Salvar

Salvar

O Flamengo voltou a apresentar um futebol irregular e não passou de um empate por 1 a 1, diante do Avaí, na noite deste sábado, na Ilha do Urubu. O resultado, no entanto, não atrapalhou muito a equipe rubro-negra, que permaneceu na quinta posição com 39 pontos ganhos, mas ligou alerta do técnico Reinaldo Rueda. Já o Avaí, que não perde há sete jogos, chegou aos 30 pontos ganhos e subiu para a 12ª colocação. Pedro Castro, de falta, marcou para o Avaí, enquanto Rodinei empatou para a equipe da Gávea.

Escalado com um time alternativo, o Flamengo teve o controle da partida durante a maior parte do tempo, mas mostrou um ataque ineficiente e que encontrou muita dificuldade para superar a defesa da equipe de Santa Catarina. O Avaí entrou para se defender e acabou conseguindo seu objetivo, ao conquistar um ponto fora de casa.

Na próxima rodada, o Flamengo vai visitar a Ponte Preta, em Campinas; O Avaí vai receber o Atlético-GO, na Ressacada.

O jogo – Diante de um público pequeno, o Flamengo começou a partida no ataque e, antes do primeiro minuto, chegou com perigo com um chute de Everton Ribeiro que passou perto da trave de Douglas. Aos três minutos foi a vez de Gabriel arriscar e levar perigo.

O Avaí só chegou na área rubro-negra aos 12 minutos. E criou problemas para a zaga rubro-negra. Pedro Castro se aproveitou da desatenção da zaca rubro-negra para bater forte. Diego Alves conseguiu fazer a defesa parcial, mas Junior Dutra não conseguiu aproveitar o rebote. Aos 17 minutos, o time catarinense saiu na frente. Everton Ribeiro fez falta em Capa na lateral esquerda. Pedro Castro bateu fechado, ninguém tocou na bola e Diego Alves acabou surpreendido com a bola que entrou direto no gol.

O Flamengo quase chegou ao empate aos 19 minutos em cabeçada perigosa de Lucas Paquetá, após cruzamento de Everton Ribeiro. Um minuto depois, o goleiro Douglas evitou o empate ao defender a conclusão de Lucas Paquetá.
Depois de sofrer o gol, o time dirigido por Reinaldo Rueda partiu para a pressão em busca do gol do empate, enquanto o Avaí se preocupava apenas em defender a vantagem, quase não chegando à intermediária rubro-negro.
Só aos 29 minutos é que a equipe catarinense voltou a incomodar. O zagueiro Rafael Vaz vacilou e Joel desperdiçou a chance, chutando para fora.

O Flamengo criou mais uma oportunidade aos 31 minutos em chute forte de Matheus Sávio que obrigou Douglas a fazer outra boa defesa. O Avaí tentava segurar a bola e pouco se arriscava, mas aos 39 minutos, Junior Dutra recebeu bom passe de Pedro Castro e chutou com perigo.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com o atacante Geuvânio no lugar de Matheus Sávio. E como era de se esperar, a equipe carioca partiu para buscar o empate e. logo no primeiro minuto, Rodnei concluiu com perigo depois de receber bom passe de Geuvânio, mas a bola saiu. Logo depois , os zagueiros do Avaí se atrapalharam e Lucas Paquetá concluiu com perigo.

Aos sete minutos, o lateral Renê mandou a bomba que desviou na zaga e encobriu o goleiro Douglas, mas a bola saiu. Dois minutos depois, Geuvânio e Everton Ribeiro tabelaram e a bola foi lançada para Lucas Paquetá que tocou na trave. O time rubro-negro seguia com maior posse de bola, mas encontrava dificuldades para superar o esquema defensivo montado pelo adversário. numa tentativa de aumentar a agressividade do ataque, o treinador Reinaldo Rueda trocou o meia Mancuello pelo atacante Felipe Vizeu.

Insatisfeita com a produção da equipe, a torcida rubro-negra pediu a saída de Gabriel e a entrada de Vinicius Junior.
Aos 28 minutos, após cruzamento na área, Felipe Vizeu cabeceou sem perigo. Depois de receber muitas vaias, o atacante Gabriel foi substituído por Vinícius Júnior que entrou muito aplaudido. Aos 34 minutos, Geuvânio arriscou e Douglas espalmou para escanteio. Na cobrança, o Flamengo empatou com Rodinei que aproveitou o rebote da zaga catarinense para acertar um belo chute de esquerda, sem chances para o goleiro Douglas.

Depois de sofrer o gol do empate, o Avaí adiantou um pouco sua equipe e,aos 39 minutos, após cruzamento de Júnior Dutra, Joel cabeceou para boa defesa de Diego Alves. O Flamengo seguiu pressionando em busca do segundo gol.mas o Avaí quase marcou aos 44 minutos. Willians se aproveitou de falha de Renê para invadir a área para chutar forte, mas Diego Alves fez grande defesa.

Já nos acréscimos, Everton Ribeiro lançou Felipe Vizeu livre na pequena área, mas o atacante perdeu o gol, chutando para fora, desperdiçando a última chance que o Flamengo teve para virar o jogo.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 1 AVAÍ

Local: Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 23 de setembro de 2017 (Sábado)
Horário: 19h(de Brasília)
Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Fábio Pereira (TO)

Público: 8032 pagantes
Cartão Amarelo: Gabriel, Berrio (no banco de reservas) (Flamengo)
Gols:
FLAMENGO: Rodinei, aos 35 minutos do segundo tempo
AVAÍ: Pedro Castro, aos 17 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Rafael Vaz, Rhodolfo e Renê; Márcio Araújo, Mancuello(Felipe Vizeu) e Everton Ribeiro; Gabriel(Vinicius Junior), Lucas Paquetá e Matheus Savio(Geuvânio)
Técnico: Reinaldo Rueda

AVAÍ: Douglas, Leandro Silva, Alemão, Betão e Capa; Judson, Simião(Luan Pereira), Pedro Castro e Juan(Willians); Junior Dutra e Joel(Lucas Otávio)
Técnico: Claudinei Oliveira

Fonte: Gazeta Esportiva

 

 

 

 

 

Cantor havia cancelado sua turnê após passar mal e descobrir câncer no fígado

Charles Bradley morreu aos 68 anos de idade. Um comunicado no Twitter da lenda do soul confirmou a morte do cantor. No início do mês, Charles havia cancelado sua turnê – incluindo apresentação no Rock in Rio – após passar mal e descobrir que o câncer havia se espalhado e atingido o fígado.

"É com grande tristeza que anunciamos a morte de Charles Bradley. Obrigada pelos pensamentos e orações durante esse difícil período", informou o comunicado.

Charles foi diagnosticado com câncer de estômago no outono de 2016 e, depois de ser submetido a tratamento e se recuperar, ele voltou à estrada. O cantor voltou a passar mal no início do mês e descobriu que o câncer havia se espalhado para o fígado.

Em recente entrevista ao G1 em agosto, Bradley comemorou o sucesso do tratamento para câncer no estômago. "Estou ficando cada vez mais forte", afirmou. "Nos shows que fiz [após o tratamento], deixei as pessoas bem felizes. Sinto que tenho uma segunda chance na vida.”

Bradley lançou seus primeiros discos depois dos 60 anos: “No Time for Dreaming” (2011) e “Victim of Love” (2013). Em 2016, saiu seu terceiro álbum, "Changes".

Nele, o músico reflete sobre o turbilhão político nos Estados Unidos e o risco de crescimento de ideias extremistas: "Se não tivermos cuidado, estaremos novamente segregados", canta em "Change for the world". Ele diz que é importante cultivar a humildade em tempos como esse. E avalia, sem se alongar: "Acho que a América está em perigo agora. Não só a América, o mundo todo."

Nascido em Miami, Charles Bradley se mudou para o bairro do Brooklyn, em Nova York, ainda criança. Lá, ia a shows de James Brown. Mais tarde, fez shows em clubes nova-iorquinos como sósia Brown. Também chegou a morar na rua por um tempo.

Fonte: G1

A polícia militar de Ivinhema foi acionada no bairro Triguenã no inicio da madrugada deste sábado (23) pelo senhor A.A.S de 48 anos relatando que seu vizinho G.P.S de 71 anos teria ido até a residência da vítima o ameaçar de morte, dando um disparo de arma de fogo e evadindo-se do local.

Conforme apurou a reportagem, diante da denúncia os policiais militares saíram em busca do autor e o encontraram em um bar do bairro.

Os policiais realizaram uma revista no autor, mas nada foi encontrado, porém o mesmo confessou ter ido até a residência da vítima e efetuado um disparo de arma de fogo.

Ao ser questionado do motivo de tal delito o autor alegou que os filhos da vítima recebem muitos amigos em sua residência com motos irregulares e realizam manobras perigosas no local, colocando a vida do autor e de seus familiares em risco.

O autor disse ter ligado algumas vezes para a polícia, porém os amigos de seu vizinho deixavam o local antes da chegada da guarnição e diante disso iria resolver de seu jeito.

G. relatou que havia jogado o revólver em um terreno baldio, porém os policias não encontraram a arma.

Os policiais se deslocaram até a residência do autor em busca da arma e ao questionarem a esposa do autor a mesma apresentou uma espingarda cartucheira calibre 32 e pediu para que o neto buscasse o revólver usado por G. para os disparos.

Diante dos fatos o autor foi conduzido até a delegacia de polícia de Ivinhema juntamente com as armas e as munições para serem tomadas as medidas policiais necessárias.

Logo depois o autor pagou fiança e foi liberado.

Fonte: Ivinoticias

Ele foi socorrido em estado grave pelo Corpo de Bombeiros

O campo-grandense Oscar Rosalino Bigarella Filho, de 53 anos, foi resgatado ontem (22) em estado grave após cair em fenda no Cânion Guartelá, na cidade paranaense de Tibagi. Ele teria sofrido traumatismo craniano.

Conforme informações dos jornais locais, Oscar foi encontrado por funcionário do cânion e resgate foi acionado. Administração do local informou que o turista deu entrada na quinta-feira (21) às 9h e saiu três horas depois.

Ele foi socorrido em estado grave para o Hospital Luiza Borba, mas devido intensidade dos ferimentos, turista foi levado para o Hospital Regional dos Campos Gerais, onde permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Fonte: Campo Grande News

A turbulência que agita a holding J&F respinga sobre a produção da JBS em Mato Grosso do Sul. Alvo de operações da Polícia Federal e de CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito), a empresa contabiliza queda expressiva no volume de abates nas unidades do Estado. São 133.433 bovinos a menos abatidos neste ano.

De acordo com dados da SFA/MS (Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso do Sul), os frigoríficos da JBS em Mato Grosso do Sul – Nova Andradina, Anastácio, Campo Grande, Cassilândia, Naviraí e Ponta Porã – abateram 860.773 bovinos de janeiro a agosto deste ano, 13,42% a menos que nos mesmos meses de 2016 (994.206).

A produção frigorífica sul-mato-grossense reduziu como todo, mas a retração foi muito abaixo do apresentado pela JBS. No total, foram abatidos, de janeiro a agosto, 2,112 milhões de cabeças de gado neste ano, leve recuo de 0,86% em relação ao volume acumulado no mesmo período de 2016 (2,131 milhões de toneladas).

Em termos absolutos, são 18.341 animais a menos neste ano. O número é sete vezes menor que a retração absoluta da JBS (133.433 bovinos). Com isso, a participação da JBS no mercado da carne bovina de Mato Grosso do Sul caiu de 46,65% para 40,74%.

Procurada para falar sobre a queda da produção de carne no Estado, a JBS respondeu que não falará sobre o assunto.

Investigações – Além das cinco operações da Polícia Federal e CPI na Câmara Federal, investigação da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul também têm a JBS como alvo. O grupo se tornou nos últimos anos a maior empresa processadora de carne do mundo.

Mesmo com a queda na produção, as exportações da empresa do produtos saídos de Mato Grosso do Sul resultaram em receita de US$ 275,88 milhões de janeiro a agosto deste ano, o segundo maior valor das vendas do Estado.

Na Assembleia, a CPI apura irregularidades em benefícios fiscais e tributários concedidos à JBS em Mato Grosso do Sul.

Fonte: Campo Grande News

A turbulência que agita a holding J&F respinga sobre a produção da JBS em Mato Grosso do Sul. Alvo de operações da Polícia Federal e de CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito), a empresa contabiliza queda expressiva no volume de abates nas unidades do Estado. São 133.433 bovinos a menos abatidos neste ano.

De acordo com dados da SFA/MS (Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso do Sul), os frigoríficos da JBS em Mato Grosso do Sul – Nova Andradina, Anastácio, Campo Grande, Cassilândia, Naviraí e Ponta Porã – abateram 860.773 bovinos de janeiro a agosto deste ano, 13,42% a menos que nos mesmos meses de 2016 (994.206).

A produção frigorífica sul-mato-grossense reduziu como todo, mas a retração foi muito abaixo do apresentado pela JBS. No total, foram abatidos, de janeiro a agosto, 2,112 milhões de cabeças de gado neste ano, leve recuo de 0,86% em relação ao volume acumulado no mesmo período de 2016 (2,131 milhões de toneladas).

Em termos absolutos, são 18.341 animais a menos neste ano. O número é sete vezes menor que a retração absoluta da JBS (133.433 bovinos). Com isso, a participação da JBS no mercado da carne bovina de Mato Grosso do Sul caiu de 46,65% para 40,74%.

Procurada para falar sobre a queda da produção de carne no Estado, a JBS respondeu que não falará sobre o assunto.

Investigações – Além das cinco operações da Polícia Federal e CPI na Câmara Federal, investigação da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul também têm a JBS como alvo. O grupo se tornou nos últimos anos a maior empresa processadora de carne do mundo.

Mesmo com a queda na produção, as exportações da empresa do produtos saídos de Mato Grosso do Sul resultaram em receita de US$ 275,88 milhões de janeiro a agosto deste ano, o segundo maior valor das vendas do Estado.

Na Assembleia, a CPI apura irregularidades em benefícios fiscais e tributários concedidos à JBS em Mato Grosso do Sul.

Fonte: Campo Grande News

A perseguição pelas ruas da Capital durou pelo menos 40 minutos

 

Durante uma perseguição pelas ruas de Campo Grande, um adolescente de 14 anos acabou ferido a tiros na perna por policiais, na noite desta quinta-feira (21). Ele teria pegado o carro da avó escondido.

Ao avistarem um veículo Toyota Corolla parado na região do Bairro Guanandi, conhecido na comercialização de drogas, foi feita uma tentativa de abordagem por policiais do Batalhão de Choque- com motos.

Momento em que o motorista do carro, um garoto de 14 anos, acabou fugindo em alta velocidade pelas ruas da cidade. O garoto passou por mais de 10 bairros em uma perseguição que durou mais de 40 minutos.

Os policiais- que estavam de motos- tentaram cercar o veículo, mas o garoto tentou atropelá-los e fugiu novamente em alta velocidade, sendo que na região da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) viaturas deram apoio aos outros policiais e efetuaram disparos contra o carro atingindo os pneus e a lataria.

Um dos tiros acabou transfixando a porta do veículo e atingindo a perna do garoto, que foi socorrido e levado para a Santa Casa de Campo Grande onde está internado sob custódia.

A Avó do menino disse que ele pegou o carro escondido dela - o garoto moraria com a avó. O pai do adolescente vai responder perante a Justiça por ter emprestado, em tese, o carro a uma pessoa não habilitada.

Já o menino vai ser indiciado por conduzir veículo colocando em risco a vida de terceiros e por dirigir sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Fonte: Midiamax

A perseguição pelas ruas da Capital durou pelo menos 40 minutos

 

Durante uma perseguição pelas ruas de Campo Grande, um adolescente de 14 anos acabou ferido a tiros na perna por policiais, na noite desta quinta-feira (21). Ele teria pegado o carro da avó escondido.

Ao avistarem um veículo Toyota Corolla parado na região do Bairro Guanandi, conhecido na comercialização de drogas, foi feita uma tentativa de abordagem por policiais do Batalhão de Choque- com motos.

Momento em que o motorista do carro, um garoto de 14 anos, acabou fugindo em alta velocidade pelas ruas da cidade. O garoto passou por mais de 10 bairros em uma perseguição que durou mais de 40 minutos.

Os policiais- que estavam de motos- tentaram cercar o veículo, mas o garoto tentou atropelá-los e fugiu novamente em alta velocidade, sendo que na região da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) viaturas deram apoio aos outros policiais e efetuaram disparos contra o carro atingindo os pneus e a lataria.

Um dos tiros acabou transfixando a porta do veículo e atingindo a perna do garoto, que foi socorrido e levado para a Santa Casa de Campo Grande onde está internado sob custódia.

A Avó do menino disse que ele pegou o carro escondido dela - o garoto moraria com a avó. O pai do adolescente vai responder perante a Justiça por ter emprestado, em tese, o carro a uma pessoa não habilitada.

Já o menino vai ser indiciado por conduzir veículo colocando em risco a vida de terceiros e por dirigir sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Fonte: Midiamax

Hamilton Lessa Coelho, 69 anos, morreu após sofrer um acidente por volta das 20 horas de ontem (21), no quilômetro 670, da rodovia BR-267, em frente a fazenda "Anay", em Porto Murtinho, fronteira com o Paraguai.

O produtor rural conduzia uma caminhonete, quando bateu em um tamanduá que atravessava a pista e perdeu o controle da direção. De acordo com o Dourados News, o veículo bateu em uma árvore e ficou completamente destruído.

A vítima ficou presa entre as ferragens, recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Fonte: Topmidianews

Até gerentes e tesoureiros de agências começaram a aderir à paralisação no interior. Greve começou na quarta com adesão em 25 municípios e nesta quinta ampliou para 40. Em Campo Grande Grande o número de carteiros, atendentes de agências e operadores de carga parados também aumentou. Paralisação cresceu também em nível nacional com aprovação da greve, a partir de hoje, no Rio Grande do Sul

 

A greve dos trabalhadores dos Correios, deflagrada desde a noite de terça-feira (19), em nível nacional, teve um significativo aumento no Mato Grosso do Sul neste segundo dia de paralisação. Na quarta-feira a greve atingiu, total ou parcialmente, 25 municípios do Estado. Já ontem (21), o número subiu para quarenta municípios atingidos pela greve.

De acordo com a presidente do sindicato dos trabalhadores dos Correios, SINTECT-MS, Elaine Regina Oliveira, também foi constatada a adesão, em diversos municípios, de gerentes e tesoureiros de agências. “Isso é reflexo do retrocesso que a direção da empresa quer impor. Só falam em cortar e diminuir direitos. Querem excluir dependentes, como pai e mãe, do Plano de Saúde. Querem diminuir o número de tickets-refeição. Querem acabar com o vale-cultura. Quanto à reajuste salarial, a empresa nem toca no assunto. Isso causou profundo mal-estar na categoria. Nós somos a empresa estatal que paga os menores salários. Isso é fato comprovado. Esse aumento significativo de adesão, de ontem para hoje, mostra a insatisfação da categoria.”

Ela reconhece que a greve causa transtornos à população. “Reconhecemos isso. Mas perguntamos: se nós não lutarmos pela nossa valorização, se nós não lutarmos pelos nossos salários, se nós não lutarmos pelo nosso Plano de Saúde, se nós não lutarmos pelos nossos outros direitos, quem fará isso? Pedimos desculpa à população pelos transtornos. Mas são nossos direitos, nossas vidas, que estão em jogo”, afirma.

Outras questões levantadas pelas categorias são: realização de concurso público para contratação (existe falta de funcionários em diversos setores o que compromete a qualidade dos serviços da empresa); não ao fechamento de agências (em MS já foram cinco agências fechadas, a última no distrito de Quebra-Côco em Sidrolândia) e contra a privatização dos Correios. Quanto aos salários, a reivindicação é de reajuste de 8%. Com Sintect-MS

Fonte: Jornal da Nova

Pagina 1 de 105

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top