A esperança de que os 44 tripulantes do submarino argentino desaparecido há nove dias serão encontrados vivos diminuíram, depois que evidências apontaram para a possibilidade de que a embarcação explodiu e porque a equipe só tinha abastecimento de oxigênio para sete dias.

Familiares dos tripulantes que estavam esperando por notícias na base do submarino na cidade argentina de Mar del Plata começaram a ir para casa na noite de quinta-feira, enquanto a Marinha se comprometeu a continuar com as buscas.

"Neste momento, a verdade é que eu não tenho nenhuma esperança de que eles vão voltar", disse Maria Villareal, mãe de um dos tripulantes, a uma televisão local na manhã de sexta-feira.

Alguns familiares acusaram a Marinha de colocar seus entes queridos em risco desnecessário ao enviá-los em uma embarcação de mais de 30 anos, que eles suspeitam que não estava adequadamente conservada, algo que a Marinha nega.

"Eles mataram meu irmão", gritou um homem para repórteres, enquanto deixava a base de carro. Enquanto isso, o homem que dirigia o veículo chorava.

O submarino San Juan começou a ser usado em 1983 e entrou em manutenção em 2008 na Argentina. As Forças Armadas argentinas têm enfrentado um declínio nos recursos e falta de treinamento desde o fim de uma ditadura militar no início dos anos 1980.

"Eles não nos disseram que eles estão mortos, mas essa é a conclusão lógica", disse a repórteres Itatí Leguizamón, esposa de um dos tripulantes desaparecidos.

Na quinta-feira, o porta-voz da Marinha, Enrique Balbi, disse que um som detectado debaixo d'água na manhã do dia 15 de novembro, perto da hora em que o San Juan enviou seu último sinal e na mesma área em que o submarino estava localizado, é "consistente com uma explosão".

 

Eles estavam desaparecidos há quinze dias e filha e namorado fugiram

Casal que estava desaparecido há cerca de 15 dias foi encontrado enterrado no quintal da residência onde moravam, na manhã de hoje, em Corumbá.

De acordo com o site Diário Corumbaense, familiares registraram boletim pelo desaparecimento de Paulo Mariano Pinto, 58 anos, e da esposa dele, Marilene Ledesma Ferreira, 53. Hoje, cunhado do homem foi até a casa, arrombou a porta e encontrou a casa revirada e parte de terra remexida na varanda.

“Vimos que tem um baldrame de tijolo que tem areia fina, por isso desconfiamos que poderiam concretar alguma coisa, então resolvemos cavar um local na varanda da casa e achamos umas placas de madeirite de guarda-roupa, tiramos as placas e na hora que eu coloquei a alavanca e levantei até o fundo saiu um edredom e senti um cheiro forte de carniça e percebemos que o edredom estava com sangue. Acionamos a PM e a Perícia", disse.

Equipes da polícia e perícia foram ao local e confirmaram que os corpos estavam enterrados na varanda

A principal hipótese para o duplo homicídio é de que a filha de Marilene e o namorado dela tenham assassinado o casal. Eles teriam vendido os pertences da casa e fugido.

Vizinhos disseram que Marilene não aprovava o relacionamento da filha e já havia expulsao o rapaz da casa da família uma vez. Ainda conforme os vizinhos, no período em que o casal estava desaparecido, filha não demonstrou preocupação e penhorou bens como geladeira, fogão e freezer.

Suspeitos ainda não foram localizados e Polícia Civil investiga o caso.

Fonte: Correio do Estado

Um funcionário da câmara de vereadores da cidade de Três Lagoa, sofreu uma tentativa de homicídio após uma idosa de 61 anos invadir o local e tentar esfaquear a vítima, de 30 anos.

A idosa invadiu uma das salas da câmara encontrando a vítima e perguntado a ela se estava lembrada dela momento em que ouviu uma negativa. A autora, então, teria dito que o funcionário teria lhe contado toda sua vida.

Ao falar que a idosa teria feito confusão, ela retirou da bolsa uma faca e tentou esfaquear o funcionário, que conseguiu se afastar. Um segurança do local deteve a idosa, que foi levada para a delegacia de polícia.

De acordo com o site JP News, a idosa apresentava sinais de distúrbio mental. O funcionário não quis prestar queixa.

Fonte: Midiamax

Acidente aconteceu às 23h50, entre Miranda e Bodoquena

Leandro Valêncio Martinez, de 29 anos, e Gislaine Novaes da Silva, 19, morreram em acidente de trânsito ocorrido no final da noite de ontem, na rodovia MS-339, entre os municípios de Miranda e Bodoquena. O veículo GM Celta que as vítimas ocupavam bateu de frente com um caminhão.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Aquidauana, que atendeu a ocorrência, as vítimas morreram no local, antes mesmo que pudessem ser socorridas. O ocupante do caminhão escapou ileso. Leandro e Gislaine residiam em Miranda. A Polícia Civil trabalha com a suspeita de que o rapaz tenha perdido o controle do veículo e invadido a pista contrária.

Fonte: Correio do Estado

Em O Outro Lado do Paraíso, novela da faixa das 21h da Rede Globo, Renato (Rafael Cardoso) descobrirá o paradeiro de Clara (Bianca Bin) dez anos após o seu sumiço.

Nos próximos capítulos da trama escrita por Walcyr Carrasco, Renato irá mexer no computador de Sophia (Marieta Severo) e descobrirá um recibo de pagamento de uma clínica. “Recibo de depósito. Ah, deve ser bobagem. Referente a Clara Tavares. É um recibo de depósito, pra Clara? A Sophia manda mesada pra Clara?”, dirá ele, sem entender. No entanto, o médico irá examinar melhor o documento e perceberá que trata de um pagamento. “Não. Não! Hospício Santa Carmela. O pagamento do custo mensal da paciente Clara! Um hospício! A Clara tá num hospício!”, dirá ele, que ficará bastante surpreso.

+Com Apocalipse na Record, Globo segue apostando em catástrofe e escala filme sobre terremoto

O médico então irá trabalhar na clínica e promete que tirará a mocinha do hospício. “Vou te tirar daqui, Clara. Vou te salvar. Eu te amo. Sempre te amei”, falará ele. “Renato, é uma surpresa tão grande ver você aqui. É como se eu estivesse em um mundo escuro e um raio de luz entrasse em minha vida”, dirá ela, que começará a chorar de emoção.

Fonte: O TV Foco

Amostragem também apresentou novos dados sobre o que deve se tornar a corrida para a Assembleia Legislativa de MS

Alvos da Justiça, o ex-governador André Puccinelli (PMDB) e o ex-presidente Lula (PT) ainda lideram as intenções de voto em Mato Grosso do Sul, como favoritos para retornarem aos respectivos cargos nas eleições do ano que vem.

É o que mostra novo levantamento da empresa Ranking Comunicação & Pesquisa, realizado entre os dias 9 e 16 de outubro, com 3 mil entrevistados, em 17 municípios diferentes.

No quesito ''estimulado'', quando o entrevistado recebe uma relação de candidatos, Lula lidera as intenções de voto com 25.36%, seguido por Bolsonaro (PSC), com 20.33%.

A liderança continua na ''espontânea'', quando o eleitor responde sem ser apresentado a nenhum potencial candidato. Nesta categoria, Lula aparece com 13.16% e Bolsonaro com 10.53%.

Já para o Governo do Estado, em um cenário estimulado, sem a presença do juiz federal Odilon (PDT), André figura com 20.40%, enquanto o atual chefe do Executivo sul-mato-grossense, Reinaldo Azambuja (PSDB), aparece com 15.60%.

Com 21.66%, a liderança do peemedebista segue mesmo com a presença do magistrado, em outro cenário estimulado. Neste conjuntura, Odilon vem em segundo, com 20.16%, seguido por Azambuja com 15.63%.

Já na virtual corrida à Assembleia Legislativa, o apresentador de TV, Tatá Marques, segue na frente das intenções de voto, com 2.83%. Ele é seguido pelos atuais deputados Lídio Lopes e Cabo Almi que possuem, respectivamente, 2.16% e 1.93%.

Fonte: Jornal da Nova

Eles tiveram os direitos políticos suspensos

Os deputados estaduais João Grandão (PT) e Mara Caseiro (PSDB) foram condenados pela Justiça Federal a suspensão dos direitos políticos e a ressarcimento aos cofres públicos por envolvimento no caso que ficou conhecido como Máfia das Sanguessugas ou Máfia das Ambulâncias. Na época, Grandão era deputado federal, autor de emenda para a aquisição das ambulâncias, e Mara era prefeita de Eldorado.

Mara Caseiro foi condenada a ressarcimento integral do dano, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 7 anos, pagamento de multa civil e proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo prazo de cinco anos.

“Mara Elisa Navacchi Caseiro ocupava o mais alto posto na estrutura municipal, devendo cumprir e fazer cumprir as leis e adotar comportamento que servisse de exemplo para os demais munícipes. Ademais, pontuo que qualquer desvio de valores na área da saúde pública, segmento com tantas carências, tem consequências graves e deletérias, já que se destina a atender a uma parcela da população especialmente carente. Por tal razão, fixo a sanção em 7 anos”, diz a sentença.

João Grandão foi condenado a ressarcimento integral do dano, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 9 anos, pagamento de multa e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de dez anos.

Na decisão, a Justiça afirma que João Grandão frustrou os eleitores ao se envolver no crime e que os desvios na área da saúde pública causam grande prejuízo à parcela mais carente da população. “João Grandão foi eleito como representante do povo, e sua participação no esquema de desvio de recursos frustrou as expectativas tanto dos cidadãos que nele votaram, como nos demais membros da comunidade”.

Provas produzidas nos autos indicam, conforme a decisão, que o acréscimo patrimonial ilícito correspondeu a 10% do valor da emenda parlamentar inserida no Orçamento Geral da União, pois esta era a “comissão” paga pela família Vedoin. Ele foi condenado a restituir R$ 5.600, com acréscimos financeiros. Grandão também deverá pagar multa civil em duas vezes o valor do acréscimo ilícito.

Outras sete pessoas foram condenadas na mesma sentença: Ignávio Carlos Pinto, Carlos Alberto Gomes Guirelli, Cláudia da Silva Rolin, Paulo Lotário Junges, Darci José Vedoin, Cléia Maria Trevisan Vedoin, Luiz Antônio Trevisan Vedoin. Esses sete, solidariamente com João Grandão e Mara Caseiro, terão que ressarcir à União R$ 5.768,06. Todos também foram condenados a pagar multa civil em favor da União.

Em nota, Mara Caseiro afirmou que recurso sobre a decisão já está sendo providenciado e que a ambulância foi adquirida conforme manda a lei. "Vou continuar provando minha inocência nas instâncias judiciais. Não há qualquer indicação concreta de prejuízo que eu tenha causado aos cofres públicos, e tampouco de que tenha me beneficiado de qualquer forma".

O Midiamax tentou contato com João Grandão, no gabinete, mas ninguém atendeu ao telefone. Grandão também não atendeu e nem retornou as ligações ao celular.

11 anos depois
A máfia das ambulâncias foi um escândalo de corrupção que ganhou o noticiário em 2006, com a descoberta de uma quadrilha que desviava dinheiro público destinado à compra de ambulâncias. (Atualizado às 18h36)

Fonte: Midiamax

Motorista disse que ganharia R$ 10 mil pelo transporte da droga

A Polícia Federal (PF) e a Polícia Militar (PM) apreenderam ontem quatro toneladas de maconha em Ponta Porã. A droga estava escondida numa carreta, em meio a carga de aveia, e foi apreendida durante patrulhamento de rotina no posto da rodovia MS-164. O motorista foi preso.

De acordo com a PF, os policiais abordaram o caminhão de placas MPW-3101, que tracionava o reboque de placas HQN-8802. Questionado pelos policiais, o motorista confessou o transporte da droga, após os policiais retirarem a lona da carreta e sentirem cheiro forte de maconha em meio à carga de aveia.

O motorista da carreta disse que ganharia R$ 10 mil pelo transporte da droga. Ele responderá por tráfico de drogas e encontra-se à disposição da Justiça.

Fonte: Correio do Estado

O Flamengo mostrou raça e venceu por 2 a 1 o colombiano Junior Barranquilla, nesta quarta-feira, no Maracanã, pela Copa Sul-Americana. Com o resultado, os rubro-negros ficaram em vantagem para o duelo de volta, na próxima semana, na Colômbia.

Os cariocas viram o Junior abrir o placar no primeiro tempo, com Teo Gutiérrez. No entanto, na etapa final, chegaram à vitória com gols de Juan e Felipe Vizeu, o mesmo atacante que havia se desentendido com o zagueiro Rhodolfo diante do Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro, e mostrado o dedo médio ao companheiro.

Os flamenguistas irão para a Colômbia em busca da classificação para a final da Copa Sul-Americana na próxima quinta-feira, podendo até empatar. Uma vitória mínima dá a vaga para o Junior Barranquilla.

O jogo – O Junior Barranquilla assustou logo com um minuto, com Chará. O atacante recebeu na área, mas chutou muito mal. O lance fez o Flamengo melhorar a marcação. Com isso, os rubro-negros passaram a pressionar os colombianos. No entanto, tinham dificuldade para criar boas chances de gol.

O Flamengo criou a sua primeira chance de abrir o placar aos dez minutos. Mancuello recebeu passe na entrada da área e chutou para o gol. A bola foi na rede pelo lado de fora e enganou a parte da torcida que estava do outro lado do estádio.

Só que o domínio flamenguista foi momentâneo. O Junior conseguiu chegar com perigo aos 16 minutos. Após falha da zaga, a bola chegou a Yoni González. O atacante finalizou, mas foi abafado pelo goleiro Diego Alves. No lance, o arqueiro sofreu uma lesão e precisou ser substituído pelo contestado Alex Muralha.

Os colombianos permaneceram melhores em campo e chegaram ao gol aos 20 minutos. Após boa troca de passes do Junior, Yoni González cruzou rasteiro para Teo Gutiérrez apenas tocar para a rede.

O revés fez o Flamengo voltar a buscar o ataque com mais intensidade. Primeiro, Mancuello arriscou de longe e levou perigo. No minuto seguinte, Vizeu aproveitou cruzamento de Éverton Ribeiro e cabeceou muito próximo do gol. Com espaço, o Junior voltou a assustar aos 33 minutos. Em contra-ataque rápido, Chará foi lançado e chutou cruzado para boa defesa de Alex Muralha.

Mesmo tendo mais posse de bola, o Flamengo seguia com dificuldade de passar pela marcação colombiana. Com isso, os rubro-negros insistiram nas bolas aéreas, sem qualquer sucesso. O Junior buscava os avanços nos contra-ataques, porém pecavam no setor ofensivo. Assim, os visitantes conseguiam segurar a vantagem até o intervalo.

No segundo tempo, os donos da casa quase empataram logo com um minuto. Após cruzamento, Éverton Ribeiro cabeceou e a bola foi muito perto do gol. A resposta do Junior veio aos quatro. Murillo cruzou da direita, mas Chará finalizou muito mal.

Depois do começo agitado, a partida voltou a ficar como na etapa inicial. O Flamengo seguia tendo mais posse de bola, mas sem objetividade. Somente aos 21 minutos, os rubro-negros chegaram com perigo. Após cobrança de escanteio, Réver cabeceou no canto, mas viu o goleiro Sebastian Viera se esticar para salvar o Junior.

Só que, aos 30 minutos, o Flamengo chegou ao empate no Maracanã. Em nova cobrança de escanteio, Juan apareceu para cabecear sem chance para Viera.

O Junior não se intimidou e quase marcou aos 32 minutos. Chará tocou para González na área. O meia chutou com força, mas parou em boa defesa de Alex Muralha. No minuto seguinte, Chará serviu a Diaz, que finalizou pela linha de fundo, muito perto do gol.

A resposta do Flamengo veio em grande estilo aos 36 minutos. Após cruzamento, Willian Arão escorou para Felipe Vizeu, que acertou belo chute de primeira, no ângulo de Viera.

Nos minutos finais, o confronto ficou aberto. O Junior assustou aos 40 minutos em chute de fora da área de Chará. Alex Muralha teve dificuldade para fazer a defesa. O Flamengo ainda buscou mais um gol, mas sem sucesso. Mesmo assim, os rubro-negros saíram de campo aplaudidos pela torcida e com a vantagem para o duelo de volta.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 1 JUNIOR BARRANQUILLA-COL

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 23 de novembro de 2017, quinta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: José Argote (Venezuela)
Assistentes: Luis Murillo (Venezuela) e Carlos López (Venezuela)
Público: 33.854 pagantes
Renda: R$ 2.049.552,50
Cartões amarelos: Éverton Ribeiro (Flamengo); David Murillo (Junior Barranquilla)
Gols:
FLAMENGO: Juan, aos 30 minutos do segundo tempo; Felipe Vizeu, aos 36 minutos do segundo tempo
JUNIOR BARRANQUILLA: Teo Gutiérrez, aos 20 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Diego Alves (Alex Muralha), Pará, Juan, Réver e Miguel Trauco; Willian Arão, Gustavo Cuéllar e Diego; Federico Mancuello (Vinícius Júnior), Everton Ribeiro (Lucas Paquetá) e Felipe Vizeu
Técnico: Reinaldo Rueda

JUNIOR: Sebastián Viera, David Murillo, Rafael Pérez, Jorge Arias e Germán Gutiérrez Henao; Rubén Pico, Víctor Cantillo, Yoni González e Henry Mier (Luis Diaz); Yimmi Chará e Teo Gutiérrez (James Sánchez)
Técnico: Julio Comesaña

Fonte: Gazera Esportiva

O Flamengo mostrou raça e venceu por 2 a 1 o colombiano Junior Barranquilla, nesta quarta-feira, no Maracanã, pela Copa Sul-Americana. Com o resultado, os rubro-negros ficaram em vantagem para o duelo de volta, na próxima semana, na Colômbia.

Os cariocas viram o Junior abrir o placar no primeiro tempo, com Teo Gutiérrez. No entanto, na etapa final, chegaram à vitória com gols de Juan e Felipe Vizeu, o mesmo atacante que havia se desentendido com o zagueiro Rhodolfo diante do Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro, e mostrado o dedo médio ao companheiro.

Os flamenguistas irão para a Colômbia em busca da classificação para a final da Copa Sul-Americana na próxima quinta-feira, podendo até empatar. Uma vitória mínima dá a vaga para o Junior Barranquilla.

O jogo – O Junior Barranquilla assustou logo com um minuto, com Chará. O atacante recebeu na área, mas chutou muito mal. O lance fez o Flamengo melhorar a marcação. Com isso, os rubro-negros passaram a pressionar os colombianos. No entanto, tinham dificuldade para criar boas chances de gol.

O Flamengo criou a sua primeira chance de abrir o placar aos dez minutos. Mancuello recebeu passe na entrada da área e chutou para o gol. A bola foi na rede pelo lado de fora e enganou a parte da torcida que estava do outro lado do estádio.

Só que o domínio flamenguista foi momentâneo. O Junior conseguiu chegar com perigo aos 16 minutos. Após falha da zaga, a bola chegou a Yoni González. O atacante finalizou, mas foi abafado pelo goleiro Diego Alves. No lance, o arqueiro sofreu uma lesão e precisou ser substituído pelo contestado Alex Muralha.

Os colombianos permaneceram melhores em campo e chegaram ao gol aos 20 minutos. Após boa troca de passes do Junior, Yoni González cruzou rasteiro para Teo Gutiérrez apenas tocar para a rede.

O revés fez o Flamengo voltar a buscar o ataque com mais intensidade. Primeiro, Mancuello arriscou de longe e levou perigo. No minuto seguinte, Vizeu aproveitou cruzamento de Éverton Ribeiro e cabeceou muito próximo do gol. Com espaço, o Junior voltou a assustar aos 33 minutos. Em contra-ataque rápido, Chará foi lançado e chutou cruzado para boa defesa de Alex Muralha.

Mesmo tendo mais posse de bola, o Flamengo seguia com dificuldade de passar pela marcação colombiana. Com isso, os rubro-negros insistiram nas bolas aéreas, sem qualquer sucesso. O Junior buscava os avanços nos contra-ataques, porém pecavam no setor ofensivo. Assim, os visitantes conseguiam segurar a vantagem até o intervalo.

No segundo tempo, os donos da casa quase empataram logo com um minuto. Após cruzamento, Éverton Ribeiro cabeceou e a bola foi muito perto do gol. A resposta do Junior veio aos quatro. Murillo cruzou da direita, mas Chará finalizou muito mal.

Depois do começo agitado, a partida voltou a ficar como na etapa inicial. O Flamengo seguia tendo mais posse de bola, mas sem objetividade. Somente aos 21 minutos, os rubro-negros chegaram com perigo. Após cobrança de escanteio, Réver cabeceou no canto, mas viu o goleiro Sebastian Viera se esticar para salvar o Junior.

Só que, aos 30 minutos, o Flamengo chegou ao empate no Maracanã. Em nova cobrança de escanteio, Juan apareceu para cabecear sem chance para Viera.

O Junior não se intimidou e quase marcou aos 32 minutos. Chará tocou para González na área. O meia chutou com força, mas parou em boa defesa de Alex Muralha. No minuto seguinte, Chará serviu a Diaz, que finalizou pela linha de fundo, muito perto do gol.

A resposta do Flamengo veio em grande estilo aos 36 minutos. Após cruzamento, Willian Arão escorou para Felipe Vizeu, que acertou belo chute de primeira, no ângulo de Viera.

Nos minutos finais, o confronto ficou aberto. O Junior assustou aos 40 minutos em chute de fora da área de Chará. Alex Muralha teve dificuldade para fazer a defesa. O Flamengo ainda buscou mais um gol, mas sem sucesso. Mesmo assim, os rubro-negros saíram de campo aplaudidos pela torcida e com a vantagem para o duelo de volta.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 1 JUNIOR BARRANQUILLA-COL

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 23 de novembro de 2017, quinta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: José Argote (Venezuela)
Assistentes: Luis Murillo (Venezuela) e Carlos López (Venezuela)
Público: 33.854 pagantes
Renda: R$ 2.049.552,50
Cartões amarelos: Éverton Ribeiro (Flamengo); David Murillo (Junior Barranquilla)
Gols:
FLAMENGO: Juan, aos 30 minutos do segundo tempo; Felipe Vizeu, aos 36 minutos do segundo tempo
JUNIOR BARRANQUILLA: Teo Gutiérrez, aos 20 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Diego Alves (Alex Muralha), Pará, Juan, Réver e Miguel Trauco; Willian Arão, Gustavo Cuéllar e Diego; Federico Mancuello (Vinícius Júnior), Everton Ribeiro (Lucas Paquetá) e Felipe Vizeu
Técnico: Reinaldo Rueda

JUNIOR: Sebastián Viera, David Murillo, Rafael Pérez, Jorge Arias e Germán Gutiérrez Henao; Rubén Pico, Víctor Cantillo, Yoni González e Henry Mier (Luis Diaz); Yimmi Chará e Teo Gutiérrez (James Sánchez)
Técnico: Julio Comesaña

Fonte: Gazera Esportiva

Pagina 1 de 130

Salvar

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top