Presidente é primeiro suplente de Soraya ao Senado

A senadora eleita Soraya Thronicke e o segundo suplente, Danny Fabrício Cabral Gomes impetraram uma ação de investigação judicial contra o presidente do próprio partido, o PSL, Rodolfo Oliveira Nogueira para que seja decretada a sua inelegibilidade. Com isso, ele pode ser retirado do posto de 1º suplente.

A ação pede produção de provas para que Rodolfo mostre os recebidos de pagamentos das gráficas responsáveis pelo material de campanha. O desembargador Sérgio Fernandes Martins indeferiu a liminar para que o presidente seja obrigado a mostrar as notas e concedeu ao presidente do partido cinco dias para que ele se defenda contra o pedido de inelegibilidade.

A briga entre a senadora e o presidente do PSL em Mato Grosso do Sul teria iniciado, segundo os autos, quando a senadora descobriu que Rodolfo estaria imprimindo material de campanha com o nome de Jair Bolsonaro, candidato à presidência, juntamente com o nome de outros candidatos ao Senado por Mato Grosso do Sul que não eram coligados.

De acordo com a senadora e o segundo suplemente, “o material de propaganda estava incorreto, porque induziu o eleitor a pensar que os candidatos ao senado pelo PSL seriam” outros. “A conduta do representado incorreu em abuso de poder econômico, quando da confecção de material gráfico de propaganda eleitoral”.

No processo, Soraya também relata ter registrado boletim de ocorrência por ameaça que teria sofrido de Rodolfo.

A decisão do desembargador é do último dia 9 de outubro. Após a manifestação de Rodolfo e possível arrolamento de testemunhas, o pedido de inelegibilidade será analisado e pode ser deferido ou não.

Fonte: Midiamax

Torquato Jardim citou oito pessoas que foram condenadas e presas no presídio de segurança máxima de Campo Grande e "outro número razoável de brasileiros sob supervisão"

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, afirmou nesta terça-feira (16) que é preciso acreditar que há terrorismo no Brasil, em discurso pontuado por uma série de críticas a questões políticas atuais, que foram do presidente americano, Donald Trump, aos militares que compõe a chapa de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República.

"É preciso que no governo e na sociedade civil se acredite que há terrorismo, que há terroristas no Brasil", disse em palestra de abertura de Congresso de Combate e Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento ao Terrorismo, promovido pela Febraban (Federação dos Bancos).

Jardim citou oito pessoas que foram condenadas e presas no presídio de segurança máxima de Campo Grande e "outro número razoável de brasileiros sob supervisão".

A polícia brasileira prendeu oito brasileiros sob acusação de terrorismo duas semanas antes do início da Olimpíada do Rio, em 2016.

Segundo Jardim, são supervisionados por suspeita de ligação com terrorismo. São pessoas que moraram fora do Brasil, mas não falam árabe e cometem erros gramaticais na língua equivalentes aos cometidos por quem usa o Google Tradutor, disse.

O importante, afirmou, "é não negar a validade de cada pedacinho de informação e não ficar surpreso, como há quatro semanas que prenderam um agente do Hezbollah em Foz do Iguaçu".

"Revelo porque já está publicado, não vou fugir ao compliance", disse o ministro.

Ainda em seu discurso, Jardim defendeu um maior número de servidores da Polícia Federal trabalhando no exterior e comentou que esse seria um importante investimento para o Brasil, que pretende ser membro ativo da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

A crítica foi ao presidente americano, Donald Trump.

"O Brasil ser membro ativo da OCDE pode ter boas consequências a despeito da barreira Trump desse momento, que nós vamos superar, nem que seja na próxima eleição", disse Jardim.

Ainda no campo do combate ao terrorismo, Jardim criticou que o Brasil não seja signatário de convenção da ONU (Organização das Nações Unidas) que impõe sanções imediatas em casos de terrorismo.

"Mesmo com essa lei entrando em vigor, não vai faltar alguém concedendo liminar a ação direta de inconstitucionalidade no STF e ganhando", disse.

Para ele, essas seriam soluções carregadas de ideologia.

"Em um país que ainda luta por saúde básica, o que pode haver de mais ultrapassado do que ideologias?", acrescentou.

Antes, ele havia criticado a dificuldade de negociar acordos de leniência com empresas investigadas em crimes financeiros porque as negociações envolvem muitos órgãos brasileiros, cujos papéis estariam pouco claros nesse momento: AGU (Advocacia-geral da União), TCU (Tribunal de Contas da União), MPF (Ministério Público Federal) e Ministério da Transparência.

"É a constituição que foi mal pensada. Não estou propondo constituinte sem consulta popular. Não estou propondo nada disso, por favor. Embora eu seja ex-aluno de colégio militar eu sou intelectualmente mais disciplinado que alguns deles", afirmou, arrancando risos da plateia.

O candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão, chegou a propor a criação de uma nova constituição escrita por uma comissão de notáveis, que depois seria submetida a um plebiscito. A própria constituição não prevê que isso possa ser feito no Brasil. Com informações da Folhapress.

Fonte: Noticias ao minuto

A seleção brasileira não foi brilhante, mas conseguiu vencer a Argentina por 1 a 0, nesta terça-feira, na Arábia Saudita, e conquistou mais um Superclássico das Américas. O gol da vitória foi marcado pelo zagueiro Miranda, de cabeça, nos acréscimos.

O craque Neymar teve uma atuação razoável. Posicionado na ponta esquerda, como gosta de jogar, prendeu demais a bola e não criou tantas chances de gol. Também não estava com o pé calibrado nas cobranças de falta e acabou passando em branco. O cruzamento para o gol, no entanto, saiu dos seus pés.

O volante Arthur, do Barcelona, foi eleito o melhor jogador da partida. Ele, por pouco, não marcou um golaço de fora da área após lançamento de Neymar. Romero salvou.

A Argentina, mesmo sem Lionel Messi, fez uma partida equilibrada contra o Brasil, tanto no primeiro como no segundo tempo. Teve até boas chances de marcar, mas desperdiçou todas elas.

“É sempre complicado vencer a Argentina. Nossa equipe está melhor que a deles, pois tem a mesma base há muitos anos. Eles vêm em um processo de renovação... Acho que foi um jogo completo e vencemos... isso é importante”, disse o lateral-esquerdo Filipe Luís.

“Fico feliz. Primeiramente, em poder ajudar meus companheiros e fazer um gol contra a Argentina é sempre gratificante, emocionante... Esse gol vai para todos aqueles que sempre acreditaram em mim... Minha família está em casa assistindo e torceu muito...”, afirmou o zagueiro Miranda, herói do dia.

Na comemoração do título, Neymar, o capitão, foi quem levantou a taça.

Fonte: Extra.globo

Carga do caminhão é avaliada em R$ 2,5 milhões

Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 500 mil maços de cigarros contrabandeados do Paraguai, ontem (15), no km 6 da BR-163, em Mundo Novo. A carga estava em um caminhão com placas adulteradas.

Segundo informações da PRF, uma equipe fiscalizava a rodovia, quando parou um caminhão Iveco/ Stralis, com placas aparentes de Forquilhinha (SC). Quando os policiais se aproximaram do veículo, o condutor desceu correndo em direção à mata na margem da rodovia, mas foi alcançado e preso pelos oficiais.

Perguntado sobre a fuga, o motorista, de 40 anos, disse que estava transportando cigarros contrabandeados do Paraguai. Em vistoria à carga, foram encontradas cerca de mil caixas de cigarros, equivalente a 500 mil maços.

O homem informou que pegou o veículo carregado com o contrabando em um posto de combustíveis em Dourados e estava levando até a cidade de Maringá (PR) e que uma Volkswagen Saveiro realizava o serviço de batedor.

Os policiais observaram que as placas haviam sido trocadas e que o veículo tem placa original de Mundo Novo e o reboque de Seara (SC), ambos sem nenhuma ocorrência criminal.

O motorista foi preso em flagrante e encaminhado para a Polícia Federal em Naviraí com o veículo e os cigarros.

OUTRA APREENSÃO

Esta é a segunda apreensão em menos de 48h, ontem (15), a PRF apreendeu 200 mil maços de cigarros também contrabandeados do Paraguai que tinha como destino Campo Grande, no km 334 da BR-163, em Rio Brilhante.

Ao realizar a vistoria na carroceria, a equipe encontrou os maços de cigarros e o motorista declarou que saiu de Rio Brilhante e iria para Campo Grande, onde receberia a quantia de R$ 3 mil pelo transporte. A ocorrência foi encaminhada à Polícia Federal de Dourados, que investiga o caso.

Fonte: Correio do Estado

O 8º Batalhão de Nova Andradina realizou na manhã de terça (16), a solenidade de transferência de comando do grupamento de polícia militar de Novo Horizonte do Sul.

Assumiu o comando da unidade o 1º Sargento Geraldo Machado Vaz em substituição ao 3º Sargento José Luiz dos Santos que comandava a unidade desde 2017.

Sargento Vaz conta com 28 anos de corporação, e já exerceu a função de comandante em Batayporã e atualmente comandava equipes de serviço na sede do 8º em Nova Andradina.

O comandante do 8º Batalhão, Tenente Coronel Josafá Pereira Dominoni, presidiu a solenidade de passagem de comando que contou com a presença do Comandante do Policiamento de Área 1, Coronel Givaldo Mendes de Oliveira e do Prefeito de Novo Horizonte do Sul, Marcílio Álvaro Benedito, além de vereadores e lideranças locais. Participaram ainda militares de outras unidades que prestigiaram o ato solene o comandante substituído, sargento José Luiz continuará no efetivo local onde coordena as atividades da guarda mirim.

View the embedded image gallery online at:
http://www.valems.com.br/noticias.html#sigProId952e9e6248

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do 8º BPM

O apresentador e radialista Gil Gomes morreu nesta terça-feira, 16, aos 78 anos. Ele passou mal na segunda-feira, 15, e foi levado ao Hospital São Paulo, na Zona Sul da capital paulista, mas não resistiu. A causa da morte ainda não foi divulgada, tampouco informações sobre velório. O radialista sofria com mal de Parkinson desde 2005.

Gil Gomes iniciou sua carreira na extinta Rádio Marconi, na década de 1960. Os gestos, a voz e o visual do jornalista foram características que o marcaram como o repórter policial do jornal diário “Aqui Agora”, exibido pelo SBT entre 1991 e 1997.

“Sempre gostei de roupas de cores fortes e estampadas por causa da alegria que elas passam”, comentou Gomes em 2011.

Em entrevista em 2011 ao jornal O Estado de S. Paulo, Gil Gomes rememorou com saudosismo os tempos de televisão, em que diz ter trabalhado com “a seleção brasileira de repórteres”. Da equipe do programa, destacam-se os jornalistas César Tralli e Sônia Abrão. “Quando eu falei do PCC pela primeira vez, chamaram de jornalismo lixo. O que eu falava naquela época está acontecendo agora”, disse.

Fonte: MSN

O ministro Carlos Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a remoção de vídeos publicados no Facebook e Youtube nos quais o candidato a presidente pelo PSL, Jair Bolsonaro, aparece criticando a suposta distribuição pelo Ministério da Educação a escolas públicas de um livro, dentro do chamado “kit gay”.

O kit fazia parte do programa Escola Sem Homofobia, que Bolsonaro atribui ao adversário Fernando Haddad, candidato pelo PT e ex-ministro da Educação.

A decisão que mandou remover os vídeos da internet foi assinada nesta segunda-feira (15) e atendeu a pedido da campanha de Haddad. A defesa do petista nega que houve distribuição do livro, segundo declarações do Ministério da Educação e da editora que o publicou.

Na decisão, o ministro concluiu que o vídeo "gera desinformação no período eleitoral, com prejuízo ao debate político". "É igualmente notório o fato de que o projeto 'Escola sem Homofobia' não chegou a ser executado pelo Ministério da Educação, do que se conclui que não ensejou, de fato, a distribuição do material didático a ele relacionado", escreveu na decisão.

No total, os advogados de Haddad pediram ao TSE a remoção de 42 links da internet relacionados ao tema, mas o ministro mandou retirar do ar apenas 6, nos quais Bolsonaro diz que o livro era distribuído. Disse que os demais não tiveram sua "veracidade posta em xeque".

Os vídeos

Nos vídeos, publicados na sua maioria em 2016 por apoiadores do deputado, Bolsonaro ataca a suposta inclusão, dentro de material escolar contra a homofobia, da obra "Aparelho Sexual e Cia", destinado a crianças e que apresenta desenhos de cunho sexual.

"Todo ele é uma coletânea de absurdos que estimula precocemente as crianças a se interessarem por sexo e no meu entender, isso é uma porta aberta para a pedofilia também", diz Bolsonaro, mostrando partes do livro.

"O que o governo de Dilma Rousseff faz? Compra centenas de milhares desses livros e distribui para as escolas. É uma grana para os companheiros e fica pervertendo seus filhos em sala de aula", completa o deputado em outro trecho.

#FATO ou #FAKE

Em agosto, em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, e do Jornal das 10, da GloboNews, Jair Bolsonaro afirmou que o livro "Aparelho Sexual e Cia" estava dentro do material do programa.

"Estavam discutindo ali, comemorando o lançamento de um material para combater a homofobia, que passou a ser conhecido como 'kit gay'. Entre esse material, estava esse livro [Aparelho Sexual e Cia - Um guia inusitado para crianças descoladas]. Se bem que na biblioteca das escolas públicas tem", disse.

A declaração foi checada pela equipe do Fato ou Fake. A afirmação do candidato é #FAKE. O livro "Aparelho Sexual e Cia - Um guia inusitado para crianças descoladas", do suíço Phillipe Chappuis, publicado no Brasil pela Companhia das Letras, não fez parte do projeto conhecido como "kit gay".

O kit fazia parte do projeto Escola sem Homofobia, que por sua vez estava dentro do programa Brasil sem Homofobia, do governo federal em 2004. Era voltado para a formação de educadores, e não tinha previsão de distribuição do material para alunos. O programa não chegou a ser colocado em prática.

Fonte: Correio do Estado

"Bomba" na imprensa europeia... De acordo com informações do jornal "Marca", o Real Madrid pode “atravessar” o Milan e contratar o jovem meia Lucas Paquetá, que pertence ao Flamengo. O jogador, vale ressaltar, já tem um acerto com o clube italiano (inclusive com documentos assinados), que se comprometeu a pagar 35 milhões de euros (cerca de R$ 151 milhões) por ele. O Rubro-Negro ficará com 70% do valor.

Diz o "Marca" que Paquetá foi um pedido do lateral-esquerdo Marcelo, considerado um dos jogadores mais influentes do elenco do Real Madrid. Por lá, ele reencontraria o amigo Vinicius Júnior.

 

Recentemente, Leonardo, diretor esportivo do Milan, falou sobre a negociação.

"Temos um acordo básico com o Flamengo, mas ainda há um caminho a percorrer antes de tornar a contratação oficial", disse à imprensa italiana, na semana passada.

E aí, será que o Real Madrid consegue "furar o olho" do Milan?

Fonte: Extra

Um bandido se deu mal na manhã desta terça-feira (16) ao tentar roubar um pedestre, no bairro Vila Moreninha, em Campo Grande. Ele foi flagrado pela guarda municipal quando ia cometer o crime.

Informações do boletim de ocorrência são de que por volta das 5h15 da manhã desta terça (16), uma viatura da guarda municipal passava pela Rua Patioba, quando flagrou o momento em que o ladrão armado com um revólver ia em direção a vítima, que caminhava na via.

Os guardas deram voz de prisão ao bandido, que não conseguiu cometer o assalto. O comparsa dele acabou fugindo em uma motocicleta. Rondas foram feitas na região, mas ele não foi encontrado.

Fonte: Midiamax

Haddad é o mais associado à defesa dos pobres, dos trabalhadores e das mulheres

Apesquisa Ibope/Estado/TV Globo mostra que a maioria do eleitorado do País identifica o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, como o principal representante dos interesses dos ricos, dos bancos, agricultores e dos empresários no segundo turno, enquanto Fernando Haddad (PT) é o mais associado à defesa dos pobres, dos trabalhadores e das mulheres.

O Ibope perguntou aos entrevistados "quem representa melhor os interesses" de uma série de setores. Em relação aos ricos, 65% responderam Bolsonaro, contra 22% de Haddad. Entre os eleitores que ganham mais de cinco salários mínimos, o presidenciável do PSL é visto por 70% como o representante da elite.

Já o candidato do PT lidera como defensor dos interesses dos eleitores de menor poder aquisitivo, com 48% a 37% de Bolsonaro. No segmento com até um salário mínimo de renda, o porcentual atribuído a Haddad chega a 62%.

O Ibope avaliou ainda a imagem dos candidatos como defensores dos seguintes temas: agricultura (42% Bolsonaro ante 40% de Haddad), defesa do meio ambiente (40% Bolsonaro e 39% para Haddad), aposentados (39% para Bolsonaro, 44% para Haddad) e jovens (46% Bolsonaro, ante 39% de Haddad).

Essas diferenças de imagem também se manifestam em relação à defesa dos empresários, dos bancos e dos trabalhadores. De acordo com o Ibope, Bolsonaro é considerado pela maioria um defensor dos interesses do empresariado (65%) e dos bancos (54%), enquanto seu rival é mais relacionado a pautas dos trabalhadores (47%).

Perfil

O perfil de cada candidato indicado pela pesquisa vai ao encontro do resultado da votação do primeiro turno das eleições. Enquanto o capitão reformado liderou em cidades com índice de desenvolvimento mais alto, ou seja, mais ricas, o petista teve o eleitorado concentrado em municípios com IDH menor. Historicamente, o voto antipetista se concentra mais entre eleitores brancos, mais escolarizados e de renda mais alta.

Com a rejeição maior de Bolsonaro entre o eleitorado feminino, Haddad é visto pela maior parte como o principal representante dos interesses das mulheres: 48% tem essa imagem do candidato do PT, ante 37% do PSL.

O Ibope ouviu 2.506 eleitores nos dias 13 e 14 de outubro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. Isso significa que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo Nº BR-01112/2018. Os contratantes foram o Estado e a TV Globo.

Repercussão

Para o cientista político Jairo Pimentel, pesquisador do Centro de Política e Economia do Setor Público (Cepesp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), os números do Ibope mostram que Haddad só conseguiria vencer a eleição se retirar votos de Bolsonaro. "Mesmo se Haddad conseguisse reverter a totalidade de brancos, nulos e indecisos, Bolsonaro venceria mesmo assim. O mercado eleitoral disponível para Haddad parece ser bem pequeno. Ele tem de ir atrás mesmo é do eleitorado de Bolsonaro", disse Pimentel.

De acordo com o Ibope, votos em branco e nulos somaram 9%, enquanto 2% dos consultados se mostraram indecisos.

Já o professor Antonio Alkmim, da PUC-RJ, diz ver um quadro praticamente definido a favor de Bolsonaro. Em sua opinião, apenas um fato novo e de forte impacto poderia tirar a diferença entre os dois candidatos a 13 dias da votação.

"O que podemos ver é que existe aí um teto do Bolsonaro, se compararmos com as pesquisas da semana passada. Ao mesmo tempo, a rejeição dele cai, enquanto a de Haddad aumenta. Faltando 13 dias para a eleição, existe um quadro quase que consolidado, a não ser que ocorra algo de forte impacto na campanha."

Para ele, a possível migração de votos de outros concorrentes, como Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede), já ocorreu em direção ao petista e é raro que as intenções de voto mudem de trajetória no segundo turno. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Noticias ao minuto

Pagina 1 de 294

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top