias em Bedminster, Nova Jersey, o presidente ainda afirmou que “adoraria uma solução pacífica em relação à Coreia do Norte“, com quem seu governo tem trocado ameaças de ação militar. “Podemos ter, também, uma solução ruim”, completou.

A escalada das tensões entre o governo Trump e os líderes da Venezuela e da Coreia do Norte acontecem na esteira da aplicação de sanções contra as duas nações pelos Estados Unidos. Washington se opôs fortemente à votação da assembleia constituinte na Venezuela e vem alertando o governo Maduro de que suas ações contra a democracia trariam consequências. O presidente venezuelano, no entanto, se dispôs a ter um encontro com Trump, em um discurso à assembleia constituinte recém eleita, na noite de ontem.

Fonte: Veja

Em um momento em que a Itália sofre com recordes de calor, tempo seco e incêndios reincidentes, a polícia local descobriu um esquema de fraude envolvendo o Corpo de Bombeiros da cidade de Ragusa, na Sicília.

A fraude consistia em um grupo de 15 bombeiros que causava incêndios propositais e simulava chamados de emergência para apagá-los. A intenção do grupo era receber o pagamento de horas extras trabalhadas. E, por muitas vezes, eles receberam. Cada hora extra equivale a 10 euros (cerca de R$ 36).

De acordo com a Polícia de Estado, que conduziu as investigações a respeito da fraude, os crimes foram cometidos pelo grupo durante os anos de 2013 e 2015.

Interrogados pelas autoridades, os profissionais da corporação admitiram que saíam de seus postos de trabalho, com a cumplicidade dos colegas de trabalho, para atearem fogo em diversos lugares.

Segundo a acusação, os profissionais causavam os incêndios, geralmente de pequenas dimensões, em jardins ou containers de lixo, e depois simulavam pedidos de ajuda para comparecerem ao local.

Escândalo e investigação

Embora o escândalo esteja vindo à tona em um momento delicado na Itália, com maior incidência de incêndios florestais, não há suspeitas de que as emergências deste ano sejam parte de um esquema de fraude. Ou seja, não há nenhuma evidência que aponte para incêndios propositais em 2017.

Além disso, a polícia italiana não informou à imprensa qualquer consequência causada pelos incêndios provocados pelos criminosos. Nem no âmbito material, nem números como de mortos ou feridos pelo fogo planejado.

A investigação começou quando as autoridades se deram conta que esta equipe de bombeiros realizava o triplo de intervenções que as demais. Segundo a agência EFE , em uma intercepção telefônica divulgada também pela polícia, é possível ouvir dois dos membros da corporação comentar as suspeitas de que estavam sendo investigados. Na conversa, um deles chegou a confessar: "provocamos incêndios, eles sabem. Eles sabem".

Fonte: IG

Protestantes foram rendidos por outros membros das Forças Armadas

 

Um grupo de militares do chamado Forte Paramacay, no estado de Carabobo, na Venezuela, promoveu um levante neste domingo contra o governo de Nicolás Maduro. Os militares acabaram rendidos por outros membros das Forças Armadas, de acordo com Diosdado Cabello, integrante da Assembleia Nacional e homem forte do governo chavista.

Em um vídeo divulgado na internet, um grupo de aproximadamente 20 homens usando uniformes militares e armados acompanharam um porta-voz identificado como capitão Juan Caguaripano.

“Nos declaramos em legítima rebeldia, nos unimos hoje mais que nunca com o bravo povo da Venezuela para reconhecer a tirania assassina de Nicolás Maduro[…] Como militares institucionais, reconhecemos e respeitamos a Assembleia Nacional (parlamento do país, cuja maioria é opositora ao governo Maduro) e exigimos que ela reconheça e respeite a vontade de um povo de se livrar da tirania”, disse Caguaripano.

O militar alegou estar acompanhado de oficiais, tropas da ativa e da reserva de todos os componentes das Forças Armadas, assim como policiais.

Um dos integrante da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, disse em sua rede social que o levante foi controlado. “De madrugada, agressores terroristas entraram ao Forte Paramacay, em Valência, atentando contra nossa FANB (Força Armada Nacional Bolivariana). Vários terroristas detidos”, escreveu Cabello em sua conta no Twitter.

 

Fonte: Veja

Luisa Ortega Díaz foi resgatada por manifestantes que impediram a sua prisão pelo regime de Nicolás Maduro

 

Destituída de seu cargo de procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Días precisou da ajuda de manifestantes para fugir das forças policiais de Nicolás Maduro. As tropas invadiram a sede do MP venezuelano com o objetivo de prendê-la, depois que o governo anunciou que ela não era mais a chefe da Procuradoria. Luisa Ortega subiu na garupa de uma moto e saiu pelas ruas de Caracas. Além de destituí-la do cargo, o governo pediu a sua prisão alegando crime de traição. Aliada do chavismo desde o princípio, Luisa Ortega passou a criticar a radicalização de Nicolás Maduro. A mais recente de suas medidas foi pedir a anulação da Assembleia Constituinte instalada pelo regime nesta semana. (Leonardo Coutinho, de Washington)

Fonte: Veja

Um morador do Texas, nos Estados Unidos, ficou ferido após disparar uma arma contra um tatu em seu jardim. A bala ricocheteou no animal e atingiu o atirador no rosto, segundo o xerife do condado.

Larry Rowe, xerife do condado de Cass, disse que o homem, cujo nome não foi divulgado, saiu de sua casa na cidade de Marietta, por volta de 3h. Ele viu o tatu em sua propriedade e abriu fogo três vezes.

A carapaça do animal fez pelo menos uma das balas ricochetear, e ela atingiu o homem na mandíbula. Ele foi levado a um hospital próximo.

O estado do tatu é desconhecido. "Não o encontramos", disse o xerife.

Fonte: Midiamax

Além da primeira-dama, Cilia Flores, o filho do presidente venezuelano também está entre os eleitos para redigir a nova Constituição

 

“Nicolasito” Maduro, filho do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi eleito como membro da assembleia que redigirá a nova Constituição do país, anunciou a autoridade eleitoral nesta terça-feira. O único filho do mandatário acompanhará a primeira-dama Cilia Flores, também eleita, no órgão formado por 545 membros e que funcionará como um suprapoder.

Nicolás Ernesto Maduro Guerra, 27 anos, entrou na arena política com a sua candidatura à Constituinte. Concorreu na eleição setorial como representante da administração pública, na qual trabalhou desde que o seu pai chegou ao poder, em 2013, ocupando altos cargos criados pelo presidente.

O agora membro da assembleia era praticamente um desconhecido, embora há alguns anos tenha causado polêmica após a circulação de imagens suas recebendo uma “chuva de dólares” enquanto dançava em uma festa de casamento.

Em seu perfil no Twitter, afirma que é graduado em Economia, flautista do aclamado sistema de orquestras juvenis e “soldado de Chávez até além da vida”.

Violência e fraude

A votação da polêmica Assembleia Constituinte, no domingo, foi marcada pela violência, com um saldo de 15 mortos durante o fim de semana. O total de vítimas fatais da dura repressão do governo nos quatro meses de protestos pela saída de Maduro chega a 125, segundo o Ministério Público.

Maduro declarou que mais de oito milhões de venezuelanos (41,5% dos eleitores) compareceram às urnas, mas segundo a oposição, que não reconhece a Assembleia e acusa o processo de fraudulento, a abstenção chegou a 88%.

A Assembleia Constituinte vai liderar o país por tempo indefinido, e estaria – em tese – acima até mesmo do presidente. Será responsável por redigir uma nova Constituição, que a oposição acusa que será usada para instaurar uma ditadura comunista.

 

Líderes da oposição presos

Os dois presos mais emblemáticos da oposição venezuelana, Leopoldo López e Antonio Ledezma, que estavam em prisão domiciliar, foram detidos na madrugada desta terça-feira após seus apelos contra a Assembleia Constituinte.

Segundo o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), López e Ledezma foram levados de volta à prisão por supostos planos de fuga e suas declarações políticas. A oposição venezuelana e os advogados de defesa de López e Ledezma negaram de forma contundente que os dois líderes tivessem a intenção de fugir.

A prisão dos opositores provocou reações da comunidade internacional. O Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU declarou que está “profundamente preocupado” com as prisões e pediu a Caracas que liberte todos aqueles que exercem os seus direitos democráticos.

A porta-voz da Casa Branca Sarah Huckabee disse que “os Estados Unidos condenam as ações da ditadura de Maduro e consideram que o regime é o responsável” pela integridade dos dois políticos. Na América Latina, Brasil, Uruguai, Chile e Costa Rica expressaram sua rejeição à prisão dos dois líderes opositores.

A Espanha promoverá sanções junto à União Europeia contra as prisões, enquanto o secretário-geral da ONU, António Guterres, exortou o governo a resolver as tensões. Já a União Europeia (UE) condenou as detenções, que considerou um “passo na direção equivocada”, nas palavras da porta-voz da diplomacia do bloco, Catherine Ray.

Fonte: Veja

 

 

Menina reclamava de dores no corpo

A maquiadora Amanda Coats, de 43 anos, submeteu-se, no fim de junho, a tatuagem de sobrancelhas em Melbourne (Austrália), onde mora, a fim de deixar a área acima dos olhos mais preenchida. As informações são do site O Globo/Globo.

Foi o início do pesadelo. A pele da região tatuada ficou absurdamente vermelha, inchada e dolorida. Uma infecção fez com que a australiana gastasse mais de R$ 4 mil com despesa médica.

"Nunca tinha feito esse procedimento antes, então não sabia o que esperar. No dia seguinte, acordei e vi minha pele caída no travesseiro. Por causa da dor intensa, fui imediatamente ao médico", contou Amanda, de acordo com o "Daily Mail".

"Sentia como se houvesse algo comendo a minha pele. A dor era muito forte. Sei que reações podem ocorrer, mas aquilo não era uma reação, era uma infecção", acrescentou ela.

A clínica vai reembolsar a quantia gasta por Amanda. Mas esta é a menor preocupação dela. A australiana teme ficar com cicatrizes, visíveis por muitos anos, na região das sobrancelhas. "Traumatizada e humilhada", ela não consegue mais sair de casa.

A australiana, que tem três filhos, decidiu expor publicamente a sua história como um alerta a outras mulheres que estejam pensando em adotar o procedimento estético e não conhecem os riscos.

"Pesquise sobre o procedimento e sobre quem vai fazê-lo", declarou.

Fonte: O Globo

Todos os ativos financeiros e propriedades do presidente venezuelano em território americano foram congelados

 

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos impôs sanções contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, nesta segunda-feira. A medida é uma resposta à realização, no domingo, do pleito para uma Assembleia Constituinte no país sul-americano. Maduro é acusado pelo governo americano de minar a democracia da Venezuela.

De acordo com a CNN, todos os ativos financeiros do presidente venezuelano que estão sob a jurisdição dos EUA serão congelados. Isto é, a nova sanção afeta Maduro como pessoa física. Além disso, os cidadãos americanos também estão proibidos de fazer negócios com Maduro.

Na semana passada, o governo do presidente Donald Trump impôs sanções contra 13 autoridades do governo, do Exército e da petroleira estatal PDVSA da Venezuela. O objetivo era pressionar o presidente a abandonar os planos de estabelecer uma Assembleia Nacional Constituinte.

O foco das sanções foram indivíduos envolvidos em abuso de direitos humanos, corrupção e desrespeito à democracia. O país, por enquanto, foi poupado de sanções financeiras ou setoriais mais amplas contra sua vital indústria de petróleo.

Fonte: Veja

Os Estados Unidos usaram dois bombardeiros supersônicos B-1B para sobrevoar a península coreana em uma demonstração de força neste domingo após os recentes testes de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) da Coreia do Norte, disseram as forças aéreas dos EUA e da Coreia do Sul.

A Coreia do Norte disse que realizou uma prova bem-sucedida de um míssil balístico intercontinental na sexta-feira que provou sua capacidade de atacar o continente norte-americano, em um forte alerta ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O voo dos B-1B foi uma resposta direta ao teste de mísseis e ao lançamento do foguete “Hwansong-14”, de 3 de julho, segundo um comunicado dos Estados Unidos. A força aérea sul-coreana disse que o voo foi realizado no início do domingo.

Os bombardeiros decolaram de uma base aérea dos EUA em Guam, e foram acompanhados por jatos japoneses e sul-coreanos durante o exercício, de acordo com o comunicado.

“A Coreia do Norte continua a ser a ameaça mais urgente para a estabilidade regional”, disse o comandante das Forças Aéreas do Pacífico, Terrence J. O’Shaughnessy, no comunicado. “Se convocados, estamos prontos para responder com força rápida, letal e esmagadora em um momento e lugar de nossa escolha.”

Os EUA já utilizaram sobrevoos de bombardeiro supersônico B1-B “Lancer” como demonstração de força em resposta a lançamentos de mísseis norte-coreanos ou a testes nucleares.

Fonte: Terra

A composição colidiu com um muro de proteção no final da linha da estação no centro de Barcelona. 54 se feriram, sendo 5 com gravidade.

 

Pelo menos 54 ficaram feridas - das quais pelo menos cinco estão em estado grave -, após um trem se chocar contra o limite final de uma via em uma estação de Barcelona, na Espanha, informou a Direção Geral de Proteção Civil do governo autônomo catalão nesta sexta-feira (28).

Ao menos 18 precisaram ser levadas até hospitais próximos. Em cinco casos, o prognóstico dos feridos é grave, entre eles o do maquinista do trem. Outros 30 passageiros dependiam de avaliação médica na mesma estação, ainda que a princípio apresentem ferimentos e lesões mais leves.

O caso aconteceu às 7h15 (horário local, 2h15 em Brasília) quando o trem vindo de Sant Vicenç de Calders, na província catalã de Tarragona, chegou à estação de França, no centro de Barcelona.

Aparentemente, o comboio não conseguiu frear e bateu contra os limite no trecho final da via 11 da estação. As causas estão sendo investigadas.

Fonte: G1

Pagina 4 de 14

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top